GM pensa em nova fábrica de automóveis – em SC

Complexo da GM e seus sistemistas em Gravataí, RS. Foto: Vitor Kalsing

Complexo da GM e seus sistemistas em Gravataí, RS. Foto: Vitor Kalsing

Fiquei sabendo há pouco da possibilidade da GM abrir nova montadora de automóveis no Brasil mais especificamente no estado vizinho dominado pelo crime organizado Santa Catarina. A cidade seria Joinville.

Não creio que isso se concretize. Ter uma fábrica de motores é um bom sinal, mas seria muito mais óbvio a GM pensar em uma nova ampliação da planta de Gravataí. A não ser que eu esteja errado e seja estratégia da empresa descentralizar a sua produção no Brasil.

Será que Santa catarina estaria em condições atualmente de atrair um empreendimento deste porte ?

E o nosso governador? Não vai tomar um estratégia para que a GM invista novamente aqui no Estado?

Aliás, o que o atual governador fez de positivo para o RS desde que assumiu há mais de 2 anos???

Obs.: este post cita apenas pelo lado econômico da possível perda de uma nova montadora de automóveis. Não entramos no mérito da importância ou não dos carros em detrimento de outros sistemas de transporte. Afinal a fábrica será no Brasil mesmo. O foco é o local da fábrica.



Categorias:Economia Estadual

Tags:, , , ,

50 respostas

  1. “Aliás, o que o atual governador fez de positivo para o RS desde que assumiu há mais de 2 anos???”

    Olha, dos últimos 20 anos é o primeiro que vejo fazer esforços pra atrair investimentos. Veio a refinaria, a fábrica coreana de elevador, a outra de chip, fábrica de caminhões, expansão do polo naval pro Jacuí, tentaram várias outras que perdeu-se. Fora o esforço pra desamarrar a confusão do Cais que o governo anterior tentou fazer de qualquer jeito e gerou vários problemas burocráticos, e depois ainda o governo federal trancou, e a empresa licitada não tinha o dinheiro que prometeu (mas a culpa é do Tarso e do PT que odeia investimento!!!).

    O problema é que o RS não é muito atrativo mais, e tem pouco que o governador possa fazer com a restrição das contas públicas, seja ele de que partido for.

    Curtir

  2. O ideal (puxa como o cara é sonhador…) é que o Brasil tivesse não montadoras, mas fábricas de veículos.
    Quantos países no mundo tem a “patente” para montar, criar talvez seja a palavra mais adequada, motores de veículos ? 10-12 ?
    EUA, Alemanha, Itália, França, Inglaterra, Rússia (?), Japão, Coréia do Sul, China, Índia. Talvez seja por aí. Continuamos exportadores de matéria prima e compradores de tecnologia.
    Enquanto o Brasil não investir em pesquisa pra valer, não sairá da m…. nunca.
    Dois exemplos: um clássico, no qual o Presidente Franklin D. Roosevelt, na década de 40, preocupado com a dependência dos EUA em relação a borracha natural importada, mandou empresas petrolíferas e universidades desenvolverem projetos para aumentar a produção da borracha sintética,, que saltou de 70 e poucas toneladas em 1940, para mais de 250 mil toneladas em 1945.
    E agora, claro, o petróleo e o gás do xisto. Ou vocês acham que eles iam ficar dependentes do pré-sal ? ou do Chaves ? ou da dupla Irã-Iraque ?
    http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/05/120501_petroleo_geopolitica_rc.shtml
    http://online.wsj.com/article/SB10001424127887324894104578115563127139912.html

    Mantendo-se como está, o Brasil será apenas um caudatário dos países desenvolvidos.

    Curtir

    • Pois é, se é para dar incentivo, que se dê incentivo para empresas nacionais como a TAC ou a Agrale. Tudo bem essas empresas são inexpressivas, mas é o que temos e qualqeur incentivinho já é uma super ajuda.

      Curtir

  3. Acho errado dar incentivos fiscais para montadoras
    Acho certo criar um ambiente favorável à montadoras, com infraestrutura adequada.

    Curtir

  4. Cara, quando um assunto é defendido fervorosamente é porque tem alguma coisa errada….

    Curtir

  5. O maior incentivo que se poderia dar a cadeia automotiva seria um bela linha de trem de Caxias a Rio grande com alimentadores em Canoas e Gravatai.

    Isso facilitaria a chegada de componentes das zonas industriais da regiao metropolitana e saida de caminhoes e onibus da Randon e Marcopolo.

    Curtir

  6. Presídio privado, tarso não quis eduardo campos quis= 84% aprovação . Meritocracia no ensino tarso não quis porque madastra do cpers não deixou, eduardo campos quis =84% . Rs 010 tarso não quis por beiço do pont, eduardo campos tá fazendo um monte de ppp= 84%,. Nova fábrica da fiat no nordeste= + 84%. Enquanto nosso governador e covarde, um faz o que ele devia ter feito e nada de braçadas.

    Curtir

  7. O consumidor que compra um desses lixos de bicicletas disponiveis no Brasil por duas ou tres vezes o preco de uma no exterior tambem e’ um otario; aquela camera que ele usou pra gravar o video e que custou o dobro da similar no exterior tambem fez dele um otario; o terno lixo sem procedencia que ele ta’ usando pelo dobro do que custa um de melhor qualidade no exterior, da mesma forma, faz dele um otario; todos brasileiros sao otarios, se levar por esse lado. Qual e’ a alternativa, levar a familia de onibus para a praia? Tambem estara’ sendo um otario, porque o valor da passagem e’ bem maior que no exterior, e o servico pior.

    Curtir

    • Contexto é tudo, e generalizações são apenas burras. O mercado de uma classe de bens é sempre muito diferente do mercado de outra classe. Em alguns desses mercados, o consumidor está sendo otário (caso dos carros), em outras o imposto excessivo fode tudo (caso dos eletrônicos), em outras a presença de oligopólios fode tudo (caso das telecomunicações).

      Curtir

      • Raciocinio seletivo, tem muito por aqui. E sim, o video serve pra bicicletas, eletronicos e muito mais.

        Curtir

      • É… o raciocínio seletivo sempre é dos outros 😛

        Honestamente não sei por que as bicicletas são caras aqui, mas adoraria saber! Saberia me dizer, Ricardo?

        Curtir

      • Mas o que não é caro no Brasil, Felipe X?
        Falam de impostos, mas na verdade os fornecedores já colocam o “custo BR” porque sabem que tem gente que compra.

        Mentalidade dos US: vender muito por pouco
        Mentalidade do BR: vender pouco por muito

        Curtir

      • Talvez seja, não sei. Teria que fazer uma análise mais profunda.

        Curtir

  8. Que curioso… pois uma fábrica brasileira de carros está se mudando para o Ceará por causa da guerra fiscal

    http://www.noticiasautomotivas.com.br/tac-guerra-fiscal-faz-utilitario-stark-trocar-santa-catarina-pela-bahia/

    Por que será que a GM decidiu por SC?

    Curtir

    • Ela não decidiu ainda Pablo. Por enquanto só funciona a fábrica de motores da GM nos arredores de Joinville. O resto são só especulações. Eu não coloquei fonte no post por isso…

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: