Pier do catamarã na zona sul fica pronto em Janeiro

O terminal hidroviário junto ao Guaíba está em construção em frente ao BarraShoppingSul, na Zona Sul de Porto Alegre. O píer tem 30 metros de extensão dentro do Guaíba e ficará pronto na primeira quinzena de janeiro.

A EPTC aguarda a licença de operação da Marinha e espera o início das operações até o final do mês que vem.

A obra do terminal é custeada pela Multiplan, administradora do shopping, e pela CatSul, que opera o serviço de catamarã.

O diretor de operações da CatSul, Carlos Bernaud, explica que o terminal da Zona Sul fica no meio do trajeto, com 11 minutos para deslocamento ao Centro de Porto Alegre e onze minutos até Guaíba. “Num primeiro momento, serão oito viagens diárias, quatro em cada sentido.

O catamarã vai parar no terminal do shopping no meio da viagem entre Guaíba e o Centro de Porto Alegre”, antecipa Bernaud. A tarifa será de R$ 5 para o Centro de Porto Alegre e R$ 7,25 na viagem até Guaíba.

A CatSul já tem protocolo de intenções assinado com a EPTC para outra etapa da expansão do transporte hidroviário com terminal na Ilha da Pintada.

Affonso Ritter



Categorias:Catamarã

Tags:, ,

22 respostas

  1. fui dar uma caminhada na ciclovia e vi ela: http://instagram.com/p/T1h-h6Nih4/

    Curtir

    • Pois é, tarifa de R$ 5 pro centro é concorrência pros lotações (R$ 4,25), não pros ônibus (R$ 2,85)

      Curtir

  2. (respondendo de uma forma mais organizada aqui embaixo)

    Ao meu ver, o catamarã tem dois problemas principais hoje:

    1) o formato da tabela de horários: para a linha Guaíba-PoA, temos uma saída a cada meia-hora. Isso até funciona bem se você mora pertinho da orla, mas pra quem mora mais pra dentro e dependeria de uma conexão de ônibus, acaba virando uma loteria. Some-se a isso o fato de que a lotação da embarcação é fixa (120 passageiros, todos sentados), e a loteria se aumenta.

    Agora, loteria de verdade mesmo teremos para o passageiro que tentar embarcar de uma parada intermediária – como se propõe no Barra. Indivíduo chegou lá, esperou na fila (?) num píer (que não parece ter muita estrutura prevista) para ver o Catamarã chegar lotado (ou quase) e ele não conseguir embarcar pro Centro. Aí a opção dele vai ser esperar meia-hora pelo próximo ou ir de ônibus para o centro. Poxa, isso é broxante, isso é desgastante, isso não é um serviço que você possa depender todo dia como parte da sua rotina.

    2) operação de embarque muito demorada: se vocês observarem a operação do catamarã, perceberão que entre manobrar a embarcação, atracá-la, montar rampa, desembarcar passageiros, embarcar passageiros, desatracar e fazer a manobra de saída vai algo como uns 7 ou 8 minutos. É por isso que a frequência-pico é meia-hora[1].

    Mas o problema do embarque demorado não é só na frequência. Frequência dá pra adaptar, mexer no horário aqui e ali para encaixar uma estação intermediária, enfim. O problema do embarque demorado é o tempo que o passageiro está perdendo! Ele já vai ter que chegar com uma certa antecedência para garantir que vai embarcar, e ainda vai ter que esperar toda a dança do embarque e desembarque. Em todo esse tempo ele já poderia estar a meio caminho do Centro. De novo, pode ser vantagem pela imunidade a engarrafamentos, mas fica complicado encaixar isso como uma solução final para o passageiro[2].

    Agora, se formos comparar a vantagem oferecida ao morador da Ilha da Pintada em comparação ao ônibus, aí sim, a coisa muda completamente de figura. Hoje, de ônibus, o passageiro percorre 16 Km, e está sujeito a congestionamentos em diversos pontos: na ponte, na Farrapos, na Rodoviária, na Mauá. Eu nunca peguei esse ônibus pra saber o tempo, mas deve passar de meia-hora fácil fácil. O trajeto do Catamarã, por sua vez, teria 2,5 Km e, mesmo com todos os delays do embarque, poderia ser cumprido em 15 minutos. Com certeza esse ganho valeu a pena pro passageiro. Some a isso o fato de que a Ilha da Pintada é plana e calma (portanto, pedalável), e temos uma boa chance para integração com o modal bicicleta.

    O risco, para a Ilha, e o problema que mencionei primeiro (embarcação já estar lotada). Opino que já deveria se começar a considerar a ideia de botar mais um barco na escala – poderia até ser menor que o catamarã.

    [1] 22min de viagem, 7min de embarque-desembarque, 2 embarcações disponíveis
    [2] ainda mais se considerarmos que se projeta um BRT, com via segregada, do Barra até o Centro – mesmo que eu prefira a solução de VLT para esse eixo, há de se convir que seria uma melhora significativa para o passageiro em comparação com o que temos hoje

    Curtir

  3. Catamarã é a salvação da lavoura para o trânsito de POA. Só tem qua baixar o preço. R$ 7,50 é surreal. E estações na zona sul (Tristeza, Ipanema, Serraria) ligando ao centro da cidade são 1000 vezes mais prioritárias que a ilha da pintada.

    Curtir

    • Por favor, mostre-nos porque estes bairros deveriam ter mais prioridade. Tipo, mostre com números. Tempo de viagem, tempo de serviço na estação, capacidade de passageiros total do serviço, perfil econômico dos usuários, modais em competição direta, etc.

      Catamarã é uma ideia legal, mas daí a dizer que é a “salvação da lavoura para a o trânsito de POA” é forçar a barra.

      Curtir

      • Eu não conheço as necessidades do pessoal da Iha da Pintada, mas sei que as pessoas que moram em Belem Novo/Ponta Grossa demoram em média mais de 1h:20min para chegar até o centro, em onibus lotados e com poucos horários, quando não tranca tudo na av. coronel marcos, em frente ao marista ipanema. Eu moro em Ipanema e demoro 50 min em média. Talvez seria interessante fazer uma integração com o catamarã em Ipanema, para quem vem das zonas “rurais”. As pessoas poderiam chegar até a estação de bicicleta também, em dias com clima favorável. Só não sei se os empregadores forneceriam vale-transporte no valor de R$ 7,50 para seus empregados utilizarem o serviço.

        Curtir

    • Bagual; Volta pras quebradas do Inhanduí.

      Curtir

  4. O pier fica conectado a parada que ha em frente ao shopping, na Praca de Contemplacao.

    Curtir

  5. Vi umas fotos e parece bom, madeira bonita, só falta iluminação e grades na passarela. Daí fica bonito.

    Curtir

  6. se tratando da Multiplan, acredito que ela fará algo bem interessante no terminal

    Curtir

    • acredito que será simples, mas não feio. anda deve ter um local para comprar as passagens e esperar o catamarã.

      Curtir

  7. Aqui tem fotos da ‘obra’ só não chega a mostrar localização no google. Mas dá pra ter uma ideia pela 6a foto onde se olha o barra:

    http://wp.clicrbs.com.br/ultimasnoticias/2012/12/27/transporte-de-passageiros-pelo-catamara-deve-comecar-em-janeiro-na-zona-sul-de-porto-alegre/?topo=52,1,1,,171,e171

    Eu diria que vai ser bem emocionante atravessar essa pinguela… o entorno então, ryqueza. Tal e qual o de Ipanema – e se bobear, pior.

    Curtir

    • Obrigado Bianca. Pelo video da pra ter uma ideia melhor da localização. É bem entre as quadras da escolinha do Grêmio, bem em frente ao Shopping mesmo. A parada de ônibus é praticamente na frente também. Vou tentar dar uma passada lá hoje.

      Curtir

  8. Alguém tem a localização exata desse píer do Barra? É perto de algum ponto de ônibus?

    Quanto ao píer na Ilha da Pintada: muito mais potencial, na minha opinião.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: