Concepa estuda formas de aliviar os congestionamentos na free way

Análise é realizada pela concessionária, em parceria com técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Freeway congestionada. Foto: Gilberto Simon

Freeway congestionada. Foto: Gilberto Simon

Leandro Domingos

Porto Alegre – Para evitar os enormes engarrafamentos como os formados no feriado de ano-novo nas rodovias do litoral norte, a Concepa procura alternativas para desafogar a free way (BR-290). Uma das alternativas buscadas pela concessionária é utilizar o acostamento da rodovia para o deslocamento de veículos. Um estudo é realizado pela Concepa, em parceria com técnicos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), para analisar o comportamento dos motoristas e se a medida é viável.

A alternativa, no entanto, não deve ser implantada neste verão. Outras medidas mais operacionais são planejadas para o feriadão de carnaval, entre as quais está o bloqueio da BR-101 por períodos de 10 minutos, a exemplo do que ocorreu no retorno do réveillon.

Planejamento

A Concepa realiza um levantamento junto a técnicos da Ufrgs para avaliar o comportamento dos motoristas durante o trajeto de ida e de retorno para o litoral pela free way.

O estudo consiste basicamente em uma análise pontual nos horários de maior e menor fluxo da rodovia, com técnicos posicionados em pontos específicos do trajeto entre Porto Alegre e Osório.

O resultado final desse estudo determinará o uso do acostamento da free way, que pode passar a ser usado como faixa normal nos trechos e horários de maior movimento, como entre Osório e Santo Antônio da Patrulha. A concessionária não estabeleceu prazo para divulgar o resultado.

Movimento acima do esperado

Dos 126 mil veículos que partiram rumo ao litoral norte no último feriado, 72 mil voltaram somente no dia 1º de janeiro: um acréscimo de 8,5% em comparação à mesma data do ano anterior. O fluxo foi considerado acima do esperado. Para o carnaval, a Concepa calcula que aproximadamente 140 mil veículos devam viajar para o litoral.

Diário de Canoas



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

39 respostas

  1. Com os rios de dinheiro que a Concepa já arrecadou no período da concessão, já poderiam ter feito umas dez faixas a mais em cada sentido.

    Curtir

  2. Acho essa proposta de liberar o acostamento uma completa gambiarra e uma enorme irresponsabilidade, só pra começar… Agora falando em Freeway e essas polêmicas proibições de ciclistas que vocês citaram, um off-topic: Alguem aí lembra de um anão, que trabalhava no posto graal, se não me engano, e ia todo dia de mini moto(aquelas motinhos à gasolina) pela rodovia, até o dia que foi proibido pela PRF pelo risco de ser pego por um caminhão… Alguem lembra disso? Sabem que fim deu essa história? Meio surreal, mas é verdade!

    Curtir

  3. Acho uma ótima ideia criar uma ferrovia entre o litoral e POA. Há trens comuns que chegam à velocidade de 150 km/h. Considerando que há somente 93km (linha reta) entre a Fiergs (última estação do metrô) e Tramandaí, é plausível acreditar que haveria pessoas deixando de viver em Porto Alegre para passar a habitar suas casas de praia permanentemente. Mas se isso fosse realmente feito, deveria ser realmente planejado como meio de transporte diário, fazendo-se estudos sobre se haveria, realmente, pessoas dispostas a se mudar de Porto Alegre com a disponibilidade da ferrovia. Caso contrário, a ferrovia seria somente um meio de transporte sazonal extremamente caro e ineficiente.

    Curtir

  4. Próximo projeto da EPTC quando acabar a concessão da concepa vai ser fazer uma ciclofaixa na free-way. hahahahaha

    Curtir

    • Em rodovias não se usa ciclofaixa. Pega o exemplo de Floripa (na SC/401), aquele pedaco que liga Canasvieira. O pessoal lá simplesmente pegou metade do acostamento e pintou o chao (com tachao no lado). Isto não serve, e aumenta o risco (até pros carros pois este quando tem que parar fica com a metade dentro da pista).

      Em rodovia tem que segregar totalmente, ou seja, construir outra pista fora da rodovia. E fazer boa, senao os ciclistas vao preferir continuar no asfalto bom da estrada.

      Nos paises desenvolvidos (pega o caso da Alemanha) isto já é realidade. Imagina se tivesse ciclovia de POA até cidreira. Muita gente iria utilizar pra turismo. Nao precisa chegar em cidreira, mas pedalar com seguranca ate aguas claras iria aumentar em muito a propria cidade. Mas no Brasil aindaa vai demorar. Fico contente se for obrigado ter acostamento em todas as rodovias.

      Curtir

      • Tem uma ciclofaixa na faixa lateral da 101 quase na divisa com Santa Catarina. Deve ter um 10km de ciclofaixa.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: