Prefeitura de Porto Alegre interdita casa noturna

Cerca de 600 pessoas estavam no local durante a fiscalização da Smic

logo-homeA Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic) da prefeitura de Porto Alegre interditou, no final da noite deste quarta-feira, a boate Cabaret, na avenida Independência. O monitoramento nas casas noturnas da Capital começou a ser intensificado na noite de terça-feira, como reflexo da tragédia de Santa Maria que causou a morte de 235 pessoas. Nesta quarta, foi divulgada a lista de casas que funcionam por meio de liminar.

Conforme o secretário Humberto Goulart, a decisão foi motivada por fatores de risco de incêndio como pé-direito baixo, isolação acústica composta por materiais inflamáveis, fios desencapados e saída de emergência obstruída.

A boate Cabaret terá agora 30 dias para fazer as mudanças necessárias. O local só poderá ser reaberto com a verificação dos Bombeiros. De acordo com o titular da Smic, Humberto Goulart, a Vigilância Sanitária será notificada devido à falta de higiene no local. Durante a fiscalização, havia cerca de 600 pessoas na casa noturna. Todas foram retiradas sem que houvesse tumulto.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

14 respostas

  1. O local afora os problemas apresentados, não passa de um chiqueiro, fico a imaginar o que a SMIC viu lá dentro para exigir o Alvará da Secretaria da Saúde do Município, que por sinal há muito tempo não tem visitado os estabelecimentos comerciais que comercializam alimentos e bebidas, seria isso.

    Curtir

  2. Na Padre Chagas ninguém vai, tudo super regularizado por la garanto.

    Curtir

  3. Agora que a SMIC descobriu que têm casas noturnas funcionando irregularmente em Porto Alegre…

    Curtir

    • Não mesmo. Faz tempo que a fiscalização está mais rigorosa nas casas noturnas, aos mesmo tempo que os movimentos “pró-boemia” se manifestam contra o fechamento dos estabelecimentos. Ano passado tivemos inúmeros casos assim. Engraçado, quando um serviço público funciona, o pessoal reclama.

      Curtir

      • Não é isso, Lucas. O qwe irrita é a falta de gestão e planejamento. Todo esse celeuma só acontece porque morreram pessoas. Precisa o fogo tomar conta para as autoridades correrem e tentarem remendar. Não sabem prever?

        Curtir

      • Lucas: o serviço público tem de funcionar SEMPRE, e não apenas quando houverem tragédias! Se essa casa estava irrgular (assim como muitas outras devem estar), porque não interditaram antes?

        Curtir

  4. Fico no aguardo do mimimi por terem feito fiscalização durante o horário de funcionamento 😛

    600 pessoas não é muito para o Cabaret? Faz tempo que não vou lá, mas que eu me lembre era pequeno.

    Curtir

    • mimimi achei estranho mesmo terem feito fiscalização durante o funcionamento ehehe… e tb achei mta gente pro cabaret…

      n entendi como eles irão resolver o problema de “pé direito baixo”? o teto foi rebaixado?

      Curtir

      • Não é estranho.

        A prefeitura quis maximizar o impacto da fiscalização. Pura estratégia.

        Curtir

      • Na verdade se faz fiscalização em horário de funcionamento para, em tese, se verificar casos de superlotação e venda de bebidas para menores.

        Curtir

  5. Bem que podiam aproveitar a onda e fechar aqueles inferninhos do centro…

    Curtir

  6. E os piores muquifos da cidade continuam abertos… eta SMIC… onde da midia eles fecham. Ok ta irregular fecha mesmo, mas e os outros “regulares” vão ser mesmo fiscalizados?

    Curtir

    • Estes muquifos nem estão na lista.
      Veja que na sexta-feira antes portanto do triste episódio de S.Maria falei com o Dr Goulart sobre os rolos da Marechal Floriano.
      Eta….
      Adeli Sell

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: