Stora Enso abrirá em julho a fábrica de celulose de US$ 2 bi …. NO URUGUAI

O projeto bilionário do Uruguai

O projeto bilionário do Uruguai

Depois dos obstáculos criados no RS para alocar seu investimento de quase US$ 2 bilhões na Metade Sul, a Stora Enso resolveu levar tudo para o Uruguai.

Em julho começará a operar com seu complexo de papel e celulose em Montes Del Plata. De lá, concorrerá com a Celulose Riograndense e Aracruz.

Políbio Braga

_______________________

Mais informações:

Construção da Fábrica de Celulose – Projeto Montes del Plata

Localizada em Colônia, no sul do país vizinho, a unidade, que custou US$ 1,9 bilhão, produzirá anualmente 1,3 milhão de toneladas de celulose baseada em plantação quando começar a funcionar, no primeiro semestre de 2013. Espera-se que o projeto Montes del Plata se torne o maior investimento privado do país. Ele será operado por uma joint venture entre a Stora Enso, gigante de celulose e papel finlandesa, e a empresa chilena Arauco, líder global em produtos de florestas sustentáveis.

As obras da planta de celulose próximo de Colonia, Uruguai

As obras da planta de celulose próximo de Colônia, Uruguai

“A fábrica terá um impacto significativo nos recursos de produção de celulose da região e na economia local. Ela empregará 6 mil pessoas quando a construção estiver a todo vapor e 500 após o início das operações”, afirmou o diretor do projeto de Montes del Plata. “É importante que essa fábrica, de última geração, seja equipada com os melhores sistemas de controle de processo e qualidade e conte com suporte de uma empresa experiente – e o histórico de implementação de projetos em larga escala da Honeywell dispensa comentários”, diz o diretor.

DADOS GERAIS DA OBRA

  • Local: Colônia del Sacramento, URU
  • Período: 2011 à 2013
  • Pico da Obra: 06 mil
  • Previsão de efetivo que passará pela obra: 25 mil

Fonte: Meta



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

21 respostas

  1. Resposta para o Bagual, que saiu aqui.

    Curtir

  2. Placas solares, bem como demais semicondutores são extremamente poluentes. O waffer de silício só fica sensível após sofrer diversas processos de dopagem, lavagem e passar por fornos de difusão. Cada waffer gasta 1000 litros de água que jamais são recuperados, pois ficam saturados de sais metálicos. Se você mora em porto alegre sugiro passar pela lomba do pinheiro e olhar a Ceitec. No lado esquerdo a um reservatório gigantesco de água. No lado direito há dois lagos para onde vai essa água que não tem como recuperar. Essa água vai se evaporar deixando um lodo de sais metálicos. Perceba também os cabos que alimentam a empresa para o mesmo processo de painéis solares.

    Curtir

  3. Gaúcho é burro mesmo…prefere ter meia dúzia de bois pastando do que uma empresa que desenvolveria toda uma região!!!

    Curtir

  4. Gilberto, e aquele projeto (medíocre) da PMPA para o Belvedere do Morro Santa Teresa que o Fortunati disse que seria uma boa surpresa para a cidade e populateleféricoção, alguma novidade? A Copa do Mundo já é no ano que vem…

    Veja só como basta ter cabeça:

    Uma simples universidade federal do interior mineiro Universidade Federal de Juiz de Fora) terá o seu teleférico, coisa que a metrópole do mercosul sequer vislumbra ter:

    http://www.ufjf.br/secom/2012/12/11/investimentos-no-jardim-botanico-irao-contemplar-pesquisa-e-turismo-em-juiz-de-fora/ (Reportagem)

    E Itapema recentemente em 2012 inaugurou mirante que é um sucesso (inclusive os gaúchos têm visitado bastante, como os cubanos quando se esbaldam ao conseguir deixar Havana):

    http://www.clickcamboriu.com.br/turismo/2012/08/visitacao-ao-mirante-do-encanto-de-itapema-bate-recorde-em-julho-75395.html (Reportagem)

    Outro ângulo: http://www.guiacatarina.com.br/wp-content/uploads/2012/04/itapema-mirante.jpg

    Até uma estrutura assim já daria um up lá:

    As pessoas são tão fascinadas por mirantes e suas vistas que criam onde conseguem, só nós o ignoramos:

    BH reformou o seu e ficou mais lindo ainda:

    Floripa está melhor que a gente:

    Tudo o que merecíamos era poder ficar assim, tranquilos lá:

    Veja que nem se está falando em algo fantástico como os dois links abaixo:

    Apenas em voltar a ser assim:

    Curtir

    • Gilberto, o teleférico do mirante do Jardim Botânico da Universidade Federal de Juiz de Fora e o mirante de Itapema são novidades recentes e atuais e que não foram citadas por ninguém aqui no blog. Não lembro de ter lido à respeito nem mesmo em citação em comments de leitores. Creio que seria válido trazeres essas iniciativas à tona em um post para que quem sabe surjam iniciativas oficiais para o nosso belvedere do morro santa teresa. Essas coisas não surjem do dia para a noite e a Copa ocorrerá daqui há pouco mais de um ano, passa muito rápido. Se a Copa não der uma solução para aquele lugar, nunca mais haverá outra solução para lá, pois a turma do deixa disso ainda só tem permitido à contra-gosto alguma intervenção em áreas populares em POA apenas quando é em nome da COPA (vide od casos da vilas próximas da área da ampliação da pista do aeroporto e da av. tronca). Fora isso eles vociferam ferozmente, como no caso do terreno da área da FASE.

      Curtir

      • Paulo, estou final de semana na praia só com uma terrível conexão 3G ( se é que da pra chamar de 3G essa bos*). Assim que tiver um tempinho ainda na segunda-feira vou tratar disso pode deixar. Ta na hora de retornarmos a esse assunto mesmo. Valeu.

        Curtir

      • Boa, vale uma matéria mesmo!

        Depois do pier de Ipanema, ciclovias e puxadinhos em paradas de ônibus tenho medo de qualquer obra da nossa prefeitura. Mas não custa sonhar..

        Curtir

      • Certo, Gilberto. Ok. Esse é o momento. Depois da Copa, já viu.

        Curtir

      • Pois é, Felipe! Se um município pequeno consegue e uma universidade federal tb, uma metrópole tb pode. Basta vontade. Aquele é o grande tesouro da nossa cidade. Só falta descobrirem-no. E essa é a última oportunidade que temos.

        Curtir

  5. O que vai acontecer é que vamos desmatar o RS para vender madeira para o Uruguai para comprar papel de lá, deixando os lucros e empregos no Uruguai. É viva o nosso estado agro-pastoril-florestal, viva a Expointer, viva o churrasco…

    Curtir

    • Hahaha falou tudo.. e vamos fazer isso bradando que somos politizados e não queremos essa indústria poluente..

      Curtir

    • Agora que o RS está tomado de pinus é isso que vai acontecer mesmo. As duas partes da cadeia produtiva são poluentes e degradadoras. Vamos desertificar nosso solo e poluir os rios uruguaios. Quem vai ficar com os lucros são os finlandeses (Stora Enzo) e meia dúzia de empresários locais. Empregos na indústria de celulose? prefiro empregos decentes, como uma indústria de softwares ou de placas solares.

      Curtir

      • Hoje em dia a indústria da celulose polui tanto mesmo? Até onde sei hoje em dia os resíduos são altamente tratados. O que mata o Guaiba é o esgoto e as industrias dos rios que desembocam nele.

        Curtir

      • Bagual, acho que vc deve ser um espião da Arauco infiltrado! Ou talvez ganhe do governo que tirou a Stora do RS. Para nós que funciona diferente, veja: só aqui em MG, perdemos mais de 50 empregos no fornecimento de mudas para a Stora apos a interferência do Estado brasileiro. Tentamos exportar mudas para o Uruguai, e um funcionário do mesmo Governo disse que para enviar uma simples informação tecnica complementar que liberaria aq exportação, solicitada pelo correspondente uruguaio (que nos atendeu muito bem pro sina)l, disse “que não era simples assim não, era muito dificil e iria gastar no minimo uns 2 anos” – coisa que se resolveria em meia hora, com o minimo de boa vontade. Realmente devemos viver em mundo diferentes.

        Curtir

  6. Celulose é das indústrias mais poluentes do mundo. O Guaibão agradece!

    Curtir

    • Até que não… a Finlândia é um dos países mais ecologicamente corretos e tem uma economia baseada no papel. Claro que eles não desmatam as florestas de pinheiros deles, compram toda a madeira da Rússia.

      Curtir

      • Só que as fábricas finlandesas hoje estão no leste europeu e na China. E a Rússia impõe uma taxa pesadíssima para exportação de pinus. Toda a cadeia produtiva do papel é altamente poluente e consumidora de energia (a quinta atividade industrial com maior consumo), além de requerer 100.000 litros de água para cada tonelada de papel produzido. E a plantação de eucaliptos – nativo da Austrália – resulta degradação do solo e desertificação.

        Curtir

        • Amigo, você não tem noção, muito menos conhecimento sobre o assunto, que opina; Gostaria que indicasse onde é que o eucalipto causou desertificação e degradação de solo, já que acontece o contrario: temos plantado a especie para recuperação de solo, uma vez que a cultura consegue se desenvolver em solos degradados se aplicando o manejo adequado; uma vez implantado, forma ‘mulching’ (palhada) que reduz velocidade de escorrimento de água e evita carregamento de solo na enxurrada; recompõe matéria orgânica,como toda especie arborea e consequentemente a estrutura e capilaridade do solo e finalmente absorção e retenção de água no solo reduz danos de ventos devido ao porte arbóreo e é a espécie com a maior eficiência em consumo de água por metro cubico de madeira produzida. Devia ser crime no Brasil falar bobagem já que gera atraso, perda de tempo e espanta investimentos essenciais ao País, difícil seria prender tanta gente…

          Curtir

      • Consome muita energia, assim como nossas indústrias de alumínio.

        A água depois de usada pela árvore fica imprestável? Nunca entendi bem isso.

        Em algum lugar o papel vai ser feito, e ate onde sei não sobretaxamos a exportação de madeira, então o que o Pablo falou pode acontecer sim.

        Curtir

      • Eu mesmo vi empresas produzindo papel na Finlândia a beira de um lago limpassimon com marina.

        Realmente usa-se bastante água. A madeira deve ficar sempre encharcada (foi o que me explicaram). Quando a madeira não está imersa na água, grandes chafarizes ficavam molhando-a.

        Antes a produção de papel que gera emprego e desenvolve tecnologia do que criação extensiva de gado, como no RS.

        Curtir

  7. Tá certo, melhor investir em um lugar que queria o investimento..

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: