Navigating through Porto Alegre

paradadeonibus

Um relato do uso de transporte público de ônibus em Porto Alegre por uma americana.

Sr Prefeito, a Copa é em um ano e meio somente.

The lack of useful information available here to the visitor—and resident—baffles me. There are few maps in circulation, and the layout of the city and its bairros seems to have no coherent pattern. Worse still is the incomprehensible maze of public buses and the complete lack of travel guidance. It’s like some sort of secret society, where you have to crack the code to enter. I am always asking ‘How am I supposed to know WHICH bus to take to a particular destination?’.

The answer is invariably the same. ‘You just know.’
But there are no notices at the bus stops. There are no timetables, no destination charts. There is no bus map that makes any sense. The official eptc website is a myriad of confusion. Only if you know the exact bus number you want to look up can you find its route and schedule. And because there are four bus companies that don’t seem to have any connection with one another, it’s even harder to map out a course.
You can’t just walk to the closest bus stop and see where you can go. You could flag down each bus and ask the driver, but what if you don’t speak Portuguese? What if the very bus you need is just around the corner and no one tells you? What if you’re the sort of person who wants to plan the easiest route ahead of time?
So how is a tourist supposed to navigate the city using public transport?? Many world cities have readily-available and easy-to-understand walking and transportation maps. Many public bus and train systems offer comprehensive guides in print or online, and most stops have detailed route information, including, in some cases, the arrival times of the next one approaching.
And why only a single-journey fare? Why is there no discounted weekly or daily pass, and why must one pay for EACH trip if a change of buses is needed?
Having said all this, once you figure out which bus you need, and where the stop is, and how to negotiate the turnstile and pay the fare, the bus ride itself it quite comfortable and efficient. I’m a huge fan of public transport, and I would like to use it as often as I can. But I think POA has some work to do to get ready for the influx of tourists in 2014.
Also, Brazilians do love their stamps, documents and pieces of paper, so if you want to obtain a bus pass its not a simple as buying it in a shop. It’s communist style bureaucracy on Speed. Give yourself a good month, plan for a number of ‘certified’ documents. Then go to one place to apply for the pass, pay for the fares in a specific bank, and then get the fare credit added to your pass in another place. Easy.
So, If you’re unwilling to bus it -standing in 35 degrees; squeezed up against a stranger, have the cash and nerves to drive, or pay gringo taxi fairs, what’s the best option to get from A to B? Possibly cycling, if there were sufficient cycle lanes. As for me, I will remain a pedestrian warrior for now, fighting for my share of city space. Perhaps in decades to come this will change, and Brazil will up its game.
x

A escassez de informação útil disponível aqui para o visitante e pro morador me deixa perplexa. Existem poucos mapas em circulação, e o layout da cidade e seus bairros parece não ter nenhum  padrão coerente. Pior ainda é o labirinto incompreensível de ônibus públicos e a completa falta de orientação das viagens. É como uma espécie de sociedade secreta, onde você tem que quebrar o código para entrar. Estou sempre perguntando: ‘Como é que eu vou saber qual ônibus tomar para um determinado destino? “. A resposta é invariavelmente a mesma. “Ah com o tempo tu vai saber”

Mas não há avisos nas paradas de ônibus. Não há nenhuma placa com horários e mapas dos destinos. Não há nenhum mapa de ônibus que faz algum sentido. O site oficial da EPTC é uma miríade de confusão. Somente se você souber o número (ou nome) exato do ônibus que você quizer procurar é  que você pode vai poder encontrar a rota e o horário. E porque há quatro empresas de ônibus que não parecem ter qualquer conexão uma com a outra, é ainda mais difícil de traçar um rumo.
Você não pode simplesmente ir até a próxima parada de ônibus e ver onde você pode ir. Você poderia acenar para cada ônibus e pedir informações ao motorista, mas e se você não fala Português? E se o ônibus que você precisa tanto pegar é só virar a esquina e ninguém lhe diz? E se você é do tipo de pessoa que quer planejar a rota mais fácil  de ante mão?
Então, como é que um turista deve percorrer a cidade usando os transportes públicos?  Muitas cidades no mundo têm mapas de transporte público e caminhos a pé prontamente disponíveis e muito fáceis de entender. Muitos sistemas de ônibus e trem oferecem guias abrangentes impressos e online, e a maioria das paradas de ônibus tem informações detalhadas do itinerário, incluindo, em alguns casos, o tempo de chegada do próximo ônibus que se aproxima. Não aqui.
E por que só uma viagem tarifa única? Por que não há passes semanais, mensais ou diários com tarifa reduzida? 
Dito tudo isso, depois de descobrir que ônibus que você precisa, e onde a parada é, e como negociar a catraca e pagar a tarifa, o passeio de ônibus em si é bastante confortável e eficiente. Eu sou um grande fã do transporte público, e eu gostaria de usá-lo quantas vezes puder. Mas eu acho que Porto Alegre tem algum trabalho a fazer para se preparar para o afluxo de turistas em 2014.

Além disso, os brasileiros amam carimbos, documentos e pedaços de papel, por isso, se você deseja obter um passe de ônibus (Tri) na sua mão, não é tão simples como comprá-lo em qualquer lojinha. Isso aqui é uma burocracia estilo comunista com esteroids. Você vai gastar um tempo juntando documentos certificados. Então vá para um lugar específico para preencher um documento para solicitar o passe, pague as tarifas em um banco específico, e depois obtenha o crédito adicionado ao seu passe em outro lugar. Fácil.
 
Então, se você não está disposto a ficar de pé num ônibus em 35 graus apertando-se contra um estranho, não tem  dinheiro e paciência para dirigir, pagar os preços de gringo para táxis, qual é a melhor opção para ir de ponto A para ponto B? Possivelmente bicicleta, se houvesse mais ciclovias. Quanto a mim, por enquanto vou continuar a ser uma pedestre guerreira,  lutando por minha parte do espaço da cidade. Talvez nas próximas décadas isso vai mudar, e o Brasil aumentar seu nível.

fonte blog vivendo em porto alegre

Anúncios


Categorias:Corredores ônibus, Infraestrutura, Outros assuntos

Tags:,

55 respostas

  1. ainda acho mais horroroso essa burocracia, n entendo pq o brasil acha um sinal de eficiência esse monte de papelada, cartório, carimbada. além de perda de tempo é perda de dinheiro (nosso, obviamente). sinceramente acho isso o pior de tudo pq é uma das coisas mais fáceis de se resolver, só falta interesse.

    Curtir

  2. Placas ou painéis de sinalização?

    Os marginais destruiriam, roubariam, tocariam fogo, etc.
    Qualquer tentativa de evolução ou até “embelezamento” desta cidade é destruído por uma horda de pseudo-comunistas babacas ou simplesmente marginais vândalos movidos pela TOTAL inexistência da segurança pública.

    Já faz muito tempo que não vejo uma parada de ônibus que não esteja pichada ou destruída…Imagina quanto tempo durariam painéis luminosos com rotas…Os marginais destruíram até as latas de lixo.

    Parem de sonhar.

    Curtir

  3. Eu nasci em Porto Alegre e conheço rotas e onibus por vivência, uma vez que utilizo o transporte público desde meus 9 anos de idade, sou boa em localização e cansei mas cansei de dar informações em paradas de onibus, Acho o nosso sistema uma verdadeira porcaria, não nos localizamos por numeros nem nomes de paradas. Os onibus possuem nomes fixos que correspondem nada ao seu destino se for inverso ao bairro, Se existe algum tipo de retorno a pessoa já se perde no seu sentido c/b-b/c o mais ridiculo é isso, tudo vai ao centro! nao formamos uma matriz, mas uma verdadeira mão. Estipularam a integração mas ela capaz de levar mais tempo.. ela também é valida em um tempo muito curto 30 min de deslocamento..e se você vem da restinga até zona norte? Vivi em países no exterior, e fiquei abobada com o sistema, compra-se passagens em tabacarias, maquinas, até pelo celular. E o mapa e calculo de rotas é maravilhoso! Como a EPTC e a prefeitura não tem capacidade de gerir isso? Curitiba é brasil e conseguiu. Grupos de movimento fizeram protestos pelos adesivos e até agora nenhuma mão foi mexida. Elaboraram paradas para receber os mapas e elas estão ficando sucateadas. O projeto de estações satélites está no papel há seculos.. o problema é global! Qual a consequencia? Qualquer pessoa que tem o minimo de condicoes de comprar um carro, o faz para evitar o transporte publico!

    Curtir

    • Olha, concordo com tudo do artigo, porém a questão dos adesivos infelizmente foi adotada e vandalizada. Última vez que fiquei sabendo estavam pesquisando um novo tipo de adesivo que não possa ser arrancado e pichado.

      Curtir

  4. Melhor exemplo de “Não consigo mais me virar sozinho por que vivi demais no primeiro mundo” que eu já vi

    Curtir

  5. So true. Porto Alegre is far behind any city that cares about its people, being it local ppl or not. The system is too complex, last time I’ve been home they had this new TRI stuff. To use the public system I had to take my mother’s card, since the bureaucracy to get one for myself is WORSE than in a communist country like China, where you buy your transportation card at any station and do recharge it easily at the stations or ATM like machines in shopping centers (ok, not for tiny places the size of porto alegre). One thing the author didn’t comment: the buses don’t have speaker/visual systems to inform what’s next stop and when you are arriving. Even the airport is a mess and that’s valid for BIG Brazilian airports too.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: