Rio Grande do Sul terá fábricas de etanol com investimento de R$ 720 milhões

Primeira fábrica gaúcha de etanol será construída a partir de março

Investimento na região Sul do Estado pode chegar a R$ 720 milhões

Anúncio de construção da fábrica de etanol foi feito no Palácio Piratini  Crédito: Caroline Bicocchi / Divulgação / Palácio Piratini / CP

Anúncio de construção da fábrica de etanol foi feito no Palácio Piratini Crédito: Caroline Bicocchi / Divulgação / Palácio Piratini / CP

A primeira unidade de biorrefinaria da empresa Vinema Multióleos Vegetais será construída a partir de março no município de Cristal, na região Sul do Estado. A fábrica que produzirá etanol utilizando o arroz deverá ser inaugurada no final de 2014. O cronograma da empresa prevê ainda a instalação de mais cinco usinas em Cachoeira do Sul, Dom Pedrito, Capão do Leão, Itaqui e Santo Antônio da Patrulha até 2020 no Rio Grande do Sul. O investimento pode chegar a R$ 720 milhões nas seis cidades.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo diretor de pesquisa e desenvolvimento da Vinema, Vilson Neumann Machado, durante a assinatura do protocolo de intenções no Palácio Piratini que contou com as presenças do governador em exercício, Beto Grill, e do secretário de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (Sdpi), Mauro Knijnik.

A capacidade de produção anual total das seis unidades será de cerca de 600 mil metros cúbicos de etanol, 475 mil toneladas de CO2 e 21 mil toneladas de óleo de fúsel a partir de cereais e geração de energia elétrica a partir da casca de arroz. Segundo Knijnik, as novas unidades vão solucionar dois problemas do RS: um o excesso da produção de arroz e o outro a falta de álcool que existe no Estado. “O Rio Grande do Sul só produz 2% do álcool que consome. Com isso, temos um prejuízo muito grande porque o produto vem para o Rio Grande do Sul é importado de outros estados”.

Conforme o secretário, as seis fábricas vão incrementar a produção gaúcha de etanol com a utilização de arroz, produto típico da agricultura. A expectativa é gerar cerca de 12 mil empregos. Parte do programa de descentralização de investimentos passou pela Sala do Investidor, estrutura do sistema de desenvolvimento econômico do Estado para coordenar e agilizar as ações de investimento no Rio Grande do Sul.

Correio do Povo



Categorias:Economia Estadual, Energia

Tags:, ,

9 respostas

  1. Por acaso alguem vê alguma coincidencia na estalação da fabrica em Cristal?, eu acho que Cristal é o maior produtor de arroz do estado, ou será que estou enganado?

    Curtir

  2. Exatamente por aí Pablo…

    Curtir

  3. Logo agora que está muito ruim produzir etanol? Vale a pena ler esse artigo da revista Super Interessante do mês de dezembro.

    http://www.jornalultimahora.com/2012/12/artigo-semanal-extincao-do-etanol.html

    (divulgado novamente)

    Curtir

    • isso era algo q estava pra sair a + de ano… depois q a Braskem passou a demandar meio bilhão de litros na planta em triunfo, ai virou obrigação do estado buscar um empreendimento destes

      Curtir

      • Mas acho que a importação do etanol de milho dos EUA a preço de ouro tem uma causa bem mais profunda que a Braskem.

        Curtir

        • sim, mas me refiro ao RS em específico… houve uma pressão pra colocar o RS no mapa da cana junto ao ministério da agricultura

          Curtir

  4. Show de bola!

    Assim espero que olhem com mais atenção ao Etanol. O Brasil já foi considerado a “Arábia Saudita” do Etanol e devido a um monte de decisões equivocadas acabou deixando de lado esse excelente combustível…..

    Curtir

  5. Parabéns!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: