Sai em março edital de ampliação do Terminal 1 do Aeroporto Salgado Filho

Não, não é pegadinha, nem piada.

Deve sair em março de 2013, em 1 mês, o edital de licitação para a ampliação do Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho.

E o que é mais incrível: a previsão de término das obras, pelo edital, é de maio de 2014.

Alguém acredita ?

Veja a matéria completa do PORTAL 2014, com base em informações da Infraero:

_____________

Aeroporto de Porto Alegre terá obras no pátio de aeronaves

Trabalhos orçados em R$ 79,6 milhões devem começar ainda neste mês e terão duração de 14 meses

Imagem: Infraero (2013)

Imagem: Infraero (2013)

O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, recebeu nesta quinta-feira (31) a ordem de serviço para ampliação do pátio de aeronaves. A obra custará R$ 79,6 milhões, valor 8,94% abaixo do orçamento de referência, estipulado em R$ 87,4 milhões.

Segundo a Infraero, os serviços incluirão ainda a ampliação do sistema de pistas de taxiamento e serão feitos pelo consórcio CBEMI/Serki. As obras terão início no próximo dia 25 e devem durar 14 meses.

O novo sistema de pátio e pistas de taxiamento terá mais sete posições para aeronaves. Atualmente, a estrutura 25 posições, sendo cinco com pontes de embarque. Já a área do pátio passará de 157,9 mil m² para 197,1 mil m².

Ampliação do Terminal 1

O terminal também será ampliado até a Copa. Os projetos estão em andamento e, de acordo com a Infraero, o edital de licitação das obras deve ser publicado até março. A entrega da primeira fase dos serviços está prevista para maio de 2014. O aeroporto, então, passará a contar com mais duas pontes de embarque, 18 balcões de check-in e outras seis novas escadas rolantes e seis novos elevadores, além de novas esteiras de bagagem.

O Salgado Filho possui hoje capacidade para receber até 13,1 milhões de passageiros por ano. Em 2012, 8,2 milhões de viajantes passaram pelo terminal. Em 2014, são esperados 8,8 milhões de passageiros, incluindo a movimentação dos torcedores – dentro da capacidade dos terminais de passageiros.

PORTAL 2014

_____________

Vale a pena ler a matéria da Infraero também, onde tem esta notícia, um pouco mais completa. Entre outras coisas, a Infraero explica que esta ampliação do Terminal 1 será a primeira fase, até 2014.

Já na segunda fase, prevista no planejamento da Infraero para 2016, fará a instalação de outras duas pontes de embarque, além de mais seis escadas rolantes e nove elevadores e outros 29 balcões de check-in, aumentando os níveis de conforto do maior aeroporto da região Sul do Brasil.

Explica também que a implantação do ILS II será concluída ainda no primeiro semestre de 2013 (milagre).

A matéria:

Aeroporto Salgado Filho terá o pátio de aeronaves ampliado

A Infraero emitiu nesta quinta-feira (31/1) a ordem de serviço para ampliação do pátio de aeronaves do Aeroporto Internacional de Porto Alegre/Salgado Filho. A obra custará R$ 79,6 milhões, valor 8,94% abaixo do orçamento de referência, estipulado em R$ 87,4 milhões. Os serviços incluirão ainda a ampliação do sistema de pistas de taxiamento de aeronaves do Salgado Filho e serão feitos pelo consórcio CBEMI/Serki, que venceu a licitação da contratação integrada, prevista no Regime Diferenciado de Contratações (RDC).

Os trabalhos serão iniciados no dia 25/2 e terão 14 meses de duração. Ao final, o novo sistema de pátio e pistas de taxiamento terá mais sete posições para aeronaves. Atualmente, a estrutura 25 posições, sendo cinco com pontes de embarque.

Para o superintendente da Regional Sul, Carlos Alberto da Silva Souza, a obra é um dos compromissos da Infraero para atender ao crescimento da demanda. “A ampliação do pátio de aeronaves e das pistas de taxiamento contribuirá para a melhor operacionalidade do aeroporto, oferecendo ainda mais conforto aos passageiros”, afirmou.

O Aeroporto Internacional de Porto Alegre possui capacidade para receber até 13,1 milhões de passageiros por ano. O investimento mais recente foi a construção de uma nova área de check-in e de embarque, entregue no início do ano passado. Em 2012, 8,2 milhões de viajantes passaram pelo terminal. Para 2014 são esperados 8,8 milhões de passageiros, incluindo a movimentação decorrente da Copa do Mundo – dentro da capacidade dos terminais de passageiros.

Apesar da projeção ainda estar abaixo da capacidade, a Infraero já iniciou o planejamento de expansão do aeroporto. Os projetos de ampliação estão em andamento e o edital de licitação das obras deve ser publicado até março, com entrega da primeira fase dos serviços prevista para maio de 2014, quando o aeroporto passará a contar com mais duas pontes de embarque, 18 balcões de check-in e outras seis novas escadas rolantes e seis novos elevadores, além de novas esteiras de bagagem.

Já a segunda fase, prevista no planejamento da Infraero para 2016, fará a instalação de outras duas pontes de embarque, além de mais seis escadas rolantes e nove elevadores e outros 29 balcões de check-in, aumentando os níveis de conforto do maior aeroporto da região Sul do Brasil.

Sistema de pousos por instrumentos

O sistema de pousos por instrumentos (ILS) está passando por melhorias e ainda neste semestre deverá estar pronto. O equipamento passará da categoria I para a II, facilitando os pousos em condições meteorológicas adversas. Os investimentos foram iniciados em 2011 e estão sendo feitos na parte de infraestrutura de pista e de iluminação (balizamento), com investimentos de R$ 37,2 milhões. Ao final, o ILS Categoria II passará por avaliação do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), antes de ser homologado para uso.

Com o ILS Categoria II instalado, condições mínimas em caso de mau tempo passarão de 550 metros de visibilidade e teto de 60 metros (ILS Categoria I) para 300 metros de visibilidade e teto de 30 metros (Categoria II). Entretanto, os pousos com o sistema ILS requerem pilotos habilitados nesse tipo de operação, além de aeronaves homologadas para utilizar esse sistema.

Assessoria de Imprensa – Infraero

Sexta-Feira 01 de Fevereiro de 2013 às 08:34

___________________

Seria interessante que acontecesse isso, em montagem rápida feita agora por mim:

ANTES

aeroporto de cima

DEPOIS

aeroporto-de-cima-02



Categorias:Aeroporto Internacional Salgado Filho

Tags:, , ,

40 respostas

  1. Moro em Caxias. Acho uma vergonha uma região com um potencial econômico, turístico e populacional tão elevado como a da serra depender do aeroporto da capital. Nosso aeroporto conta com apenas cinco voos diários e três destinos. Teria capacidade para muito mais. Não sei se é falta de interesse das companhias aéreas ou se é da ANAC.

    Curtir

  2. Mais uma da Prefeitura para a área contígua que poderia servir para a expansão do Salgado Filho:

    http://www.mafiadolixo.com/2012/06/prefeitura-de-porto-alegre-cogita-fazer-um-lixao-ao-lado-do-aterro-sanitario-da-zona-norte-em-terreno-particular-da-empresa-tumelero/

    http://www.mafiadolixo.com/2012/03/prefeitura-de-porto-alegre-indica-area-particular-para-a-instalacao-de-usina-de-lixo%C2%B4sem-a-autorizacao-de-seus-proprietarios/

    Pegar uma área importante para isso. Para essa finalidade a que a PMPA que destinar a maioria dos municípios atualmente pagam para que outros municípios assumam a bronca e dêem destinação final. Ainda bem ao menos que não optaram pela orla do aterro da beira-rio.

    Curtir

  3. O aeroporto Salgado Filho é a porta de entrada do Mercosul e já deveria estar em obras acelaradas para a Copa do Mundo de 2014 a muito tempo. Agora faltando pouco mais de 12 meses para o início do evento esportivo é que estão tomando as decisões de ampliações que deveriam estar bem adiantadas . Acho um absurdo que as obras de ampliação da pista do aeroporto não ficaram prontas em 2014. São pouco mais de 900 metros de obras. Qual a desculpa por parte da Infraero?

    Curtir

  4. Obrigado pelas suas considerações Paulo.
    Em relação a um Aeroporto no “pólo econômico-turístico” Caxias/Bento-Gramado/Canela, sem dúvida. Mas nada sai do papel. Pelo contrário, fizeram uma pista em Vacaria, usando como argumento a exportação de maçãs pelos produtores do município…E hoje, a pista de 2000m está la parada, pois os gênios descobriram (depois de pronta a pista do aeroporto), que é mais barato exportar por via rodoviária…
    Hoje no Jornal do COmércio, o jornalista Fernando Albrecht voltou a tocar no assunto da pista do SF, citando-a como causa da baixa movimentação de cargas aéreas.
    Pois então, amplie-se a pista e os terminais de cargas e passageiros.
    Já citei acima, pelo menos 3 exemplos de que bem gerenciados e administrados com eficiência, aeroportos de pista simples movimentam de 17 (San Diego/Kai Tak) a 34 milhões da passageiros/ano (Gatwick), sendo que San Diego possui pista de 2865m e o antigo aeroporto de HKG 3390m. O SF terá algum dia 3200m.
    Aliás, só por curiosidade, a assembléia do Estado da California já fez vários estudos (baseados em vários intere$$e$, é claro) para mudar o aeroporto de San Diego de lugar, sugerindo entre outros a base aérea de Miramar (aquela do filme Top Gun) e todas as propostas foram recusadas pela população local. San Diego recebe vôos diretos de Londres, distância maior do que POA/ Nova York por exemplo!
    Sigamos o exemplo do Californianos!! Sim ao Salgado Filho!! (reformado e ampliado).

    Curtir

    • Pois é, Marcelo! Teria sido bem melhor que o aeroporto cargueiro de Vacaria na verdade tivesse sido construído mais próximo de Caxias e Gramado/Canela. Assim, mesmo ficando mais distante de Vacaria, poderia também atender às indústrias de Caxias e à população de Caxias e região e aos turistas de Gramado e Canela. Espero que corrijam esse erro agora com o aeroporto de Vila Oliva servindo ao mesmo tempo à Caxias e Gramado/Canela, já que ficará entre ambas. Seria uma alternativa ao Salgado Filho até para quem é de NH e São Léo.

      E essa de San Diego é a mais pura verdade! Deturpam as coisas dizendo que o primeiro mundo prefere aeroportos longe dos grandes centros, mas a verdade é que só se constrói um novo aeroporto longe quando não é mais possível fazer um mais perto por ausência de espaço. E ainda assim disponibilizam transporte expresso de trem ligando ao respectivo centro da cidade. E há lugares em que, havendo falta de espaço, ainda assim se prefere gastar milhões para construir um novo aeroporto mais próximo em ilhas artificiais em pleno mar do que construí-los em áreas livres mais distantes. Essa história de que o primeiro mundo quer aeroportos distantes é uma grande falácia. Essa é a última das opções. Perde-se tempo e dinheiro a cada quilômetro mais distante que se localizar do destino/origem.

      Curtir

  5. Esses dias na ZH (“há 30 anos em ZH”) saiu uma nota sobre o Polo Petroquímico…a mais nova jóia da coroa (na época), que iria resolver os problemas sócio-econômicos do RS…
    Depois veio a história da montadora de veículos…essa sim! Agora vai! Todos os nossos problemas serão solucionados…Disseram até que o efeito multiplicador da GM iria produzir 200,000 empregos hahahahahahahahah. Essa foi sensacional.
    Depois foi a “rodovia da morte”, a BR 101 (osório-Torres). O “gargalo econômico do RS”, pois nossos produtos não podem ser exportados por essa péssima estrada…Estão construindo há mais de 10 anos, ainda não terminaram e várias partes duplicadas já apresentam a pista em péssimas condições.
    Agora todas as mazelas gaúchas passam pelo pobre Salgado Filho.
    De tempos em tempos, criam um “grande negócio”, com os mesmos argumentos de sempre, para beneficiar meia dúzia, que irão faturar milhões ou bilhões.
    Não existem vôos para o interior, pois não há demanda. Com exceção da Serra, o nosso interior é muito pobre. Será que a TAM, Azul e Gol já não teriam colocado vôos disponíveis se houvesse demanda ?
    Sem falar no “turismo do RS”, que novamente, com exceção da Serra, não existe. Porto Alegre não é uma cidade turística. Nem os argentinos ficam mais por aqui. Nossas praias são horríveis, com péssima ou inexistente infra-estrutura. Aí tiveram a genial idéia de construir um aeroporto em Torres…
    Para mim, isso não passa de mais um grande golp…quer dizer negócio, para privatizar a área do SF (360 hectares), que já é cercada por grandes avenidas (sertório, Severo Dullius, Av. dos Estados, Assis Brasil), terá Aeromóvel, e não esqueçam que o metrô, quando ficar pronto (em 2599) passará ali pertinho…
    Como estamos no Brasil, quero estar vivo para ver o “novo e de primeiro mundo” aeroporto ficar pronto, a 30-40Km de POA, numa área de muita neblina, e no dia da inauguração (certamente sem água nas torneiras), a eficientíssima administradora/gestora tiver que ir buscar no Salgado Filho, o velho ILS-1…

    Curtir

    • Marcelo, também acho que fizeram desapropriações milionárias das vilas do entorno do Salgado Filho, estão ligando a área dele ao aeromóvel e até um metrô passará perto (antes a linah 2 iria para azenha e bento gonçalves) com o objetivo em usá-lo e as áreas livres adjacentes como uma grande área para a especulação imobiliária. Todavia discordo quanto à falta de demanda nos aeroportos do interior gaúcho. Não há estrutura isso sim. Sem equipamentos e estrutura adequada não há operacionalidade para a aviação comercial, ainda que regional. O PR movimenta mais de 3 milhões de passageiros nos seus aeroportos do Interior (majoritariamente em Londrina, Maringá e Foz). Já Caxias (uma cidade com quase meio milhão de habitantes) nem sequer tem operações da TAM, que se cansou da falta de equipamentos anti-neblina, por exemplo. Eles tinham grandes transtornos tendo que deslocar os passageiros por via terrestre ligando POA à CXS. Veja os inúmeros ônibus da Caxiense, Planalto e etc que leva passageiros do interior até o Salgado Filho. Pelotas/Rio Grande e Santa Maria comportariam no mínimo um voo diário da TAM ou da GOL se tivéssemos estrura e equipamentos decentes. E Caxias teria muito mais voos, inclusive teria voos da TAM. Não somos diferentes do PR, se lá há, poderíamos ter também. E a serra gaúcha (Gramado/Canela) é tão visitada quanto Foz do Iguaçu, ou seja, um aeroporto para a Gramado/Canela teria uma grande movimentação e desafogaria também o Salgado Filho. Só não percebe que não quer perceber isso. É fato.

      Curtir

  6. Agora vai…

    A propósito, e o novo prédio de estacionamentos?

    Curtir

    • Pois é, Julião! ZH anunciou inúmeras vezes que esse novo edifício garagem seria a primeira melhoria que o salgado filho receberia. Mostravam sempre a dificuldade para acharem vagas, os estacionamentos irregulares na via interna de acesso, o primeiro conceito no formato quadrado e depois o conceito de edifício no formato retangular. Devido a extrema urgência falaram que seria uma ppp no valor de 100 milhões e que poderia até mesmo ser uma garagem automatizada (em que a pessoa estaciona embaixo e um elevador-robô leva até as prateleiras nos andares). Pedi para o Gilberto fazer um panorama sobre o Salgado Filho e a aviação do RS como um todo, abrangendo o interior, mas ele ignorou. A aviação é o gargalo número um do RS. Prejudica muito a economia.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: