Projeto Caminho da Copa é elogiado por representantes da Fifa

Caminho da Copa terá 4 quilômetros, ligando o Largo Glênio Peres ao Beira-Rio   Imagem: Divulgação/PMPA

Caminho da Copa terá 4 quilômetros, ligando o Largo Glênio Peres ao Beira-Rio Imagem: Divulgação/PMPA

Um comitê de gerenciamento conjunto dos programas estratégicos Vizinhança Segura e Porto Alegre Copa 2014, reuniu, nesta terça-feira, 29, diversas secretarias para acelerar tratativas e ações para o chamado Caminho da Copa. O trecho terá quatro quilômetros, partindo do Largo Glênio Peres, onde será realizada a FanFest, até o estádio Beira-Rio, estádio oficial da Copa. A ideia é promover um espaço de referência para deslocamento confortável e seguro do público, definindo uma rota com diversas atratividades.

Segundo o secretário extraordinário da Copa, João Bosco Vaz, a representação de Porto Alegre, que participou da reunião com o Comitê Organizador Local (COL), no último dia 17 de janeiro, no Rio Center (RJ), onde o projeto da Copa foi apresentado, ouviu dos representantes da Fifa que este é um projeto inédito. “Nenhuma outra cidade-sede apresentou um projeto semelhante, o que nos rendeu pontos junto ao COL”, comemorou Bosco.

Para o gerente do programa estratégico Porto Alegre Copa 2014, Robledo Castellano, esse será o trajeto preferido dos turistas que vierem para o Mundial. “O objetivo é promover um espaço de referência para deslocamento do público, definindo uma rota entre a Fan Fest e o Estádio Beira-Rio, com diversas atrações, e que também possa criar um marco internacional da Capital para a mídia”, explica Castellano.

Para tal, esses quatro quilômetros foram divididos em cinco partes, cada uma com a previsão de um tipo de atratividade para o público. O primeiro trecho, que vai da Estação do Trensurb até a Salgado Filho, é chamado Porto Alegre Histórica e vai ser um espaço para apresentar a cidade ao turista/torcedor, expondo sua história e contemporaneidade, incluindo origem, etnias, marcos históricos, território e situação geográfica, população, personalidades, causos da cidade e etc. O segundo trecho, chamado História das Copas (da Salgado Filho até o Largo dos Açorianos), vai informar ao turista/torcedor a trajetória percorrida pela Seleção Brasileira até chegar ao pentacampeonato mundial, culminando no Largo dos Açorianos com a Praça das Bandeiras – “Campeões do Mundo”.

O terceiro (do L.dos Açorianos até a Avenida Ipiranga) será o Espaço Institucional, que vai proporcionar às instituições públicas e privadas, terceiro setor e patrocinadores FIFA a promoção de suas atividades, voltadas para inclusão e justiça social, reciclagem, qualidade de vida, direitos humanos e dos animais. E o quarto trecho (Ipiranga até a José de Alencar) será o Espaço Produto Gaúcho, que visa a divulgar a produção gaúcha (vinho, doces, pedras semi-preciosas, carnes, malhas, produtos coloniais e orgânicos) e locais turísticos do estado do Rio Grande do Sul. O quinto espaço é estritamente de uso da Fifa.

Ações – Para facilitar a visualização do cronograma de ações que precisam ser iniciadas, o Escritório de Projetos da Copa organizou as intervenções das secretarias entre permanentes e temporárias. As intervenções permanentes incluem pavimentação de vias e equipamentos públicos como praças e calçadas, além das questões de acessibilidade; sinalização turística, de trânsito e orientação para pedestres e qualificação dos espaços públicos, como a recuperação de praças, tratamento de fachadas, recuperação de obras de arte, mobiliário urbano e iluminação cênica. As intervenções temporárias dirão respeito à limpeza especial para o período, plano de trânsito e segurança, programação cultural, feiras de promoção comercial, placas, pórticos e totens, além de campanhas de divulgação.

“A importância dessa reunião”, disse a secretária municipal de Planejamento Urbano e Orçamento, Izabel Matte, “é que reunimos todos os órgãos envolvidos para avaliar as ações necessárias, tratar de cronogramas e acelerar o processo, pois estamos a menos de 500 dias da Copa”. Para Izabel, os projetos já devem prever toda e qualquer intercorrência que possa vir a atrasar o cronograma, utilizando um plano de risco, para que os prazos sejam cumpridos e se possa ter a cidade preparada para o evento do Mundial.

Como encaminhamentos tirados da reunião, foram definidos novos encontros do Programa da Copa com a Smam para tratar do embelezamento das praças e parques e com a SMOV para as questões de recuperação de vias e iluminação cênica de prédios históricos e monumentos.

Prefeitura de Porto Alegre

______________________

Isso tudo é piada, né?

Rota da Copa longe da única beleza atrativa que temos, mesmo que largado e poluído, o Guaíba?
Tão brincando né?

Cadê a reforma da Rua da Praia, um repaginamento TOTAL da esquina democrática, a iluminação cênica das nossas edificações como o Viaduto, o Mercado, o Centro Administrativo?

Será INVERNO e anoitecerá logo.

O Largo Glênio Peres terá suas fontes desligadas?

O esqueleto estará lá impávido e colossal?

Queremos mais senhor prefeito!

(Marcelo Bumbel, em nome do Blog)



Categorias:COPA 2014

Tags:

29 respostas

  1. e a armadura do gaspari?

    Curtir

    • O Guaspari é o exemplo de como NÃO deve ser feito um envelopamento. Qualquer coisa ficaria melhor q aquilo.

      Curtir

  2. Isso me lembra a lenda do rei que foi visitar um povoado pobre e as pessoas maquiaram as casas no caminho por onde o rei iria passar.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: