Apagões e máquina pública inchada evidenciam estrangulamento de Porto Alegre

Os sucessivos apagões de energia que ocorrem desde meados do mês de novembro no RS, apenas amplificaram as evidências de que Porto Alegre não cabe mais dentro de si mesma.

Evidentemente nada funciona, como voltou a acontecer nestas quinta e sexta-feiras, não mais em função de temporais, mas de simples chuvas continuadas de verão.

A cidade continua dimensionada para abrigar a população dos anos 60, não para 2010. Tudo é improvisado e provinciano, desde a recepção no Salgado Filho, como notou uma chinesa, depois confirmada por uma jornalista inglesa, que vieram cobrir a disputa entre Zidane e Ronaldo na nova Arena do Grêmio.

Por que anos 60 ? Porque esta era a época em que empresários comerciais recebiam seus visitantes e Porto Alegre ainda tinha turismo receptivo. Hoje é salve-se quem puder. Os órgãos oficiais parecem satisfeitos com o barbarismo local de 3º Mundo, onde o tráfego é emperrado de modo permanente, a única estação rodoviária sufoca toda a zona central, o aeroporto prossegue uma pista de pouso provinciana, a insegurança mantém os moradores aprisionados em suas casas e os serviços públicos e privados continuam sendo prestados sem atenção ao cliente.

Nesta quinta-feira, o prefeito reeleito de Porto Alegre não transmitiu mensagem alguma de que a cidade sairá do seu acanhamento. Ele manteve 2/3 da equipe anterior, não enxugou um só posto da administração e ampliou a máquina pública para inacreditáveis 35 secretários, um número tão largo quanto o ministério da presidente Dilma Rousseff.

Políbio Braga

_____________________

Sei que muita gente por aqui não gosta do Políbio. Mas achei extremamente pertinente este texto escrito por ele, sobre Porto Alegre. Ele tem toda razão.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

27 respostas

  1. O Políbio disse tudo!!!! Tudo aqui no RS tá estagnado a muito tempo, a pelo menos uns trinta anos.

    Curtir

  2. E a RBS não vai divulgar absolutamente nada, afinal a prefeitura paga em média meio milhão por ano em publicidade e propaganda para a mesma! É como comprar mídia.

    Curtir

  3. O apagão elétrico freia a economia inviabilizando e encarecendo a indústria e os serviços que devem contar com dias sem luz perdendo receita, atrasando entregas e inviabilizando negócios. A máquina pública inchada consome a economia já estabelecida, retornando quase nada dos impostos pagos por nós que estão embutidos nos produtos e serviços, até ligação telefônica em outros estados é mais barata!

    Lembrando do Jornal Metro
    “Segundo dados do portal da Transparência divulgados pela oposição ontem, a prefeitura tem 1000 Cargos de Comissão (CCs) na prefeitura, sendo que em 2004 eram 267. “É um CC para cada 17 servidores concursados”.”

    Curtir

  4. Ao recebermos a manifestação do Sr. Pref. Fortunati sobre o seu Secretariado, o que constatamos que não passa de um belo Natal entre amigos, em que se procurou aumentar cada vez mais o números de cargos, CCs e outros afins a fim de acomodar toda esse bando de desempregados graças a Aliança que mantém estes partidos no Poder, embora nunca se imaginasse que isso ocorresse um dia.

    Enfim, isso é Brasil, em que tudo pode, tudo vale.

    Curtir

  5. Calma, pessoal. Por enquanto está ruim…..mas ainda vai piorar…e muito. Como acomodar 10 (DEZ) partidos numa só coligação? Barbadinha; criando novos cargos e sub-escalões. Eles usam Rexona. Esse é o nosso país. Essa é a nossa democracia. Continuem votando.

    Curtir

  6. Nunca pensei que fosse concordar tanto com esse Políbio.

    Curtir

  7. ccs e funcionários públicos incompetentes negativando. um abraço aos funcionários públicos competentes !!!

    Curtir

  8. E quem diria que a operação “arregaça árvore” da CEEE e SMAM não surtiria efeito…

    Curtir

  9. Seguindo os paços do governo estadual que a cada dia põe mais e mais CC´s pra dentro…

    Curtir

  10. Totalmente de acordo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: