Uso de assentos exclusivos será fiscalizado nos ônibus de Porto Alegre

Motoristas e cobradores deverão exigir a utilização correta dos bancos

A prefeitura de Porto Alegre irá fiscalizar o cumprimento da lei que garante exclusividade em assentos para os idosos, gestantes e deficientes no transporte coletivo de Porto Alegre. A inspeção nos ônibus começa nesta segunda-feira. O trabalho será realizado com apoio da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e da Brigada Militar (BM).

Caberá aos motoristas e cobradores a exigência da correta utilização dos assentos. Eles são identificados e localizados na parte dianteira dos veículos. Caso a norma não seja cumprida, as empresas de ônibus podem ser autuadas com multa de até três salários mínimos.

Se for confirmado o mau uso dos assentos, inclusive dos preferenciais, a tripulação deverá solicitar a desocupação do banco. Em caso de recusa, o veículo poderá parar até a desocupação do assento, com possibilidade de solicitação do comparecimento da EPTC, Brigada Militar ou deslocamento do veículo até a presença de um fiscal da empresa transportadora.

Principais características para uso dos assentos preferenciais e exclusivos

Preferenciais – após a roleta – não havendo idoso, gestante, pessoa com deficiência ou com dificuldade de caminhar (ex.: perna engessada), qualquer um pode sentar, mas, ao chegar uma pessoa daquele grupo, deverá desocupar o espaço.

Exclusivos – antes da roleta – ninguém, exceto idoso, gestante, pessoa com deficiência ou com dificuldade de caminhar, pode ocupar o espaço.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

Tags:

34 respostas

  1. Frida, muito bom Frida. O que escrevem de besteiras neste Blog é incrível, o bom é que dá para ver o que passa por estas cabeças sem um mínimo de civilidade….

    Curtir

  2. Meu pai um dia me disse: minha filha, estude, pois só o estudo vai te dar a educação que tu merece e que irão te respeitar por este mérito. Coitadinho do meu pai, foi sem ficar sabendo que estudo neste Pais não está valendo quase nada, Coitado dos pais de hoje ,se rebentam trabalhando para dar estudo para os filhos, e eles não estão nem aí pra professores ou os pais, eles pensam que são autosuficiêntes que viveriam sem as barras da saia da mãe,ou do bolso do pai.
    É bem assim:, filho briga com a mulher (marido) corre para casa dos pais, filhos ficam doentes correm para a casa dos pais,netos ficam doente correm para a casa dos pais, filhos quebram a cara no trabalho ,correm pra casa dos páis porque foram despejados. filhos se apertam nas contas correm para a casa dos pais, acham que nós temos um banco particular ou que temos dinheiro estocados em casa. ou que dinheiro nasce em árvore.O pior de tudo isso, é que estes filhos esquecem de que estes PAIS, também envelheceram, e que todas as besteiras que escrevem aqui ou em qualquer outro lugar, estão magoando profundamente quem teve o maior praser de um dia te colocar no mundo e chamar de meu amado filho.

    Curtir

  3. acredito que para ser cobrado um ato desses eles primeiramente tem que ter informativo nos onibus e tanto o cobrador como o motorista tem que se certificar que a pessoa que se sentou ali não esta provido de alguma doença e não julgar uma pessoa e fazer o maior escandalo por que uma pessoa sentou ali sendo que não ahavia ninguem na frente.
    mas tambem os idosos tem que se concientizar pois muitas vezes eles andam de manha no onibus so pra passear no entanto eles tambem tem que ter a consciencia que no horario de pico não é a melhor hora de eles sairem pois nos muitas vezes trabalhamod ate 10 horas em pe e no final do dia temos que ir em pe no onibus

    Curtir

  4. Quero ver é como vão fazer, ja que muitos idosos não passam a roleta, agora com essa barbada pra eles, geraaal não vai passar.

    E o controle?

    Ta uma barbada mesmo, vou ver mais briga de velhinhos por causa de lugares, os que não tem o cartão de idosos brigando com os outros pra ficarem sentadinhos na frente.

    Ja vi isso, foi engraçado.

    hahaha

    Curtir

  5. Só o que falta tu pegar o 343, 353, ou t9 da PUC em horario de pico lotado, e os bancos na frente vazio por causa dessa lei… sinceramente a mafia esta instalada aqui em Porto Alegre, e ainda querem que eu comemore o niver da cidade. A cesta básica é uma das mais caras do Brasil, a passagem é a mais cara, a carne é 30 por cento mais cara que no interior, e o lixo tomando conta das ruas… sera que pensam que eu sou rico e meu salário da em árvore, porque trabalhao em dois empregos pra ter algo um pouco descente, imagina quem trabalha em um e pega 4 onibus por dia…?

    Curtir

  6. Eu não entendo qual o problema de sentar em um banco – antes da roleta – se não houver ninguém ali de direito para sentar.

    Eu por exemplo, muitas vezes passo a roleta bem depois, quase na hora de descer, para aproveitar o tempo livre até pegar o próximo ônibus que vai isentar a cobrança da segunda passagem.

    Lógico que se tiver algum idoso, gestante, etc eu vou levantar e ceder o lugar. Mas pergunto, qual o problema de sentar ali se não houver ninguém?

    Curtir

    • A tua pergunta é válida mas vale para uma pequena parcela que tem bom senso e educação, e entende a definição de preferencial. Se entendi a fiscalização será feita pois grande parte simplesmente desrespeita o “preferencial”. Então, tratando as pessoas como um rebanho, cria-se as “cercas imaginárias” trocando a palavra para exclusivo. Acha-se mais fácil cortar tudo de uma vez e nutrir a idéia que isso será fiscalizado, do que tentar educar uma grande parcela da cidade…

      Curtir

  7. O contrário também será fiscalizado? Me refiro ao fato de idosos, por exemplo, que mesmo tento assentos disponíveis para eles, sentam nos destinados a outros passageiros.

    Curtir

    • Os idosos são cidadãos como qualquer outra pessoa. Eles podem sentar onde eles quiserem, da mesma forma como eu, tu … mas gozam de benefícios por lei. Esses benefícios são legítimos e importantíssimos. Só o que falta agora é criticar os idosos por sentarem em outros assentos!

      Curtir

      • O circo está armado então.

        Curtir

      • Caro Túlio e leoheck, espero sinceramente que vocês cheguem aos 60 anos para que possam refletir sobre a visão de quem tem bem menos do que isto.

        Curtir

        • A questão não é essa Rogerio e Gilberto. Tenho e sempre tive muito respeito pelos idosos. O que eu quis dizer com a minha observação é que as vezes, não apenas idosos, mas aqueles que tem direito aos assentos (grávidas, obesos e pessoas com crianças de colo) sentam em assentos não direcionados para eles, mesmo tendo assentos disponíveis.

          Curtir

        • Do jeito que criam regas pra tudo não vou chegar nem ao 40.

          Curtir

      • Concordo e digo mais: Será que este pessoal não tem pais,avós ou parentes que que fazem uso dos coletivos. Estão falando besteira pelos cotovelos, ou será que vivem em outro mundo que não seja no nosso Globo terreste, fala sério né mané, te toca, e faça coisas boas e útil para Deus perdoar tanta besteira, talvêz assim ele permita que tu chegue a 3ª idade. E cuidado com a língua víu, que discriminação com a 3ª idade também dá processo. Isso é para todos que não pensam no passado dos páis que nunca tiveram os benefícios da lei neste sentido, que passaram noites em cláro e correndo atrás de socorro no meio da noite para zelar por tua saúde, tua vida, para hoje estar aqui falando besteiras.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: