Canoas receberá 488 milhões do PAC para mobilidade e saneamento (incluindo aeromóvel)

Canoas poderá ter linhas integradas do aeromóvel

Canoas poderá ter linhas integradas do aeromóvel

Foram anunciados hoje, em Brasília, os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que será destinando as cidades brasileiras. Representando Canoas o prefeito Jairo Jorge recebeu a notícia que Canoas receberá do governo federal R$488 milhões do Ministério das Cidades.

Em forma de financiamento, 272 milhões serão para a construção da primeira etapa do aeromóvel, trecho Guajuviras/ Estação Mathias Velho (área identificada em amarelo na foto). De acordo com o prefeito “vai ser discutido com o governo federal e a empresa Trensub a melhor forma de executar a obra”.

Serão repassados, via Corsan, 216 milhões para obras de saneamento. Sendo a maior cliente da companhia, Canoas recebe o maior recurso entre as cidades gaúchas. A verba contemplará ampliação do tratamento da rede de esgoto, ampliação das bacias, entre outras. A meta da administração é chegar a 70% do esgoto tratado na cidade.

Aeromóvel

Em novembro de 2012, Canoas inscreveu o projeto Aeromóvel no PAC Mobilidade Médias Cidades. Após a análise das propostas pelo Ministério das Cidades, o município participou de reuniões presenciais para defesa da proposta no Ministério das Cidades, em Brasília.

O projeto foi bem recebido pelo Ministério, por ser inovador, sustentável, ter baixo impacto urbanístico e visual. Outra vantagem é o custo reduzido de implantação e operação, comparado com outros modais. Duas linhas estão integradas ao trensurb.

Saiba mais

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade, protocolou o projeto para implantar linhas do aeromóvel em três etapas, totalizando 15 quilômetros, com investimento orçado em R$ 718 milhões.

A primeira fase do aeromóvel liga os bairros Guajuviras e Mathias Velho, partindo da avenida 17 de Abril até a estação Mathias do trensurb. Os dois bairros têm, juntos, cerca de 150 mil habitantes.

Na segunda fase, a linha parte do entroncamento das avenidas Farroupilha e Boqueirão, passando pela Inconfidência e Sete Povos, até a Praça do Avião.

A terceira etapa liga a estação Mathias do trensurb ao final da rua Rio Grande do Sul, no mesmo bairro.

Atualmente, 57 mil passageiros utilizam o transporte coletivo urbano diariamente, de segunda a sexta-feira, em média.

Crédito da notícia: Taís Dal Ri e Eloá da Rosa

Fonte: Prefeitura de Canoas



Categorias:Aeromóvel

Tags:, ,

49 respostas

  1. ESqueceram de citar que, além de Canoas, Santa Maria poderá receber até 162 milhões através do PAC 2, para implementar o VLP.

    http://www.arazao.com.br/pac-2-aprova-recursos-para-bonde-do-futuro/

    Parabéns ao interior, que muitas vezes sem o apoio do governo estadual, consegue pensar muito além do que na própria capital, que não sabe aproveitar o potencial que possui.

    Curtir

  2. Excelente notícia. Tomara que fique bom e seja o estopim de uma revolução no transporte coletivo da Grande POA. É inaceitável uma RM de 4 milhões de habitantes (1/3 do estado) quase totalmente baseada em ônibus. Precisamos de centenas de quilômetros de aeromóvel, metrô, trensurb, VLTs, catamarãs, BRTs e o q for, tudo integrado, pelo menos entre as 10 maiores cidades da RM (POA, Canoas, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Gravataí, Cachoeirinha, Viamão, Alvorada, Sapucaia e Guaíba). Isso já caiu de maduro.

    Curtir

  3. Bem de boa, o pessoal ta falando de Canoas como se ela fosse a oitava maravilha do mundo. Ainda assim, Porto Alegre está alguns anos luz a frente de Canoas nesse quesito. Primeiro, porque nenhum ônibus canoense tem ar-condicionado, a frota que faz as viagens até Porto Alegre está simplesmente caindo aos pedaços. Não existe nenhum corredor de onibus. Como eu ja disse várias vezes, as principais avenidas (se é que se podem chamar assim) são estreitas.

    Em horário de pico, é horrível pegar a Inconfidência ou a Santos Ferreira por ter todo o transito das pessoas saindo do centro e indo aos bairros e para Cachoeirinha, na dr Barcellos, Victor Barreto e Guilherme Schell é a mesma coisa, só que em sentido contrário e com todo o fluxo de pessoas que saem de Canoas em direção à Porto Alegre, Esteio, Sapucaia, Nova Santa Rita, Montenegro. É simplesmente horrível e loucura, pegar um ônibus lotado para fazer em 40min ou uma hora, um trajeto que a pé se faz de 20 à 30 min.

    Vai ter aeromovel nesta região de Canoas? Que ótimo, vai solucionar um pouco o transito nessa região. Mas há muitos outros lugares que precisam de um transporte mais rápido, confortável e principalmente, digno. Aqui em Canoas o único meio de ter um transporte público mais rápido é em via segregada, seja elevada ou subterrânea. Não venham falar que não há demanda, pois aqui o caso não é somente a demanda, mas a imposibilidade de ter um BRT ou VLT junto ao transito devido ao espaço físico. O custo que haveria com as desapropriações superaria muito o custo de implantar um aeromovel, por exemplo.

    Curtir

    • Seria ótimo ter linhas de aeromovel ligando vários bairros da cidade, como um na Niterói, um na Rio Branco, na Harmonia, na Estância Velha…
      Mas dei tem um problema, no horário de pico com certeza seriam amplamente utilizados e resolveriam muitos problemas, mas no resto do dia acho que ficariam ociosos. Um onibus em horário alternativo, do centro para Niterói ou da Rio Branco para o centro, por exemplo, anda sempre com menos da metade da lotação, mesmo passando a cada 15, 20 minutos. Isso porque Canoas ainda é uma cidade dormitório.
      Veja que não estou criticando, apenas não sei se seria viável.

      Curtir

      • Canoas está deixando de ser uma cidade dormitório. Já conheço um grande número de pessoas que trabalham em Canoas, viveram durante muito tempo em Canoas, e que agora, estão se mudando para Cachoeirinha e Nova Santa Rita (principalmente esta) devido ao custo de vida mais baixo nesses locais.
        Ja disse várias vezes, Canoas não soube crescer, hoje tem várias empresas instaladas aqui, com pessoas das mais diversas regiões passando diariamente por aqui, porém com ruas estreitíssimas. Aumentar o número de ônibus em Canoas talvez ajude. Mas deveria ser um número bem maior que o atual, e com veículos mais atuais também, porque estes em circulação estão em estado sofrível. Lembrando que mais ônibus não iria necessariamente fazer quem está no carro passar a usar o coletivo, mas sim ajudaria a reduzir a lotação que assola os usuários atualmente.

        Curtir

  4. Parabéns, Canoas.

    Curtir

  5. Aliás, é interessante adicionar: teve mais uma cidade que foi contemplada no PAC 2 para projeto de Aeromóvel. Foi Campos de Goytacazes, no RJ[1]

    [1] http://www.robertomoraes.com.br/2013/03/projeto-do-aeromovel-de-campos-e.html

    Curtir

    • Mais outra: São José dos Campos conseguiu incluir projeto de VLT no PAC 2.

      E nós aqui, com o dobro do número de habitantes, vamos ter que aguentar um projeto TOSCO de BRT.

      Curtir

      • Alguma cidade do nordeste também vai levar um VLT… mas aqui o prefeito acha que eles impõe obstáculos.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: