Fábio Koff admite comprar Arena do Grêmio

Hipótese está prevista em cláusula do contrato assinado com a OAS

Grêmio admite hipótese de comprar Arena  Crédito: Lucas Uebel / Grêmio / CP

Grêmio admite hipótese de comprar Arena Crédito: Lucas Uebel / Grêmio / CP

A possibilidade de o Grêmio formalizar uma oferta para a compra da Arena torna-se cada vez mais concreta. A hipótese é prevista na cláusula 7.4 do contrato firmado entre o clube e a OAS, em dezembro de 2008, obtido pelo Correio do Povo, e já admitida pelo presidente Fábio Koff.

Leia matéria completa no blog do Hiltor Mombach

“O Grêmio está estudando este assunto. O Adalberto Preis é quem está tratando desta possibilidade”, salienta o dirigente. Integrante do Conselho de Administração e ex-presidente da Grêmio Empreendimentos, durante a gestão de Duda Kroeff, Preis é bastante comedido ao comentar o assunto. “São dois pontos. É uma possibilidade prevista e não há nenhuma negociação em andamento”, enfatiza. No entanto, o dirigente admite que o assunto é analisado. “O Grêmio está estudando todas as hipóteses e esta é uma”, completa.

Apesar de prevista no contrato, não há um valor estipulado para a negociação. Este é um dos principais pontos analisados, para saber qual o valor que seria necessário desembolsar na compra. O Grêmio teria que assumir o financiamento feito junto ao BNDES, que gira em torno de R$ 260 milhões e serão pagos nos próximos sete anos. Assim, como aponta o item 7.4.1, o banco precisa concordar com a compra.

CompraArena-01

Correio do Povo

____________________

Quem falou mal do Hiltor Mombach, o que diz agora ?



Categorias:Arena do Grêmio, Grandes Projetos

Tags:, , , ,

23 respostas

  1. Legal, finalmente um blog onde gremistas e colorados discutem sem xingamento. Parabéns….

    Curtir

    • Existem muitos mal entendidos da opinião pública em relação a parceria Grêmio e OAS. A maioria das opiniões dadas são levianas e inconsequentes. É preciso que se conheça na íntegra cada linha do contrato estabelecido para se poder firmar uma opinião. Logo, vejo como amador o posicionamento de cronistas esportivos entre outros, estão comentando o que não sabem. Esse tipo de jornalismo é um desserviço, não precisava acontecer e está prejudicando significativamente os negócios do Grêmio.

      Curtir

  2. Não acho que o Hiltor seja tão “mal-embasado” assim. Sabidamente ele é abastecido na sua coluna por ilustres conselheiros gremistas, tais como Evandro Krebs, Carlos Josias e Adalberto Preiss. Este último provavelmente foi quem “soprou” para o Hiltor essa história.

    Curtir

  3. Me meti acima num assunto futebolístico que não me diz respeito, porém no dia de hoje o Hiltor, que vários comentaristas aqui disseram que publica sem base o que escreve, num furo de reportagem coloca “on line” no seu blog o contrato inteiro, contrato que a maioria das pessoas simplesmente não tinham a mínima noção.
    .
    O que representa isto, que o jornalista tem fontes confiáveis, que não escreveu por escrever e por último, que parece estar vinculado a uma parte da direção do time.
    .
    Logo, sugiro a todos, gremistas e colorados, que antes de lançar lama no trabalho dos outros, verifiquem até que ponto este trabalho está sendo bem executado e as informações são corretas.

    Curtir

  4. Acho que a OAS não depende da Arena para que o negócio seja rentável para ela. Ou seja, não vai ficar na dependência de uma coisa imprevisível como o futebol para ter lucro (ou mais lucro). O time vai bem, o estádio enche, nós ganhamos. O time vai mal, estádio vazio, perdemos dinheiro.
    A OAS ganhou muito com os 9 hectares do Olímpico e com os 20(21) hectares no Humaitá.
    Aí é que tá o pila!

    Curtir

  5. Caros Amigos.
    .
    Não sou gremista mas tenho alguns colegas que o são, e são do tipo que participam da conselho e outras coisas. Eles me afirmaram categoricamente que o negócio do Grêmio com a OAS é um verdadeiro negócio da China, para a OAS é claro, e que realmente as pressões que o Koff está fazendo são legítimas. Parece que poucos leram direito o contrato entre o Grêmio e a OAS, e quem fez isto não ficou conformado.
    .
    Mas como disse, não sou gremista, e por isto não tenho nada com o assunto.

    Curtir

    • Duvido muito que teus amigos entendam mais de negocios que o Grendene, que ja’ afirmou que foi um excelente negocio para o Gremio. E, com todo o respeito, essa de soltar uma opiniao pessoal com uma introducao do tipo “tenho amigos la’ dentro que dizem tal e tal” e’ meio vaga demais e nao passa muita credibilidade.

      Curtir

      • Ricardo.
        .
        Sempre que entra em questões futebolísticas procuro me isentar, mas como estava falando com um dos meus colegas gremistas ontem mesmo, achei que deveria falar. Mas na realidade deixa para lá, desconsidere a minha opinião, pois entrei na sala errada.
        .
        Abraços.

        Curtir

    • O negócio da China da OAS não é a Arena, mas os empreendimentos futuros junto a Arena e no terreno da Azenha; mas para esses negócios serem rentáveis, além da Arena ser um sucesso, ele precisarão investir muito (aliás, como fazem os chineses), quase 1,5 bihão de reais.

      A Arena em si é apenas um bom negócio para o Grêmio que obteve o melhor estádio de futebol do país a risco praticamente zero.

      Curtir

    • E onde estavam os teus amigos quando o contrato foi discutido e aprovado no Conselho?

      Curtir

    • A gestão da Arena é troco para a OAS, só o que ele movimenta por dia deve ser mais que um ano de arrecadação da Arena.

      O negócio da China, como disseram, é o conjunto dos investimentos.

      Lógico que melhorias no contrato podem ser tentadas pelo Grêmio, mas tem muita gente fazendo terrorismo com isso só para se promover.

      Curtir

    • A gestão da Arena é troco para a OAS, só o que ele movimenta por dia deve ser mais que um ano de arrecadação da Arena.

      O negócio da China, como disseram, é o conjunto dos investimentos.

      Lógico que melhorias no contrato podem ser tentadas pelo Grêmio, mas tem muita gente fazendo terrorismo com isso só para se promover.

      Curtir

  6. Não existe a menor possibilidade do Grêmio comprar a participação da OAS na Arena. Somente se aparecer outro investidor, mas daí ficaria refém desse novo parceiro, porque ninguém vai dar dinheiro de graça. Ou seja, elas por elas.

    O que provavelmente o Koff está tentando é diminuir as despesas do Grêmio com encargos da Arena, liberando mais dinheiro do clube para investir. Se está fazendo isso usando prepostos e a imprensa está fazendo errado e prejudicando o negócio e o próprio Grêmio.

    Mas ainda acredito que se trata de sensacionalismo da imprensa marrom, como escreveu o colega, num período que o Grêmio joga a Libertadores e é um dos candidatos ao título.

    Curtir

  7. Sensacionalismo puro, o Grêmio fez um contrato com a OAS, está entregando o Olímpico agora e terá a Arena integralmente em 20 anos. Até lá terá uma parcela de lucros do que acontecer no complexo. O resto é conversa fiada.

    Curtir

  8. O Hiltor continua falando bobagem. O que o Gremio pode comprar e’ a parte da OAS na superficiaria e nao a Arena, que ja’ e’ do Gremio. De qualquer forma, essa compra e’ improvavel, porque nem o Gremio nem nenhum clube do Brasil tem condicoes de pagar sozinho um financiamento desse tamanho. O contrato e’ bom pro Gremio justamente porque a responsabilidade pelo pagamento e’ toda da OAS, sem falar dos montantes fixos que o Gremio recebe todo ano, tenha o estadio lucro ou prejuizo.

    Curtir

  9. Eu falei mal, e continuo sem acreditar na maioria da imprensa do RS quando se trata de futebol, e eles nos dão bons motivos pra isso, basta ver o caso dos jogadores criados pela torcida, que até o sr Brito anunciou na tv.

    Sobre essa materia, não sei bem o que pensar, se as receitas cobrirem o pagamento disso e sobrar para o futebol, acho justo.

    Curtir

  10. Esse mesmo contrato afirma que a a Arena será PROPRIEDADE do Grêmio, assim que entregar-se a escritura do Olímpico.

    Como se compra o que já é seu?

    O que se negocia é o direito de superfície da Arena, a parcela de participação da OAS na Arena Porto-Alegrense.

    O Hiltor continua sendo um profeta do apocalipse, mas isso é um direito dele.

    Curtir

  11. Não li os detalhes da obra, do contrato e tal. Mas no chutão me parece uma forma bem cara de fazer um novo estádio.

    Curtir

  12. Com relação ao Milton, continua não tendo credibilidade.

    Até agora não ouvi nenhuma manifestação pública de um dirigente do Grêmio quanto a esse assunto. Apenas palavras transcritas pelo Milton em sua coluna.

    Curtir

  13. Adorei teu comentário no final da matéria, Gilberto ! É isso aí !

    Curtir

  14. Se existe a possibilidade, vale a pena comprar com toda a certeza!

    Certamente é algo muito complexo e envolve muitos interesses, mas se for concretizado a torcida do Grêmio deve se mobilizar e muito pra ajudar o Grêmio a pagar toda a dívida que vier a assumir.

    A Arena precisará estar sempre lotada, terá que haver aumento no quadro social e muitas, mas muitas outras fontes de receita. Atém mesmo um saco de pipoca a R$10,00 que é vendido nos jogos da Libertadores.

    Havendo viabilidade para isso, acredito que vale a pena!

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: