Estudantes protestam contra aumento da passagem em Porto Alegre

Manifestação ocorreu em frente à sede da prefeitura

Estudantes se reuniram no Paço Municipal para protestar contra aumento da passagem  Crédito: Vinícius Roratto

Estudantes se reuniram no Paço Municipal para protestar contra aumento da passagem Crédito: Vinícius Roratto

Um grupo de alunos ligado ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e ao Grêmio Estudantil do Colégio Estadual Júlio de Castilhos realizou, na manhã desta segunda-feira, um protesto contra o aumento da tarifa dos ônibus de Porto Alegre. Cerca de 100 pessoas se reuniram em frente ao Paço Municipal, no Centro da Capital.

Na manifestação, os estudantes gritaram palavras de ordem – inclusive comparando o preço da tarifa de ônibus com o de drogas –, e pediram a presença do prefeito José Fortunati. Os manifestantes chegaram a ameaçar invadir o prédio, mas Fortunati atendeu a solicitação. Uma reunião deve ocorrer às 19h, no DCE da Ufrgs, para definir a agenda de protestos.

Em fevereiro, o Sindicato das Empresas de Ônibus da Capital (Seopa) pediu um aumento de R$ 2,85 para R$ 3,30, o que representa alta de 14,82%. No entanto, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu que o cálculo precisa ser refeito, porque foi utilizada a frota total de coletivos no percentual. O TCE pede que apenas a frota operante seja usada para a elaboração do reajuste.

Com isso, as empresas de ônibus e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) terão que refazer os cálculos. A Seopa, no entanto, garantiu que agora irá contabilizar o aumento de 5% no diesel anunciado semana passada pela Petrobras. O prefeito José Fortunati já tinha dito que o preço de R$ 3,30 é impraticável.

Com informações do repórter Jerônimo Pires

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

16 respostas

  1. Pleo menos as linhas T da Carris têm que ter concorrência ! Não só de outros ônibus, mas também de lotações !

    Curtir

  2. Vamos liberar as vans, micro-ônibus, taxi lotação para concorrer com a SEOPA, bem nas mesmas linhas. Mas diesel, mão-de-obra aumentaram, tem repassar.

    Curtir

    • O Dieese mostrou que se um motorista usasse todo o seu salário para andar de ônibus, em 98 ele faria umas 1200 viagens, hoje em dia ele faria pouco mais de 600. O abusivo foi o aumento da tarifa, não o aumento de salário.

      Curtir

    • Mão de obra é simples, tá mais que na hora de acabar com todos cobradores. Sei que no BRT já vai reduzir muito, mas acho que todos outros ônibus deveriam ter roleta ao lado do motorista como muitos seletivos por aí.

      Curtir

  3. Meu comentario foi referente ao comentario do Getulio: “porque o DCE da UFRGS e do Julinho nao protesta contra o aumento do diesel?”

    Curtir

    • Tudo tem aumentado, quem faz compras, come fora e paga contas sabe, mas a passagem de ônibus é essa paçhaçada de protesto pq serve pra fins políticos.

      Curtir

  4. Boa! Gostei dessa do diesel. De certo eh por causa de qual foi o partido que ordenou o aumento dos combustiveis.

    Curtir

    • CCs invadindo o blog …

      Curtir

    • Pois é Georgeano…

      Protestam contra o aumento das passagens de ônibus, mas não protestam contra o aumento dos combustíveis.

      Protestam contra a construção de mais avenidas nas cidades, mas não protestam contra a política de incentivos aos carros particulares…

      Protestam contra a derrubada de árvores, mas não são capazes de protestar contra a poluição de rios e lagos…

      Curtir

  5. Pq nao protestaram contra o segundo aumento do diesel em 15 dias?

    Curtir

    • Se a pressão contra o aumento da passagem for suficientemente grande e a pressão nos custos com o aumento do diesel também for suficientemente grande resulta um incentivo para o VLT que é muuuuito melhor que esse pseudo BRT.

      Curtir

  6. Com Drogas? Fiquei curioso até 🙂

    Curtir

  7. Sobre a comparação com drogas, a moçada do DCE UFRGS tem total autoridade para falar …

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: