Dilma convoca reunião de emergência para discutir apagão. RS poderá ganhar com novas decisões do governo na área de energia.

Desde o início da manhã desta segunda-feira circulavam as informações de que nesta quarta-feira a presidente Dilma Roussef tocará uma reunião de emergência para discutir o apagão elétrico. Na pauta do encontro, que ocorre em Brasília, está o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas.

O governo teme que os reservatórios permanecem assim até o final de 2014. A presença do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico dramatiza a reunião, porque ele só é convocado quando existe apagão de grandes proporções.

O secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grudtner, disse nesta segunda-feira de manhã no programa Atualidade, Rádio Gaúcha, rBS, que a situação é de equilíbrio, apesar da situação crítica dos reservatórios.

A entrevista de Grudtner é significativa para o RS, porque ele admitiu que a usina AES Uruguaiana poderá funcionar além dos dois meses iniciais programados (leia nota a seguir). Ele não disse, mas deu para perceber nas entrelinhas que as usinas térmicas a carvão projetadas para o RS poderão decolar, como são os casos das duas usinas da EBX e outra da Bertin, todas em Candiota.

Eis porque o governo aceitou recolocar Uruguaiana em operação, quatro anos depois de paralisada:

É importante ter redes e usinas em determinados lugares para que o sistema funcione bem. Já que o Rio Grande do Sul fica no extremo do país, há aqui maior necessidade de suporte de tensão para funcionamento e atendimento à carga que recebemos.

O secretário admitiu que a usina de Uruguaiana poderá atender Brasil e também Argentina (inverno).

No RS, o governador Tarso Genro e seu secretário da área de energia, Caleb de Oliveira, nem parecem preocupados com os constantes apagões no Estado, porque estão de férias desde o início do mês (leia nota a seguir).

Políbio Braga



Categorias:Apagão, Energia

Tags:, , ,

5 respostas

  1. Estamos falando de um DESgoverno que licita parques eólicos para fazer fachada e depois sonega as linhas de transmissão, impedindo seu pleno funcionamento. Que soca hidrelétricas e termelétricas de baixa eficiência em tudo quanto é canto pra agradar as empreiteiras que pagam jabazão ao PT, mas que evidentemente não são a solução. Falta capacidade técnica, investimento ao invés de desperdício, planejamento ao invés de band-aid eleitoreiro. Ou seja, não vão resolver nunca enquanto essa canalhada estiver no pudê.

    Curtir

  2. Ou esse governo do PT é incompetente mesmo ou realmente nao tem humildade para reconhecer as suas falhas, pois dez dias depois de dizer que é “ridículo” falar em racionamento de energia, a Dilma convocou uma reunião de emergência sobre os baixos níveis dos reservatórios, para depois de amanhã, em Brasília.
    As usinas térmicas, que servem como recurso de emergência para períodos de falta de chuva, já estão sendo despachadas quase que continuamente nos últimos meses. O governo fez uma manobra arriscada: peitou o setor com a MP579 às vésperas de um iminente apagão. O tal desconto no preço da energia de 20% esperado para 2013 pode ser anulado pelo aumento do custo provocado pelo despacho das térmicas. O cobertor está cada vez mais curto para a infraestrutura no Brasil.

    Curtir

  3. Ue, achei que a Dilma tinha resolvido todos problemas de energia que o lula herdou e blah blah..

    Curtir

    • Ela teve 10 anos para corrigir os “defeitos” da “herança maldita” de FHC… e não fez nada.
      Foi Ministra de Minas e Energia e Ministra-Chefe da Casa Civil. Fez algo a respeito?

      Curtir

  4. E a usina que apareceu no fantastico no domingo passado?

    Vai virar sucata, ou vão resolver o problema?

    Complicada a situação, até por que as peças zero quilometro ja estão ultrapassadas.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: