Assinado projeto para o rebaixamento do trem em Canoas

Ministro das Cidades Aguinaldo Ribeiro pediu que conclusão seja antecipada

Canoas terá parte da linha do trensurb subterrânea. Foto: BELFOTO

Canoas terá parte da linha do trensurb subterrânea. Foto: BELFOTO

Rosângela Garcia

Canoas – O projeto executivo, básico e o plano funcional de rebaixamento da linha 1 do trem, em Canoas, deu um importante passo ontem à tarde. A ordem de serviço foi assinada na sede da Trensurb, em Porto Alegre, pelo ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e teve a presença do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT), do prefeito de Canoas, Jairo Jorge, e de Porto Alegre, José Fortunati, do secretário de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, Luis Carlos Busato, o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, entre outras lideranças.

A partir de agora, a empresa de engenharia Bourscheid, que venceu o processo de licitação, tem o prazo de até 12 meses para terminar o trabalho, que inclui o levantamento de custos da obra. No entanto, a conclusão poderá ser antecipada em cerca de dois meses a pedido do ministro Aguinaldo Ribeiro. A execução do projeto foi licitada pelo valor de pouco mais de 5,9 milhões, sendo que a expectativa inicial era de até 10 milhões de reais.

Luta começou em 2009

Para o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper as obras de rebaixamento do trem devem reestabelecer a ligação no Centro de Canoas. “Teremos agora uma árdua batalha para levantar recursos para a viabilização da obra”, disse. Já o secretário de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano, Luiz Carlos Busato, relembrou o início da luta pela inclusão do projeto no orçamento da União. “Ainda em 2009 tivemos que abrir mão para colocar recursos para a expansão do trem até Novo Hamburgo”, e reforçou afirmando que durante quatro anos houve tentativa de inclusão de recursos para a obra de mobilidade em Canoas, sem sucesso.

O projeto teve seus estudos iniciados em setembro de 2010 e lançado em março de 2011. Na proposta inicial havia uma previsão para construção de trecho subterrâneo ao longo da BR-116, instalando duas novas estações pelo custo de 1 bilhão de reais.

Diário de Canoas

 



Categorias:Trensurb

Tags:, ,

14 respostas

  1. perai… não é justo um trem dividir a população da orla! quem foi a anda que fez o tremsurb na orla, acho isso um absurdo até hoje… imaginem se passasem um trem pela orla de copacabana….

    Curtir

  2. Bom, ótimo. Mas depende do que vão fazer no lugar do trem. Só me falta quererem aumentar as faixas da BR. Daí é pra largar de mão o Brasil

    Curtir

    • bah se fizessem um belo calçadão com cafés, lojas e áreas verdes ficaria muito perfeito.

      Para que gosta de ar livre daria para caminhar, pedalar, passear… Para que está interessado em negócios uma valorização de salas comerciais e serviços.

      Curtir

  3. Muito bom!

    Curtir

  4. Ótima notícia. Trabalho na Muck e presencio diariamente a dificuldade do pessoal de atravessar de um lado a outro a pé. Ouvi falar que o custo inicial para essa obra seria de 220 milhões pra um trajeto de pouco mais de 2 km… Achei meio exorbitante, mas como não sou especialista…
    Ah, interessante que essa foto não parece ser tão antiga, mas faltam uns 5 ou 6 edifícios mais novos nesse centro aí! VOA CANOAS hahahahaha

    Curtir

    • Vai ficar a mesma dificuldade rebaixando o trem, não?
      Eu entendo que só vai dar uma leve impressão de unificação, porque atravessar a 116 sem passarela é uma tarefa, digamos, impossível.

      Curtir

      • Creio que não será a mesma dificuldade meu caro. Por mais simples que seja para mim( por um exemplo), cruzar aquela rampa que parte do calçadão, passa pela estação Canoas, e “pousa” ao lado da praça é uma tarefa complicada para as senhoras e senhores, para cadeirantes, para deficientes, que atravessam aos montes para pegar ônibus no terminal da Victor Barreto, para acessar o centro de comércio e serviços, inclusive bancos, que estão concentrados naquelas quadras centrais. Creio que a rampa atual é muito mais exaustiva do que simplesmente atravessar o tal “boulevard” que citaram que será criado.

        Curtir

        • Tá certo. Agora entendi, será rebaixado o trecho daquela avenida paralela, certo? Aí faz sentido.

          Curtir

    • Realmente Mateus, a foto não é de agora. Deve ter alguns anos. Retirei do arquivo do Blog para ilustrar a notícia, que não tinha foto originalmente.

      Curtir

  5. Bem que poderiam rebaixar também as estações rodoviária e mercado, e estender o trem até o gasômetro, e por ultimo derrubar o muro, seria perfeito!!!!

    Curtir

  6. Em Canoas a luta começou em 2009 e conquistou-se no início de 2013.
    Em PoA a luta pelo Aeromóvel começou em 1983 e conquistou-se nesse ano, em 2012.

    Curtir

  7. Finalmente! Canoas vai virar uma excelente opção de moradia na grande Porto Alegre sem essa ferida divindo a cidade em duas partes!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: