Bairro Floresta ou Bairro do Sexo?

Um passado glorioso, um futuro degradado – BAIRRO FLORESTA OU BAIRRO DO SEXO?

Recebemos este artigo de um representante da comunidade do Bairro Floresta, que nos solicitou a gentileza de publicá-lo.

Aqui está:

Venho por meio deste relatar o descaso que o charmoso, elegante e acolhedor bairro Floresta, zona central da cidade de Porto Alegre, está sofrendo durante as últimas duas décadas.

As nossas ruas arborizadas e com casarios antigos, que remetem à colonização alemã, italiana e açoriana, tem que dividir espaço com a sujeira, problemas de drenagem pluvial, mendigos, moradores de rua e o principal: a PROSTITUIÇÃO.

O bairro dos melhores restaurantes da cidade como Lubnnan, Baalbeck, Galeteria Nono Avelino, Churrascaria Na Brasa, dentre outros. O bairro da Antiga Fábrica Brahma ou Shopping Total, da Pracinha Florida, da Igreja São Pedro, do Zaffari da Cristóvão, mas, principalmente, o bairro da PROSTITUIÇÃO.

Moradores de ruas e avenidas como Farrapos, Garibaldi, Santo Antônio, Gaspar Martins, Ramiro Barcelos, Pelotas, Comendador Azevedo, Hoffmann, 7 de Abril, Câncio Gomes, Almirante Barroso, São Carlos, Santos Dumont, Paraíba, Álvaro Chaves, dentre outras, enfrentam problemas relacionados à prostituição diariamente. Profissionais do sexo fazem algazarras e ponto em portas de edifícios e residências particulares, sem serem intimidados. Além do afronto e usarem roupas curtas demais, quando as usam, pois nos dias de calor, muitos ficam sem a parte de cima de biquínis e sutiãs, com partes íntimas à mostra. Nossas ruas e portas amanhecem cheias de garrafas de bebidas, preservativos, o forte cheiro de urina e quando saímos para trabalhar, nos deparamos com fezes. Até que ponto a prostituição atrapalha um bairro ou ruas residenciais? Não seria mais interessante criar uma zona para a prostituição? Com um dos IPTUS mais caros da cidade, o bairro Floresta sofre com problemas de inundações quando chove durante 5 minutos. Ruas como São Carlos e Emancipação ficam com suas calçadas debaixo d’água. Para aonde vai o nosso dinheiro?

Precisamos e queremos mudanças, a comunidade está unida e pronta para lutar contra a prostituição na porta de nossas residências.

Algumas reuniões de moradores estão acontecendo para salientar à prefeitura e à Brigada Militar os diversos problemas que enfrentamos diariamente. Durante anos, esperamos mudanças relacionadas a este descaso, mas o que nos faz continuar vivendo neste bairro é a proximidade com o centro, saídas da cidade, os bairros mais charmosos e tradicionais como Higienópolis, Moinhos de Vento, Auxiliadora e Centro, nossas ruas charmosas com residências do início do século passado, a simpatia e o acolhimento dos mais antigos e novos moradores.

Algumas iniciativas particulares trouxeram alegrias e fizeram moradores a pensar novamente que é possível minimizar ou acabar com alguns problemas que afrontam nossos moradores como a implantação do Hostel Boutique de Porto Alegre, o Brechó da Rua São Carlos e o Novo Centro Cultural do Bairro Floresta, Casarão da Hoffmann e São Carlos.

Porque não criar uma via gastronômica na mesma, que possui casas de diversos estilos arquitetônicos da arquitetura de Porto Alegre?

Com iluminação, calçadas bem arborizadas, casas antigas restauradas e pintadas, não seria um local agradável?

COMUNIDADE DO BAIRRO FLORESTA E ENTORNO

_______________________

O BAIRRO FLORESTA

LOCALIZAÇÃO:

Em amarelo, os limites do Bairro Floresta, segundo o mapa oficial da prefeitura.

Em amarelo, os limites do Bairro Floresta, segundo o mapa oficial da prefeitura. Clique para ampliar.

IMAGENS DO BAIRRO:

Vista parcial do Bairro Floresta, em Porto Alegre. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem

Vista parcial do Bairro Floresta, em Porto Alegre. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem. Clique para ampliar.

Av. Farrapos - uma das principais vias do bairro Floresta. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem

Av. Farrapos – uma das principais vias do bairro Floresta. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem

 

Av. Farrapos – bairro Floresta. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem

Av. Farrapos – bairro Floresta. Foto: Gilberto Simon / Porto Imagem

 

Anúncios


Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Outros assuntos

Tags:, , , , , , ,

43 respostas

  1. Aliás, o casario projetado por Joseph Lutzenberger (pai de José) na esquina da Hoffmann com São Carlos é fantástico, só lhe falta um belo investidor…

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/07/conjunto-de-casas-pode-virar-centro-de-cultura-em-porto-alegre-3834241.html

    Curtir

    • Até onde pude acompanhar (eu morava na região até pouco tempo atrás) o casarão está sendo reformado.

      Curtir

    • Está tendo uma mobilização de alguns artistas, mas não reformando. Inclusive grafitaram o prédio para “ocupar”, pelo que me falaram. Não sei até onde vai isso, se vai ser bom ou ruim para o conjunto, mas espero que uma reforma de verdade aconteça em breve.

      Curtir

  2. O bairro que possui as 3 ruas mais arborizadas da cidade, Marques do Pombal, Gonçalo de Carvalho e que poucos conhecem rua Paraíba. Deveriam construir um espaço onde a prostituição pudesse acontecer sem interferir os moradores. Será que os profissionais do sexo moram no bairro floresta ou nas ruas que trabalham?

    Curtir

  3. Já morei na rua Cel. Vicente, no centro de Porto Alegre, que possuía diversos prostíbulos “Tropicalhente”, “Labareda’s” e pelo menos mais um que não me lembro o nome. Não tenho nada a reclamar da prostituição naquela rua, pelo contrário, era o pouco movimento que tinha na rua à noite, fazendo com que eu me sentisse mais seguro.

    Curtir

  4. Eu sou cliente de duas casas ali da região. Prefiro esses locais do que a prostituição escancarada nas vias de circulação devido à exposição.

    Sinceramente, não sei como o poder público pode combater a prostituição da Avenida Farrapos e das ruas adjacentes, mas sou a favor de uma fiscalização sim.

    Nada mais desagradável do que caminhar pelas ruas desviando de preservativos e fezes humanas…

    Curtir

  5. Não vejo problema na prostituição em si, mas a Farrapos tá expondo demais isso.

    Curtir

  6. A prostituição está escancarada em Porto Alegre. Em Ipanema antigos moradores estão vendendo suas casas “morrendo de AVC, infarto e outras doenças derivadas da depressão”.
    Será que as pessoas da prefeitura não sabem? É claro que sabem. O que está havendo com os políticos e falsos administradores?

    Curtir

  7. Se a Av. Farrapos passasse por algum tipo de revitalização com paisagismo,construção de novas paradas de ònibus,ciclovias,iria dar uma “cara” nova para o bairro,torná-lo mais charmoso e atrair gente mais civilizada e de bem.Mas não,aquilo é uma via encardida.com comércio desqualificado,muita poluição(inclusive sonora) e sem nenhum atrativo cultural,e de acordo com Broken Window Theory, isso atrai toda sorte de gente que o autor do artigo reclama.Logo,como sempre,a Prefeitura tem uma parcela enorme de culpa pelo estado que o bairro se encontra.

    Curtir

  8. Nao sabia que o Floresta tinha um dos IPTUs mais caros da cidade.

    O bairro esta assim porque nao dao atenca a ele, especialmente na Av. farrapos.
    Ninguém quer morar numa rua cagada onde passam 30mil onibus suburbanos, barulhenta. Como fica abandonada, da margem a putaria.

    Tem solucao? Tem. NYC sofria do mesmo na decada passada. Especialmente na 42nd st. Isso mesmo, na Times Square em direção ao Hells Kitchen. Hoje esta livre disso.
    Como fazer? Perguntando ao prefeito de la, que botou em pratica o “melhorou vai melhorar”.

    Outra porcaria é tombar toda a voluntarios ao inves de apenas alguns predios para o orgasmo de meia duzia de arquitetos. Assim, a rua fica as moscas, ninguem tem interesse de investir por la. Mas isso ja foi discutido e é desgastante.

    Curtir

  9. Lembrando novamente que comentários anônimos e ou com e-mails falsos SERÃO DELETADOS. Falo isso agora pois acabei de deletar um….

    Curtir

  10. Se houvesse interesse do poder publico muito já se teria resolvido. Basta vistoriar e revisar o porque do fornecimento de alvarás de funcionamento para motéis em locais fora de estrada e muitos deles junto à bares dançantes. Ou seja a Prefeitura tem sua parcela de culpa pela constituição indevida de uma infraestrutura que se alimenta da prostituição. Nada contra a vida noturna na cidade, ela realmente humaniza e afasta a violência. Mas o local para motéis é junto da auto estrada!

    Curtir

  11. Participem do movimento que existe há alguns bons meses no Bairro, chamado REFLORESTA.
    Movimento propondo revitalização da região, melhorias, mais segurança, mais limpeza. Cobrando também do poder público.
    Tem também a feirinha de sábado na própria São Carlos.
    Adeli Sell

    Curtir

    • Cobrando ? O senhor fala em seu perfil em trégua de 100 dias para quem já está 8 anos no poder …

      Curtir

      • Trégua para conseguir apoio para a reeleição do governador. Isso é troca de favores e deveria ser crime. Esses políticos não tem a mínima vergonha na cara

        Curtir

      • Trocar comportamento na Câmara por apoio ao governador é se vender sim senhor.

        Um político sério, se isso existe, age sempre de acordo com os ideais seus e do partido e com sua plataforma de campanha. Barganhar em troca de apoio para outros projetos é imoral.

        Curtir

      • Calma, Marcelo, ninguém está a venda. Ninguém aqui é criminoso. Vamos continuar acompanhando a gestão municipal. Sim, cobrando. Mas também apresentando propostas. Por exemplo, queremos LOTAÇÕES TRANSVERSAIS. Queremos as ciclovias de fato, não estes trechinhos de nada por aí. Aberto ao sadio debate. adeli13601@gmail.com – 99335309 – para contatos diretos. E quem for do PT venha às atividades que estou marcando para o início do mês. Acompanhe o site do partido.

        Curtir

      • Trocar comportamento na Câmara por apoio ao governador é se vender sim senhor.

        Um político sério, se isso existe, age sempre de acordo com os ideais seus e do partido e com sua plataforma de campanha. Barganhar em troca de apoio para outros projetos é imoral.

        Curtir

  12. Meu marido e eu moramos na Farrapos, entre a Cairu e a Arabutan e “desse lado da via” não vejo prostituição nas ruas como para os lados do centro. Estamos com o nosso imóvel à venda e mesmo assim não tivemos muita procura.

    Aqui, nós estamos próximos ao Terminal Cairú e demais paradas de ônibus, temos fácil acesso ao centro, zona norte, FreeWay, BR 116 e Aeroporto. Estamos distante 5 minutos da Arena do Grêmio,10 minutos do Parcão e do Shopping Total, 15 da Redenção, 20 do Iguatemi, mas a galera só consegue pensar na prostituição!

    Minha mãe mora na Conde de Porto Alegre, bairro Floresta, e se não fosse a prostituta que fica na esquina com a Travessa Azevedo, seria assaltada enquanto voltava do trabalho.

    Um peso, duas medidas.

    Curtir

    • Acredito que localização é um dos principais fatores que nos mantêm neste bairro, a proximidade com a saída da cidade, dos principais parques, colégios, shoppings, restaurantes, avenidas, etc. Mas como tu falaste, não existe procura para o teu imóvel que está a venda. Quando a prostituição interfere diretamente a vida dos moradores não existem duas medidas. Brigas, assaltos, algazarras, camisinhas, noites sem dormir, vergonha, exposição. Os imóveis desta região estão cada vez mais desvalorizados. Temos que pedir licença para podermos entrar em nossos imóveis, pois os profissionais na porta dos mesmos.

      Curtir

  13. Na boa, não tenho absolutamente nada contra prostíbulos, mas essa coisa de rua que tem aos baldes ali na redondeza da Floresta é fogo. Entre quatro paredes e sem jogar camisinha ou dejetos nas ruas cada um sabe o que faz 😀

    Curtir

  14. Morei na Comendador Azevedo. Vi sexo explícito na calçada oposta ao meu prédio, na pracinha Florida o pessoal fumando crack descaradamente, adolescentes seminuas fazendo ponto na São Carlos próximo ao novo Hostel… Atrás da antiga revenda Ford é impossível passar caminhando à noite sem ouvir piadinhas e sem ser assediado… E no prédio ao lado do prédio que eu morava, alguns travestis que ali residiam e faziam ponto nas redondezas promoviam festinhas e churrascos, regados à marijuana, álcool e musica euro-dance até altas horas. Segundas, Terças, quartas… Não tinha dia nem hora. O bairro seria sensacional se não houvesse isso tudo. O problema mesmo é a falta de limites. Não há limites. É uma terra onde não há leis.

    Curtir

  15. Retratos da “civilização” que construímos. Tá aí um problema que realmente acho que a única solução é o velho ditado: “os incomodados que se retirem”. Como que cidadãos de bem vão enfrentar este tipo de marginalidade? Esperar pelo poder público negligente e corrupto? É como o tráfico, tem muita demanda. O Floresta já era. As pessoas decentes tem que procurar lugares aonde encontrem seus pares para viver. Estes decadentes que fiquem em seus infernos se atolando em suas lamas podres! Famílias do Floresta, não deem ouvidos aos demagogos, peguem seus filhos e se mudem para algum lugar, um condomínio, e rezem pra que não tenham putanheiros e viciados lá porque a coisa tá braba! E quando encontrarem este lugar, aí sim unam-se antes que os chinelos comecem seu usual processo de tomar conta das coisas dos desavisados! Protejam-se! Boa sorte!

    Curtir

  16. Se há prostituição é porque há quem procure…

    Curtir

    • Muitos pais de família que não querem assumir a sua verdadeira opção sexual e ficam enrustidos. Muita gente de alto escalão da cidade. Me pergunto dos assaltos e mortes que aconteceram na São Carlos se realmente foram assaltados porque passavam pela via ou se realmente estavam procurando os Travestis. Todos temos o direito de ir e vir. Ainda acho que para que não prejudique mais diversos bairros que sofrem com isto como Floresta, São Geraldo, Navegantes, Menino Deus, Ipanema dentre outros que as vezes nem sabemos da existência, deva existir um espaço adequado para isto. Uma zona em que o Plano Diretor permita que aconteça este tipo de estabelecimento e permita este tipo de exposição. Que haja incentivo para a troca de lugar pela prefeitura. O Plano diretor deve ser revisado de 4 em 4 anos. Se não permitirem mais em bairros extremamente residenciais, fazendo vistorias, aplicando multas, melhorando a iluminação, tendo controle junto a polícia e a prefeitura. Não é de hoje que isto acontece mas não acredito que nós moradores que pagamos impostos em dia sejamos obrigados a ter que nos mudar.

      Curtir

      • Seria a revisão do Código de Posturas, atrasadíssimo. Iniciou-se o debate em 2012, mas não avançou na Câmara. É ele que trata destes temas essencialmente, Pedro. Nossos governantes locais falam muito de Bogotá, fizeram o Eu cuido, Eu curto, com base no Amor por Bogotá, mas se esqueceram algumas licões no livro que alguns ganharam chamado – “Cultura Ciudadana y Gobierno Urbano”.

        Curtir

      • Como que o Código da capital de um dos estados julgados mais desenvolvidos está atrasado? É inadmissível que isto aconteça. Vivemos em pleno século XXI, não estamos mais na idade média. Parece que as coisas em Porto Alegre não evoluem. Algumas medidas a cidade vai ter que tomar. Porque a Câmara de Vereadores não avançou? Estou te contestando para que consiga entender. Porto Alegre está se afundando em problemas, tornando-se vergonha para muitos gaúchos que defenderam a cidade amada por muitos anos.

        Curtir

      • O Bairro Floresta tem todos os tipos de prostituição. Não somente travestis.

        Curtir

    • Exatamente André. E prostituição não é crime. Pode ser um problema social, mas não pode ser rechaçado como um crime.

      Curtir

  17. Fui morador do Bairro Floresta por mais de 40 anos e pude constatar os verdadeiros absurdos acima relatados principalmente nos entornos das Ruas São Carlos, onde morei, Câncio Gomes, Hoffmann, Farrapos, 7 de Abril, Emancipação e outras. Desde o início dessa liberação sexual acobertada pela prefeitura durante o malígno período de 16 anos em que o PT esteve à frente do comando municipal (isso é um fato ), nunca mais foi possível ter sossego naquelas ruas as quais foram transformadas em uma espécie de núcleo de prostituição e drogadição onde os moradores do bairro eram tratados como indesejáveis ao sistema por tentarem barrar os direitos de ir e vir dos travestis e drogados, como se nós, moradores não tivessemos também esse direito. Na época, diante de inúmeras reclamações encaminhadas à PMPA e à CMPA, recebemos uma resposta da então vereadora Helena Bonumá de que se fosse assim então que nós, os incomodados, que se retirassem do bairro. Chegamos ao ponto de nós , moradores, sermos barrados de nosso direito de ocuparmos as calçadas onde sentávamos com nossas familias e amigos durante parte das noites de verão para tomarmos um mate e conversar, pois estávamos dessa maneira impedindo o trabalho dos “profissionais do sexo” uma vez que nossa presença intimidava os seus clientes. Isso é apenas parte dos absurdos que ainda ocorrem naquela região de onde tive que sair pois me dei por vencido em minha luta. Inclusive, há muitos anos atrás, tive um relato mais completo que esse publicado na coluna do jornalista Paulo Sant’Anna em uma edição de Zero Hora, apenas para dizer que o que essa matéria está tratando hoje, não é nenhuma novidade.
    Boa sorte aos que continuam lutando para ter seu bairro de volta.

    Curtir

    • Me solidarizo com seu comentário.É triste saber que as pessoas decentes perderam a luta por tentarem viver em paz no bairro que nasceram e viveram.

      Curtir

  18. A questão está no modus de agir. Está na falta de civilidade de todas as formas. Eu louvo a atitude do pessoal do Bairro que está levando adiante o seu REFLORESTA. Não se trata de expulsar este para ter aquele. Trata-se de termos em toda a cidade uma convivência sadia.
    Nossas casas e nossas edificações não tem mais sacadas para fora, era o tempo que a gente curtia a vida, curtia o vizinho, curtia a cidade. Mas como diz Zigmunt bauman em seu Confiança e Medo na Cidade, nós estamos “vivendo” gradeados.
    Vemos o de fora como um agressor, um estrangeiro, este nem nos vê, porque não temos mais nem sacadas.
    Adeli Sell

    Curtir

    • Não concordo em partes com o que colocaste. Parece-me que somos obrigados a aceitar tal exposição. Porque existe violência, não teremos mais sacadas para fora, não curtiremos a vida, não curtiremos vizinhos, não curtiremos a cidade?
      A sociedade está unida e não quer violência, quem mantém a mesma são os que não fazem o mesmo para evitar que isto aconteça. Todos sabemos como é complicado a política em nosso país, muitos estão no poder apenas para receber altos salários, resolver apenas o que convém. Acredito que dentro desta máfia de políticos, acho que tenho o direito de chamá-la assim, porque durante mais de 10 anos em diversos relatos pedimos ajuda e estamos esperando ela, trancados dentro de casa. Existem muitos que tentam e se empenham em resolver assuntos, não conseguindo soluções e espaço, mas a união destes e da sociedade é o que motiva o bairro a combater e solucionar este problema que assombra durante décadas o nosso Bairro.

      Curtir

      • Pedro,
        Viva a liberdade de pensamento.
        Quando vejo que em Miraguaí, um dos municípios mais pobres do Estado, eu conheço aquilo lá, um horror, compram medicamentos para roubar, é claro que revolta.
        Mas o mundo está com medo demais, por isso se fecha mais. Temos que fortalecer as comunidades como o movimento Refloresta que está havendo ali, em janeiro já acertei com vários moradores aqui do Centro, onde moro, para fazer o nosso, Centro Mais.
        adeli13601@gmail.com – 99335309
        Adeli Sell

        Curtir

      • Lembro que prostituição não é crime. E tanto “elas” como “eles” tem os mesmos direitos que um cidadão comum.

        Curtir

  19. Lembro a todos que os comentários preconceituosos de qualquer espécie serão moderados. Aqui não é o lugar pra isso.

    Curtir

  20. Cada um tem direito de fazer da sua moralidade sexual o que bem entender. Vivemos um Estado laico e secularizado. O Estado não tem que ficar ditando regras para as pessoas adultas, dentro do seu mundo privado. Cada um faz sexo como quiser, desde que livremente e sem ofensa à dignidade. Sem saber detalhes, fica difícil saber se houve ou não exploração sexual. De qualquer modo, é importante sublinhar que essa hoje é a base de distinção do crime de casa de prostituição. É por isso que não devemos punir os donos de motéis enquanto não haja, dentro deles, abuso, violência, imposição, ou seja, exploração de pessoas, crime previsto no artigo 229, CP “Manter, por conta própria ou de terceiro, estabelecimento em que ocorra exploração sexual, haja, ou não, intuito de lucro ou mediação direta do proprietário ou gerente”) Pessoas adultas têm direito de fazer o que bem entendem com seu corpo (desde que façam livremente). Claro que isso pode ser censurado moralmente. Mas moral é moral!
    Independente disso, para mim lugar de Motel é “on road”.

    Curtir

  21. parabéns a contrutora Rossi, que está tentando revitalizar a região, já lançou um baita condominio lá, vai ter até shopping, agora vão lançar outro do mesmo porte em 2013…
    Mas atualmente a única parte valorizada do bairro é a da critovão para cima… acredito que com a chegada do Arena, o 4° as melhorias irão acontecer como um efeito dominó vindo de lá em direção ao centro… assim como no passado aconteceu com o Shopping Iguatemi, que tras até hoje fortes investimos para a região… não é atoa que vemos empreendimentos sendo erguidos e levando o nome do shopping, mesmo sendo a 1km ou mais de distancia, essas cenas irão se repetir com a chegada do grande complexo no humaitá..

    Curtir

  22. O problema não é a prostituição, porquanto esta atividade deveria ser praticada em recintos próprios e fechados, locais publicas não poderiam ser utilizadas para isto. Falo por que quem orbita em torno destes locais geralmente não gozam de índole que possa se dizer imaculada. Meu apto é na Rua Conde de Porto Alegre 393. Madrugada, eu e minha esposa dormíamos e meus dois filhos no outro quarto. Algazarra na Rua, rizadas e garrafas quebrando,( isto é a rotina de todos os dias) de repente um estampido de arma de fogo, um estalo na minha janela, vidro quebrado, adivinhem. A bala perdida entrou pela janela, atingiu o marco de alumínio e lá se alojou. Trabalhando o dia todo, pagando impostos para morar e o marginal quase mata meus filhos e fica por isso mesmo. O marginal estava discutindo com a prostituta em frente ao meu prédio e atirou nela. Adivinhem se ela está até hoje lá, e adivinhem quem se mudou.

    Curtir

  23. Pois então…..
    Muitas das coisas aqui comentadas, ou melhor, a maioria delas tem a ver com o Código de Posturas de Porto Alegre que é arcaico. Bem que tentamos alguns puxar o debate para uma revisão geral. Houve apenas alguns debates no ano passado. Eu mesmo consegui aprovar algumas emendas a ele ao longo do tempo.
    Mas agora é hora de exigir da municipalidade, do prefeito, que envie um projeto e que possa ser discutido pela sociedade, dando condições dos vereadores(as) aprovarem algo decente, moderno, ousado para Porto Alegre.
    Quando escrevi em 2009 meu Porto Alegre, a Modernidade Suspensa, já alertava para o atraso da cidade.
    Adeli Sell

    Curtir

  24. acredito que os problemas relatados (preservativos, fezes, vioencia, etc) tem sua causa maior na prostituição para compra de drogas… e isso com bom policiamento resolve..

    e hoje qualquer ponto da cidade mal iluminado atrai essa dupla “drogas e prostituição”… digo por experiencia própria: morei durante quase 20 anos na eduardo prado e a iluminação da havida certo ano começou a desligar sem falar de 2 postes que foram retirados após acidentes de carro… na esquina da minha casa, na rua que dá acesso a cavalhada logo após a rótulo do BIG ficou 1 ano sem luz, a avn ficou num breu e logo começou ali o uso contínuo de drogas e por consequencia prostituição e assaltos… mesmo depois da luz pública voltar, o que foi enraizado continuo e as prostitutas, travestis e vendedores de drogas continuam lá pois os clientes continuam procurando o local… na época só era seguro passar ali de manhã cedo para ir pegar o T11 na quadra de trás… hoje não há horário seguro…

    e assim esses pontos entram na “cultura” da cidade… como o policiamento não é forte, vai ficando… e assim temos eduardo prado, juca batista, farrapos, cavalhada x barcelos, intercap, garibaldi, etc..

    não sou fregues, mas lembro na época de adolescente qdo passavamos pela farrapos as vezes paravamos para perguntar pras guria como funcionava e tal… e todas sempre falavam em ir pra um hotel (provavelmente algum tipo de convenio)… não lembro de nenhuma propor na rua…

    Curtir

  25. Boa tarde:
    Bastante oportuna essa reportagem! Uma coisa/problema que assola a região há tempos… Além de uma das mais polêmicas haventes (a PROSTITUIÇÃO)_aliás tudo o que envolve SEXO/AFINS é questionável. E isso piora com a modalidade de crimes/delitos que surgem/crescem; muito/as profissionais do sexo estão para roubar/assaltar possíveis vítimas – recentemente há relatos de clientes que não aceitam pagar por tais serviços (ou querem pagar em alternativas não aceitas por tais profissionais).
    Há alguns anos, havia um MOVIMENTO CONTRA ISSO: envolvendo umas ruas no bairro FLORESTA_até uma conhecida minha estava em tal coisa (ela apareceu na TV abordando a causa_a encontrei num super uma vez e elogiei tal coisa).
    Confesso que tenho receio de caminhar pelas ruas e ser abordado por alguma figura assim (até bolei um plano para caso me abordasse_abanasse/acenasse para alguma construção e dissesse que TERIA CÂMERAS FILMANDO… Garanto que a coisa tomaria outro rumo!).
    Há um estabelecimento na rua onde resido (GENERAL NETO) onde parece ser uma CASA DE MASSAGENS_outros definem como MOTEL: creio que isso desvalorize o ambiente.
    Em relação a um comentário sobre UM PESO/DUAS MEDIDAS anterior: diria que tal pessoa até AJUDOU à outra a não ser roubada, coisa para se pensar mesmo.
    Minha avó, quando moça: trabalhava como camareira/afim numa pousada onde as irmãs gerenciavam (parece que havia RESTAURANTE inclusive)… E ouvi falar que MUITOS DOS CLIENTES/PESSOAS QUE FREQUENTAVAM ERAM PROSTITUTAS E PAGAVAM/ERAM HONESTAS_não podemos bajular/agradecer por tais VIRTUDES (todos deveriam ser assim!).
    Houve uma novela (antiga_de 1988, chamada FERA RADICAL): onde uma criança perdeu a familia num incêndio criminoso (história forte/pesada) e foi acolhida num PROSTÍBULO… Parece que tais ambientes possuem um lado bom!
    O bairro FLORESTA é bonito mesmo; suas casas antigas/comércio – nunca devemos deixas nossas rotinas/atividades por causa dessas coisas. Cuidar com os VÍCIOS (difícil haver algum bairro/cidade/país seguro).
    Tchau,
    Rodrigo

    * A rua LEOPOLDO FROES tem tais intenções até (mais) cedo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: