Smic fecha Pepsi On Stage por falta de alvará de incêndio

Secretaria resolveu antecipar vistoria após tiroteio na madrugada de sábado

Polícia investiga tiroteio ocorrido no local  Crédito: Paulo Nunes

Polícia investiga tiroteio ocorrido no local Crédito: Paulo Nunes

A Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio de Porto Alegre (Smic) interditou o Pepsi on Stage, neste domingo, depois de uma denúncia de problemas no alvará de incêndios. Conforme o titular da pasta, Humberto Goulart, agentes da Secretaria vistoriaram o local e confirmaram que funcionava sem alvará do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI), emitido pelo Corpo de Bombeiros.

“Essa casa já estava nos planos da Smic para as próximas vistorias, mas depois do tiroteio de ontem tivemos uma denúncia de irregularidade e fomos conferir”, explica. Com essa, sobe para 50 o número de casas noturnas fechadas na Capital. Onze estabelecimentos ainda serão vistoriados.

Conforme Goulart, a partir de terça-feira, a fiscalização irá ocorrer em 13 boates clandestinas identificadas pela prefeitura da Capital. Parte destes estabelecimentos abriu sem qualquer registro oficial. Além do mais, conforme denúncias recebidas pelo Executivo, o uso de artefatos pirotécnicos no interior das boates tem ocorrido, mesmo após a tragédia da boate Kiss, em Santa Maria. A lista com os nomes dos 13 estabelecimentos não foi divulgada pela Smic. Entretanto, o secretário adiantou que as boates estão localizadas em pontos das zonas Norte e Sul da cidade e nas imediações da avenida Farrapos.

Na madrugada de sábado, o show de pagode do cantor Rodriguinho, no Pepsi on Stage, terminou em confusão. Vários disparos partiram do mezanino durante a apresentação. Duas pessoas ficaram feridas: Roberson Machado, de 28 anos, foi atingido no quadril e depois de ser atendido no Hospital de Pronto Socorro (HPS) recebeu alta ainda pela manhã. Um adolescente de 17 anos levou quatro tiros, sendo um de raspão na cabeça, e permanece em atendimento no HPS. A segurança do local era feita por uma empresa terceirizada.

O show que Nando Reis & Os Infernais realizariam no local foi transferido para o bar Opinião.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

9 respostas

  1. Até o momento está sendo realizado um trabalho de fiscalização por consequência da tragédia de Santa Maria, somente isso fez com que houvesse esse procedimento, somente agora, considerando o alto número de estabelecimentos irregulares até a presente data, um número tão alarmante, chama a atenção para uma investigação por parte do Ministério Público do Estado do RS.

    O que a sociedade quer saber de fato, como essas irregularidades são tão constantes sem a devida resposta dos Agentes Públicos responsáveis em se manifestar perante ao cidadão, afinal de contas, o que houve, faltou fiscalização, ha´conivência com as irregularidades, haveria somente omissão, enfim, o que houve.

    Com a resposta do Sr. Prefeito Fortunati e os nossos representantes na Câmara Municipal de Porto Alegre.

    Curtir

  2. Notícia equivocada, o tiroteio foi sexta, sábado houve uma festival teen e nunca foi cogitado show do nando reis lá, sempre foi no opinião. Outra coisa, o próprio Opinião é dono desta casa.

    É um dos poucos stages Pepsi do mundo.

    Curtir

  3. O Pepsi é um lugar bom, não é nada de mais, mas bom para eventos, muitas cidades do Brasil gostariam de ter um local assim.

    Pelo que me falaram, o que fez piorar a situação, foi o tiroteio que rolou por la, sobre as irregularidades?

    Bom, não sei o que dizer, não me parece ser um lugar irregular, pode ser o mesmo caso de varios outros lugares, a demora pra conseguir o alvara e tudo mais..

    Curtir

    • É um lugar com ótimo nível. Agora, vão organizar shows de funk, é isso que dá.

      Curtir

      • Não é um lugar de ótimo nível, a acústica é péssima, há poucos banheiros e a entrada para os shows é sempre mal organizada, formando filas imensas (eu já estive numa fila que chegava quase no hotel ibis depois da rótula de saída do aeroporto, no show do Bob Dylan). Porto Alegre definitivamente merecia uma casa de shows mais adequada, torço pra que isso seja feito no Cais Mauá.

        O problema da casa é falta de alvará de incêndio, segundo as notícias, o que não tem nada a ver com a SMIC e com a velha história dos donos de casas noturnas da cidade, de que são criados empecilhos. É óbvio que há muita burocracia desnecessária e que dificulta a obtenção dos alvarás, mas o caso do Pepsi On Stage demonstra que há uma despreocupação generalizada dos empresários da noite em zelar pela segurança e pela organização, independente da capacidade da casa.

        “vão organizar shows de funk, é isso que dá” também não justifica coisa alguma. Além de ser preconceituoso – nem sequer era um show de funk – ignora o fato de que este tipo de fatos, brigas isoladas, de maior ou menor gravidade, acontecem no Pinguim, no Opinião, no Beco ou em qualquer outro local, independente do gênero musical e do público. Faltou à casa contratar uma empresa de segurança eficiente que evitasse a entrada de uma pessoa armada.

        Curtir

  4. Nunca entrei, mas de fora parece um lugar precário, improvisado e mesmo bastante pobre. Porto Alegre merece casas noturnas voltadas a grandes shows mais gabaritadas por favor.

    Curtir

  5. É isso aí! Tá certo! Se está irregular tem que fechar mesmo! Já está na hora de respeitarmos a lei, sem exceção.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: