Medidas mitigatórias da prefeitura cortam Taurus ao meio em Porto Alegre

Num primeiro momento a Taurus até que conseguiu evitar que a nova avenida Grécia cortasse seu parque industrial de Porto Alegre em dois, mas com a plena operação do Bourbon Wallig, as medidas mitigatórias exigidas pela prefeitura terão que ir adiante.

É o que explica a pressa com que o maior fabricante mundial de revólveres trata de levar sua planta industrial da capital para São Leopoldo, onde concentrará suas outras empresas gaúchas. A Steelinject, de Caxias, será a primeira a migrar. Ela ficará ao lado da Rossi e da Polimetal, que já estão lá.

Políbio Braga

__________________________

Para entender:

A Av. Grécia e sua continuação estão sendo alargadas, alongadas e transformadas numa única avenida. Essas são contrapartidas do grupo Bourbon Zaffari, devido ao Bourbon Wallig localizado nas imediações:

forjas-taurus-01

A empresa Taurus – a avenida vai passar bem no meio de seus prédios, de forma a alongar a Av. Visconde de Macaé, continuação da Av. Grécia:

forjas-taurus-03

forjas-taurus-02

Leia também:

Duas dúvidas:

  • A avenida passando no meio do terreno da indústria realmente inviabiliza suas operações?
  • A prefeitura não poderia oferecer um outro terreno para a empresa, da mesma forma que faz com comunidades afetadas por empreendimentos?  


Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , , ,

35 respostas

  1. Pois o proceso de expulsar as industrias da capital continua. Porque nossos governantesnao procuram manter as empresas em solo portoalegrense, mantendo o emprego aqui. Outras empresas que vao embora: neugebauer, stemaq. A cidade vai virar a capital sem industrias e ai a casse media vai migrar para outros municipios. Qual sera o futuro economico da nossa cidade?

    Curtir

    • Jair, tocaste exatamente no ponto. Que desejamos para nossa cidade?
      .
      O que define o crescimento de uma cidade, ou estado ou país é a capacidade deste criar infraestrutura para que ele se desenvolva mais. Neste Blog mesmo há um artigo denominado “RS: O desafio de voltar a ser locomotiva” em que o articulista dá ênfase na capacidade de investimento do Estado como mola mestra do desenvolvimento. Perdendo indústrias como a Taurus, perdemos duas coisas, primeiro os impostos gerados por esta (que não são poucos) e segundo perdemos uma cadeia de produção, ou seja, uma indústria que gera produtos que serviriam para outras indústrias de equipamentos de valores agregados ainda maiores.

      Curtir

  2. Mais um caso de empresário tentando chantagear a cidade. Vamos aceitar?

    Curtir

    • Tem várias formas de ver este caso. Também da pra dizer: “Mais um caso em que a cidade não faz nada pra manter uma empresa.

      A desindustrialização de Porto Alegre nunca preocupou tanto. A cidade vai ficar sem qualquer indústria em poucos anos. Seremos um mar de shoppings com residências em volta. Está claro que falta uma política de atração de indústrias, de todos os tipos. E há áreas na cidade ainda.

      Curtir

    • Acho que precisamos deixar o orgulho de lado e pensar no que é melhor para a cidade. O que faremos? Não deixaremos empresário chantagear a cidade, batemos no peito para dizer “conosco ninguém se mete” e ficamos sem emprego?

      Curtir

    • Acho que os dois lados poderiam ceder um pouco: Estado e Empresa.

      Curtir

    • Caro Leonardo.
      .
      Não é a questão de ceder ou não a chantagem. Uma indústria como a Taurus é uma indústria de ponta em questão de metalurgia. A mesma tecnologia empregada para fabricar um revólver (metal de alta resistência, leve, resistente ao calor,…), pode ser utilizada para uma centena de produtos de alta tecnologia para diversos setores.
      .
      Perdendo uma indústria deste tipo termina-se por um efeito cascata afastando a possibilidade de criação de indústrias que utilizariam estes forjados para equipamentos de maior valor agregado, ou seja, estamos perdendo a possibilidade de desenvolver indústrias de alta tecnologia.
      .
      Para terem uma ideia do que implica a perda da Taurus, deem uma olhadinha na web-page desta indústria, sugiro que comecem com os clientes.
      http://www.taurusforjados.com.br/?on=clientes
      .
      Ou seja, para ganharmos uma quadra de uma avenida que vai terminar ali mesmo, perderemos em longo prazo centenas de empregos industriais com salários razoáveis.

      Curtir

  3. A Taurus, caso realmente seja previsto em seu planejamento essa expansão, não poderia montar outra unidade na Grande POA, deixando os setores mais administrativos/estratégicos pra essa sede atual? Esse campinho não permitia uma expansão tão considerável e essa é uma dificuldade que qualquer empresa alocada nas regiões mais urbanizadas da cidade enfrenta. Claro que o Estado podia dar uma ajudinha também.

    Curtir

  4. Trocamos uma indústria por 200m de avenida, coisa boa ein????!!!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: