Prefeitura apresenta projeto às famílias da Vila Liberdade

Comunidade conheceu os detalhes urbanísticos do novo loteamento. Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Comunidade conheceu os detalhes urbanísticos do novo loteamento. Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

A prefeitura apresentou neste domingo, 3 , por intermédio do Departamento Municipal de Habitação (Demhab), o projeto habitacional definitivo para as famílias da Vila Liberdade. Mais de 300 pessoas compareceram, pela manhã, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Antônio Giúdice, na rua Caio Brandão de Melo, s/nº, bairro Humaitá. (fotos)

No início da reunião, o secretário municipal de Direitos Humanos, Luciano Marcantônio, destacou que as obras terão início assim que for concluído o cadastramento, para estarem concluídas num prazo máximo de 18 meses. Marcantônio agradeceu o apoio recebido dos parceiros e, principalmente, a solidariedade dos moradores em não reocupar a área, o que permitirá a aceleração do acesso à moradia digna. “Para que o sonho da Liberdade saia do papel, a prefeitura está agindo com muita sensibilidade e respeito neste momento”, frisou.

Para tranquilizar os presentes com relação às famílias a serem beneficiadas, o Demhab forneceu um esclarecimento formal à Associação de Moradores. “O projeto urbanístico está pronto, mas estamos aqui nos apresentando à comunidade para que, por meio do diálogo, possamos atender às reivindicações das famílias e propiciar uma maior qualidade de vida a todos”, afirmou o diretor-geral do Demhab, Everton Braz. “Com o documento, firma-se o compromisso de atender com unidades habitacionais as famílias cadastradas e também os reconhecidos pela comissão de moradores”, garantiu.

O arquiteto do departamento, Fernando Biffignandi, expôs o projeto das unidades habitacionais que se destinam a cerca de 600 famílias. Com edificações verticalizadas, de cinco pavimentos, o empreendimento será construído entre a rua Frederico Mentz, 65, esquina com a rua Diretriz, 660, e a avenida Voluntários da Pátria, no bairro Humaitá. A obra faz parte do Projeto Integrado Entrada da Cidade (Piec).

Após a apresentação, durante mais de uma hora os representantes da prefeitura prestaram esclarecimento à população quanto à inscrição e situação de moradores diferenciados, como carroceiros e carrinheiros. Marcantônio foi enfático ao afirmar que não há qualquer possibilidade do loteamento ser transferido para outro lugar. “Será ali mesmo, como já está previsto há sete anos”, concluiu.

O encontro contou com a participação da comunidade e com as presenças do presidente da Associação de Moradores da Vila Liberdade (Amovil), Erlon Lima, da coordenadora do CAR Humaitá-Navegantes, Eva Inês dos Santos, Everton Braz, do vice-presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Christopher Goulart, e dos secretários municipais da Saúde, Carlos Henrique Casartelli, da Defesa Civil, Ernesto da Cruz Teixeira, e de Obras e Viação (Smov), Mauro Zacher.

Infraestrutura – As habitações contarão com sala, cozinha, banheiro, sacada e dois dormitórios. A grande novidade é que será possível ampliar os apartamentos do térreo, criando um terceiro dormitório. Além disso, todas as moradias serão acessíveis, com corredor de acesso, preparação para elevador e apartamentos adaptados para atender às necessidades de pessoas com deficiência, com portas mais largas, a fim de que cadeirantes possam se movimentar com autonomia. O novo loteamento contará com infraestrutura completa, como redes de esgoto cloacal e pluvial, abastecimento de água, energia elétrica, iluminação pública e pavimentação. No projeto, há espaço reservado para equipamentos comunitários, área de lazer, ruas arborizadas, ciclovia e áreas de estacionamento.

Ao tomar conhecimento do projeto, o presidente da Amovil, emocionado, afirmou: “Como morador, o projeto superou completamente minhas expectativas, pois é uma obra grandiosa para mim, que tenho baixa renda e via na mídia prédios similares. Pela primeira vez eu tenho a certeza de que vou conseguir uma casa naquele mesmo padrão. Já como presidente da Associação, vejo a possibilidade de que as pessoas podem deixar um bem para os seus filhos. Toda a comunidade terá uma estrutura melhor fisicamente, mas é preciso que cada um tenha consciência para evoluir junto com o progresso e, para isso, deve haver qualificação profissional”.

Vila Liberdade – O incêndio da Vila Liberdade, ocorrido na noite de 27 de janeiro, atingiu 90 casas, deixando 194 famílias desalojadas. Estão tramitando cerca de 50 pedidos no Demhab para o encaminhamento ao aluguel social. O benefício, de até R$ 400,00, pode ser prorrogado até a entrega das moradias. Em negociação com a comunidade, foram disponibilizadas casas ecológicas, de maneira emergencial, para as famílias que precisam guardar carrinhos de coleta de material reciclável ou animais de grande porte. Cerca de 50 famílias manifestaram o interesse em receber essas moradias.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Entrada da Cidade, Favelização, Reurbanização

Tags:, ,

24 respostas

  1. Nós moradores da vila liberdade queremos nossas casas aqui no mesmo lugar .ou vamos nos reunir e fazer protesto ……

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: