Prefeitura adia prazo para apresentação de propostas do metrô de Porto Alegre

Nova data é 7 de fevereiro

mapa-metropoaA Prefeitura de Porto Alegre adiou pela segunda vez a data para apresentação de propostas pelas empresas interessadas na construção do metrô da Capital. O prazo venceria na quinta-feira da semana que vem, dia 10, mas foi transferido para 7 de fevereiro.

Com o material apresentado vai ser possível elaboração do edital de licitação para definir o vencedor da parceria público-privada (PPP), responsável pela obra e pela operação do sistema. Em dezembro passado, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, garantiu que o meio de transporte estará disponível à população em 2017.

Os interessados devem propor o método construtivo, o tipo de trem a ser utilizado, de sinalização, de controle, de informação ao usuário e de estações. O modelo formado a partir das propostas deve ser apresentado até março. O início das obras está previsto para setembro. A expectativa é de que sejam investidos R$ 2,468 bi por meio de Parceria Público-Privada (PPP). Serão 15 quilômetros de trilhos, da Fiergs até o Centro da cidade, com 13 estações.

Correio do Povo



Categorias:Metro Linha 2

Tags:,

18 respostas

  1. Marco Arildo Prates da Cunha, gerente executivo de Mobilidade Urbana da Invepar, em fevereiro de 2013, fará a seguinte proposta a Prefeitura de Porto Alegre:
    Construir o Metrô de Porto Alegre, mas em contrapartida quer a concessão da Trensurb. Com esta proposta a Invepar utilizará o corpo técnico da Trensurb para construir o metrô e alem disso lucrar com a demanda de 200 mil passageiros dia, aumentando a passagem, demitindo os empregados e lucrar com esta transação.
    Esta proposta é um negócio da China é será no próximo mês.

    Curtir

  2. http://wp.clicrbs.com.br/estamosemobras/2012/12/27/trensurb-cancela-licitacao-para-climatizacao-da-atual-frota-de-trens/?topo=52%2C1%2C1%2C%2C171%2Ce171

    A Trensurb cancelou neste mês o edital de licitação para a climatização da atual frota de 25 trens. De acordo com o superintendente de Desenvolvimento e Expansão, Ernani Fagundes, não houve tempo hábil para incluir a proposta no orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Equipamentos.

    Curtir

  3. Da pra fazer aquelas piadinhas do globo.com em 2030 com essas noticias de Porto Alegre.

    Curtir

  4. Quem esta conduzindo o processo do metro PoA, esta cometendo um grande erro estratégico. Estão criando um linha com poucas estações. Entre o Obirici e Av. Farrapos somente uma estação, entre o Triangulo e o Obirici, a zona mais carregada, somente uma estação. O metro não será tão atrativo, pois favorecerá somente que mora ou trabalha proximo das estações, será um sistema subutilizado. As pessoas que possuem automóvel vão pensar duas vezes antes de usá-lo.
    Não é difícil prever isto, basta olhar para a Trensurb, onde os estudos de demanda previam 300.000 usuarios/dia . Hoje 30 anos depois, a demanda é de 180.000 mil usuários/dia, um dos menores do Brasil. Motivos: não seguiu pela Av.Farrapos, onde estava a demanda pesquisada, seguiu pelo cais do porto distante de tudo (claro muito mais barato), possui estações distantes, o que não motiva mais usuarios. Por isso os ônibus paralelos ao trem conseguem sobreviver, são mais atrativos, largam mais perto do destino, mesmo sendo mais caros.
    A prova do erro estratégico é que a pouco tempo atrás seria construído o metro da copa. A linha não tinha qualquer consistência de trajeto e de pesquisas de demanda, morreu na casca, mas durante a campanha foi aplaudida por todos como solução de mobilidade para a cidade, inclusive pela prefeitura.
    Esta se criando um trecho completo baseado no custo limite de R$ 2,4 bi, quando o correto seria planejar corretamente este trecho e construir até onde é possível com os recursos disponíveis e ir atrás de mais recursos para completar a linha ou o primeiro trecho . Se a forma de construção através de PPPs não permite esta flexibilidade, estamos fadados aos mesmos erros do passado.

    Curtir

    • Concordo com tudo e não canso de dizer que não vão fazer uma estação do lado do cruzamento da Assis Brasil com a 3a perimetral, é ridículo! Tem uma mais ou menos perto, mas tinha que ser em cima.

      Curtir

    • Bovinópolis :
      GOVERNO DE FATO = ATP

      Curtir

    • Exatamente.

      Alguém sabe qual o padrão “recomendado” de distância entre estações?

      Curtir

      • Não há um padrão médio entre as estações para adotar em projetos. Devemos colocar as estações adequadamente, em locais cuja a densidade populacional, ou algum motivo nos impõe. Daí resultará a distancia media entre elas que no caso do Metrô Porto Alegre é cerca de 1250 metros. Em tese é uma boa distancia. Só que a distancia média é uma conseqüência não o motivo do projeto.
        Quanto maior é a distancia media, temos menos estações, menos trens porque a velocidade media do percurso aumenta, logo a obra como um todo é mais barata. Parece que este é o mote do nosso metrô para caber no orçamento. Incorremos num erro comum, projetos errados guiados pelo aspecto financeiro, apressados pela questão política. Simplesmente não há planejamento .
        Distancias entre estações em torno 600 a 800 metros também são plausíveis, e ocorre com freqüência em diversos metros pelo mundo. Na Trensurb, que tem características diferentes, a distancia media entre estações é em torno de 2000 metros. Mas a distancia entre Rodoviária e Mercado é 900 metros, logo as estações tem que estar no local certo, só isto.
        Alguém de terno e gravata, caminharia 500 metros, no sol escaldante, para pegar o metro com ar condicionado? Queremos que esse cara deixe de usar o carro para utilizar o transporte Público! Quando ele desembarcar, terá que caminhar mais 300 metros? Isto será atrativo.
        Na Assis Brasil entre o Triangulo e o Obirici, temos um pólo comercial fortíssimo, foi o trecho que sempre justificou o metrô de Porto Alegre, merecia mais atenção, mesmo que a distancia media fosse entre 700 e 800 metros.
        A vila do IAPI, com pessoas de baixa renda, muitos prédios antigos, a grande maioria sem vaga de estacionamento, não foi contemplada. A vila fica entre a estação Obirici e Bourbon, bem no meio a 800 metros de uma ou outra. Estas pessoas utilizarão o metrô? Teoricamente a parada do corredor de ônibus que elas usam hoje, deixara de existir, e este bairro inteiro perderá em qualidade de transporte Publico, e com metrô passando bem embaixo delas. Existe uma resposta pronta para isto: haverá integrações. Só que as integrações são para bairros mais distantes e não para bairros lindeiros ao metrô.
        No Cruzamento com a perimetral, também deveria ter uma estação, porque ali tem um corredor de ônibus, inclusive com escadas rolantes, seria uma integração natural obvia. Apesar de achar que aquele corredor é o maior erro da Perimetral.

        Curtir

  5. Cadê o Jeclecler para dizer que em NY isso não aconteceria? 🙂

    Curtir

  6. “O metrô de Poa vai ficar pronto depois que o Sol esgotar todo o seu combustível.” (Nostradamus)

    Curtir

  7. “lalalalalaaa….melhorou, vai melhorar….lalalalaaaa!!

    Curtir

  8. Olhem o lado bom. A gente já esperava que esse metrô só ia sair em 2030 mesmo, e a essa altura o que menos precisamos é outra obra andando junto com as da copa. A cidade vai parar.

    Curtir

  9. Por isso pergunto : onde anda o mestre Rogério Maestri ?

    Curtir

    • André, estou aqui.

      Como estou afastado dos comentários mais por falta de tempo do que por qualquer motivo, mas acompanho mais de longe as notícias deste blog, não pude resistir e retorno a comentar este assunto que me é caro. Lembro aos caros colegas que logo após as eleições postei aqui neste blog um comentário em que eu pedia responsabilidade a PMPA e adiasse a apresentação de propostas para o Metrô de Porto Alegre.
      .
      A irresponsabilidade (ou ação política!) da PMPA foi noticiar prazos perfeitamente infactíveis para uma proposta deste porte logo antes da eleição, uma espécie de mini-estelionato eleitoral (algo comum em todos os partidos!).
      .
      Na época escrevi com todas as letras que uma proposta deste tipo precisaria no mínimo de um ano e meio a dois anos para ser viabilizada de forma concreta e correta, estamos caminhando para lá, logo não fiquem surpresos se no fim deste novo prazo haja ainda um novo adiamento.
      .
      Não querendo ser alguém que prevê o futuro, mesmo que o prazo de fevereiro de 2013 seja respeitado, a obra não começará em setembro de 2013.
      .
      O que deveríamos estar questionando aqui, é a PMPA tratar a população como um bando de idiotas, mentindo deslavadamente sobre coisas que qualquer engenheiro com alguma experiência de projetos de envergadura sabe, um projeto de um METRÔ NÃO SE FAZ NAS COCHAS.
      .
      Se verificarem todos os prazos e orçamentos propostos sobre a realização de obras na nossa cidade, verão que praticamente todos estourarão. Isto era PERFEITAMENTE PREVISÍVEL, e adianto mais, a tal modificação da gerência da prefeitura, assunto que por pouco não entrei para discutir, vai ser outro desastre, pois simplesmente o que falta na Prefeitura não são administradores ou formuladores de políticas públicas, o que falta na prefeitura são pessoas que coloquem suas nádegas nas cadeiras a frente de computadores com softwares de projeto e trabalhem.
      .
      A Prefeitura, assim como o Estado e a União, não se deu conta que não se terceiriza projetos básicos, pois além de saírem mais caros eles saem piores.
      .
      Se tivermos nos órgãos públicos engenheiros, arquitetos e geólogos (e mais outros profissionais) que trabalhem com o freio de mão puxado, saindo sexta-feira depois do almoço e só voltando segunda a tarde, assim mesmo os projetos ficam mais baratos. Por que? Talvez esta seja a grande pergunta. Simplesmente porque no início de qualquer projeto é necessário recuperar a “HISTÓRIA” de tudo que já foi feito, da realidade em instalações existentes e de outras especificidades do projeto.
      .
      Agora o que os órgãos públicos fazem? Contratam uma projetista qualquer, em que o currículo da empresa está todo nas mãos dos macrófitos (muito velhos mesmos) proprietários das mesmas, estes anciões simplesmente não trabalham em projetos há décadas, mas todo e qualquer projeto feito por seus escravos caem no currículo (CREA) do proprietário. Como estas empresas trabalham com baixos salários, os jovens profissionais que entram nestas empresas totalmente crus em questão de projetos, ganham experiência e na primeira oportunidade caem fora, sendo contratado em seu lugar outros jovens inexperientes.
      .
      A dinâmica acima é perpetuada criando projetos caros (para a execução) mal elaborados e incompletos, porém com uma grande virtude, todas estas empresas de consultoria colaboram para as campanhas eleitorais.

      Curtir

  10. não estou surpreso

    Curtir

  11. A linha 2 do metrô da Zona Norte ao Centro da Capital também irá favorecer os municípios vizinhos de Cachoeirinha, Gravataí e Glorinha. Toda esta parte da Região Metropolitana poderá ser integrada com os modais de transporte coletivos. Com certeza será uma obra tão importante que mudará para melhor toda a Zona Norte de POA. Um meio de transporte rápido, pontual e totalmente Não Poluente contribuindo com a qualidade de vida da população.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: