Monumentos escondidos – atualizada

Passei dias atrás através da Praça da Alfâdega, tentando admirar os prédios mais lindos da cidade (e talvez do Estado) em volta. Mas não dá. Estão todos cobertos pelo mato pelas árvores. OK, sou todo a favor de árvores em todos os lugares, porém aqui é uma bizarrice demoníaca. A “poda” que fizeram na praça ainda é insuficiente. Precisaria tirar todas as árvores mais baixas e elevar drasticamente a copa das maiores.  Sei que esta opinão será execrada pelos ecologistas e amantes de verde (eu sou amante de verde) mas aqui o peso arquitetônico dos pouquíssimos tesouros urbanísticos desta cidade prevalece sobre o número e importância de árvores. Há inúmeras inúmeras ruas e praças e recantos do centro sem nenhuma árvore. Mas ali, estão estragando uma paisagem urbanística única.

Tente admirar os prédios abaixo. (clique, as fotos são grandes)

1

2

3

Porém, pasmem, nos poucos vãos onde se pode contemplar os monumentos arquitetônicos, se PLANTOU mais árvores (abaixo) !!!!!! Como?? Além disso, se plantou árvore a poucos centímetros de outras árvores? Para fazer uma cortina ainda mais fechada?

Fotos-0016_3

Abaixo, um exemplo de todos os galhos que podiam ser podados (em laranja) sem matar nenhuma árvore .

5

Para finalizar, as fontes estavam secas. (Alguém conferiu se elas estavam desligadas assim a semana toda?)

Fotos-0008_3

Atualização

Em resposta ao comentário do nosso amigo Gilberto F que disse que só reclamamos (bom, eu reclamo muito, mas tem muita coisa errada pra reclamar mesmo, e quando tem coisa boa sou o primeiro a elogiar, como no caso dos bondes e do veto do prefeito ao tombamento lunático do Pedro Ruas do estádio do Grêmio), algumas considerações a mais.

A coordenadora do Projeto Monumenta, Briane Bicca, disse que “Levantamos toda a série de imagens antigas que estavam disponíveis, e também todos os elementos históricos, porque não havia uma história da Praça da Alfândega”. Bom, não sei porque,  visto que o aspecto geral da praça não foi restaurado (vide foto abaixo, que parece ter sido tirada em Berlin, Praga ou Budapeste – magnífica!). Briane contina dizendo que ” a Alfândega é uma praça clássica e eclética, bem ao estilo francês, com grandes passeios com eixos transversais, mas com jardins de influencia inglesa”. Não vejo nada disso no jeito como ficou.

Matérias da época da restauração da praça apregoavam: “As obras, que já se estendem por dois anos e nas quais serão investidos R$ 3 milhões, buscam dar à Praça a imagem que ela tinha nas primeiras décadas do século XX. No seu entorno, podem ser admirados belos edifícios, projetados pelo arquiteto alemão Theo Wiederspahn, como o Santander Cultural, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul e o Memorial do Rio Grande do Sul”.

Sinto muito, MONUMENTA, mas não dá, no seu entorno, para ser admirado,  infelizmente.



Categorias:Arquitetura | Urbanismo

Tags:

27 respostas

  1. Excelente post do Marcelo. As árvores precisam ser podadas com certeza. Isso é uma praça e não uma RESERVA FLORESTAL. É bem diferente. E ninguém aqui é contra árvores, pelo contrário. Urge uma readequação da praça.

    Curtir

  2. Alguns confundem arborizacao com paisagismo descente.

    Curtir

  3. Marcelo, concordo contigo, eu fotografo prédios históricos e acho a maior dificuldade achar um ângulo bom, quando não são árvores são postes e fios de luz atrapalhando. E essa de dizer que o ângulo que tu fotografou é tendencioso? é furada, em Poa realmente não se consegue um bom afastamento para uma boa fotografia, sempre tem algo atrapalhando um bom enquadramento.

    Curtir

  4. Desinteresse!

    Curtir

  5. Concordo com o post em todos os sentidos.

    Curtir

  6. Adorei a materia.

    Total decepcao com essa lonnnnnngaaa “reforma”(pra mim continua igual) da Pca da Alfandega. Os belos predios do entorno continuam tapados por uma floresta de arvores tortas. Credo!!

    Curtir

  7. Marcelo: Acho que isso é porque voce está acostumado com o verde de POA. A verdade é que quem vem de cidades essas que voce citou: Praga e etc (experiencia propria ao trazer alguns), ficam embasbacados exatamente com o “exagero” de árvores em alguns pontos, e adoram isso. É um diferencial que POA tem mas quem mora aí nao sabe que tem porque já ta acostumado. Lembre-se que ainda somos a cidade mais arborizada do brasil nao em numeros mas densidade,acho que isso faz uma baita diferença. Agora, claro, tudo é discutível.

    Curtir

    • Mauricio, eu ADORO árvores e sabia que esse post seria controvertido. Mas ali as árvores formam uma barreira escondendo os prédios mais lindos da nossa cidade. Se você passear pela Andradas então não ver ABSOLUTAMENTE NADA. Repito, quero MAIS ÁRVORES, na Andradas, na Otavio Rocha, na Dr Flores, na Riachuelo, na Borges, na Marechal Floriano, na 7 de setembro, na Vigario. Mas ali elas tapam tudo. Mas obrigado por comentar!

      Curtir

  8. A Briane é especialista e uma pessoa muito engajada, o que ela fala eu aceito e aprendo com ela.
    Eu acho que esta praça ficou espetacular, a parte mais bonita de Porto Alegre. Os angulos das fotos foram tendenciosos, se eu for lá eu consigo tirar fotos com todos os predios do entorno aparecendo tranquilamente.

    Curtir

  9. se ficarmos seguindo os “primeiro mundo”, estaremos sempre atrás. temos que valorizar que temos de melhor, a nossa identidade.. isso de valorizar prédios antigos é coisa de europa e eles serão sempre melhores que nós nesse quesito. essas árvores aí são a cara do brasil, isso eles não têm.

    algo parecido com o carnaval: os de porto alegre e são paulo imitam o do rio de janeiro e, por isso, “nunca serão”. porém temos outros exemplos positivos como o carnaval de olinda e o da bahia que podem sem comparados para melhor ou para pior do que o do rio de janeiro, mas têm identidade própria e por isso nunca serão unânimes segundo lugares, pois correm paralelamente ao lado (em uma outra vertente) e não atrás!

    resumindo: vamos parar de olhar para o lado correndo atrás; se olharmos para nós mesmos quem sabe um dia quem estará atrás de nós serão eles. mas aí tu sabe né, se tentarem nos vencer na “nossa praia”, nunca serão.

    Curtir

  10. As fotos foram tiradas de dentro da praça, como queria, então, que os prédios aparecessem!?!?

    Se a pessoa tiver o mínimo de boa vontade, daria uns passos adiante e veria perfeitamente os prédios, haja vista que há metros de calçada na frente deles!

    Se um marciano lesse este artigo, imaginaria que os prédios estavam no meio da selva.

    Mas é como o leitor acima disse: “Se tem árvores: RECLAMAM; se não tem árvores, RECLAMAM”.

    Os “articulistas” desse blog só sabem reclamar…

    Curtir

  11. o que deveriam retirar são os prédios, as pessoas e, por que não, o fotógrafo. o que há de melhor alí são as árvores. eu poderia responder o post com a frase “imagem não é tudo” mas até no visual essas árvores dão um banho nesse monte de tijolos.

    Curtir

  12. Sou totalmente a favor da poda adequada, não a da CEEE. Uma poda para deixar a parte de baixo mais livre e arejada, permitindo inclusive que bote grama eliminando o barro.

    Curtir

  13. Se tem árvores: RECLAMAM; se não tem árvores, RECLAMAM ;se a árvore é amarela e não roxa, RECLAMAM; se em outra área é roxa e não amarela, RECLAMAM; se a árvore é do tipo palmeira, RECLAMAM; se não é do tipo palmeira, RECLAMAM; se a rua tem muitas árvores, RECLAMAM; se a rua tem poucas árvores, RECLAMAM; se a rua não tem árvores, RECLAMAM; se o galho da árvore tá torta, RECLAMAM; se o galho da árvore tá muito reto, RECLAMAM; se a copa da árvore tá muito alta, RECLAMAM; se tá muito baixa, RECLAMAM; se plantam árvores novas numa avenida, RECLAMAM; se a avenida fica sem árvores, RECLAMAM…

    Curtir

    • Acho que isso é decorrência das coisas mal feitas da prefeitura. Vão podar e só deixam o tronco, vão arrumar o calçamento colocam um cimentao brabo, vão fazer um chafariz no centro fazem uns esguichos sobre um calçamento feio, vão fazer uma ciclovia fazem um potreiro e uma onde não tem calçada. O que fazer então? Não consigo me lembrar de uma obra bem feita da prefeitura nos últimos anos.

      Curtir

    • Ue, numa cidade tão grande sempre vai ter alguém para reclamar. Normal.

      Curtir

    • Só um pessoa muito burra e tapada pra achar isso, sinto muito.

      Curtir

  14. Sim, o chafariz ficou desligado a semana inteira (na verdade estava desligado todas as vezes que eu fui desde o fim da feira do livro). Engraçado que a reforma foi toda feita pra deixar a praça como era na década de 20, mas comparando fotos antigas e atuais a maior diferença de longe são as árvores. A reforma falhou também em manter árvores que foram plantadas na década de 80 no meio (!!!) dos eixos secos da praça, que, pra piorar, são árvores tortas e mal podadas. Ah, e “esqueceram” de replantar os plátanos que adornavam a praça pros lados da Andradas na década de 20. Como eu acho desnecessário voltar totalmente pra aparência de antigamente, uma ideia mais radical seria tirar TODAS as árvores da parte da praça entre a 7 de setembro e o MARGS e Memorial, formando uma esplanada que realça os edifícios históricos (pra completar o Banrisul podia fazer um retrofit no edifício, potencial tem). Pode ter uma ou outra árvore, mas bem localizadas e de pequeno porte.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: