Seis empresas entregam proposta de viabilidade para expansão da Trensurb

Consultoria realizará estudo para ampliação da linha até Sapiranga

Imagem: Trensurb

Imagem: Trensurb

A direção da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) recebeu nesta quarta-feira seis propostas para a licitação que deve contratar uma empresa de consultoria para realizar um estudo de viabilidade técnica, econômica e financeira para expandir a linha até Sapiranga. O resultado final deve ser divulgado nos próximos dias.

As empresas que entregaram as propostas no auditório da empresa foram o Consórcio L1 Sapiranga Vetec/Adax, Oficina Eng Consultores Ltda, Logit Engenharia Consultiva Ltda, Ecoplan Engenharia, consórcio STE/Magna/Itec e consórcio Comap/Setepla. A Trensurb informa que partir da assinatura da ordem de início dos serviços, o prazo inicial para conclusão do estudo é de oito meses. O valor limite para as propostas de realização do serviço é de R$ 2 milhões.

O prefeito e um grupo de vereadores de Estância Velha estiveram na sede da Trensurb onde entregaram um documento em que solicitam que o estudo de viabilidade de expansão até Sapiranga contemple a ERS 239, atendendo o bairro Rincão, de Novo Hamburgo, próximo ao município. O prefeito José Waldir Dilkin ressalta que a mobilidade urbana tem que se qualificar cada vez mais, porque segundo ele, as cidades não podem se desenvolver somente com carros.

A linha 1 do Trensurb conta com 19 estações, de Porto Alegre até Novo Hamburgo. Até o final do ano, mais três estações serão inauguradas: a Industrial, Fenac e Novo Hamburgo. Além de Sapiranga, o município de Campo também demonstrou interesse em receber estações do trem. A Trensurb transporta cerca de 180 mil passageiros por dia. Com a inauguração das três estações em Novo Hamburgo, a previsão é de que mais 30 mil passageiros sejam transportados diariamente pelo trem metropolitano.

Correio do Povo



Categorias:Metro Linha 1, Trensurb

Tags:, ,

39 respostas

  1. Mas mesmo se tivesse uma linha até Caxias ou Canela, não seria possível ter trens com frequência de 1, 2 ou 3 horas? Tipo, se o trem sai de POA com os horários de sempre (ou alguns a mais pelo aumento no número de usuários), e assim segue até um estação em Novo Hamburgo. De lá sai um trem a cada 15 min no horário de pico e 30min ou 1h para Sapiranga.
    O trem chega em NH e volta para POA, mas a cada 15 ou 30 min um segue viagem para Sapiranga. Agora de Sapiranga, os trens voltam a NH, mas a cada 1 ou 2 horas um segue para Canela, fazendo um estação em cada cidade até lá.
    A explicação pode ter ficado ruim(rs), mas não me parece complicado de fazer isso.

    Curtir

  2. Mais um pouco e vai até Caxias.

    Curtir

  3. Uma coisa que ninguém está se dando conta. Para o projeto do metrô de Porto Alegre apareceu 1,001 empresas para a licitação, no TrensUrb, apareceram seis consórcios compostos por várias consultoras de nome e tradição.

    Curtir

  4. Todos estão discutindo em torno de semântica, o que é trem, o que é metro e o que um bonde ou VLT, mas na verdade tudo é a mesma coisa, o que estamos fazendo com a extensão da linha do Trensurb é a recuperação do transporte de passageiros por via férrea.
    .
    A única diferença é que no passado tínhamos uma empresa que se ganhava dinheiro com o transporte de cargas e perdia com o transporte de passageiros (RFFSA). Com a privatização a parte dos passageiros foi simplesmente extinta para aumentar os lucros das concessionárias, tudo isto em nome do Deus Mercado.
    .
    Agora que se está vendo que outros problemas estão surgindo (ambientais, dificuldades de investimentos,…) se retoma o transporte de passageiros sendo subsidiado (relativamente) pelo governo, pois se verificou que o rodoviarismo não está dando certo nem nos USA.
    .
    Que prolonguem cada vez mais o TrensUrb, que chegue até Canela, agora o nome pode ser qualquer coisa, metrô, trem ou bonde!

    Curtir

    • Tu conseguiu receber o “Troféu Comentário Bobagem do Ano”. Um trem de 15 em 15 minutos pra Canela vai levar 2 passageiros até lá e vai ser cancelado no primeiro dia. Portanto, existe diferenças entre metrô, trem, VLT e Bonde sim. Ta comentando demais Rogério, dá uma descansada. Faz bem. rsssss

      Curtir

      • Uma linha longa cheia de paradas realmente não é bom, vide os ônibus de PoA.

        Mas sempre tem que transite entre Canela e NH ou mesmo transportando carga durante a noite com baixo custo.

        Pode ser que a linha de trem venda direito de passagem para cabeamento de fibra óptica ou gás… Só isso já da muita grana.

        Curtir

        • Pablo.
          .
          Numa linha um trem pode ter desvios, ou seja, os mais lentos com mais paradas entram num desvio e deixam passar os mais rápidos. O problema sempre foi segurança, mas uma linha bem moderna e bem operada não tem problema.
          .
          O importante é ter a via, agora por onde passa um pequeno trem de passageiros, passam trens de carga ou trens rápidos.

          Curtir

      • E quem disse que a frequência tem que ser a mesma! Só porque desmanchei a discussão do ano (o que é trem, o que é bonde e o que é VLT) que ficaste aborrecido.
        .
        Pode-se fazer dentro da mesma operadora trens que tenham uma frequência maior para áreas densamente povoadas e outros mais velozes e com a frequência menor para áreas mais rarefeitas.
        .
        Simon, estas incorrendo no mesmo erro que muitos acadêmicos ocorrem na ânsia de classificar fenômenos. Há sempre regiões cinzas em que não se sabe o que é uma e o que é outra, o caso da discussão de vocês é um exemplo típico.
        .
        Curtas distâncias VLTs e metrô.
        Médias distâncias trens suburbanos.
        Grandes distâncias trens convencionais.
        .
        Agora, me defina com clareza a onde começa um e termina outro.
        .
        A divisão é útil para algumas coisas, para outras só atrapalha.
        .
        Só para dar um exemplo do passado, existiam em priscas eras, além dos trens veículos do tamanho de um ônibus normal (tinham as mais diversas denominações possíveis) que operando sobre uma linha de um tram convencional faziam o transporte de pequeno número de passageiros, o que era isto?

        Curtir

        • Rogério, só para ter certeza, você está considerando os pontos de desvio para permitir que o trem rápido ultrapasse o trem lento?

          Curtir

        • Desculpe Rogério, mas VLT não é um trem como os outros, eles não são isolados das ruas no geral! Passam carros, pessoas, e bicicletas sobre os trilhos o tempo todo, e ele para e buzina como um carro. Isso é uma distinção MUITO importante: não é necessário desapropriação de terrenos na cidade em geral para se implantar as linhas, pode-se implantar sobre as avenidas.

          Quanto ao Trensurb pode-se chamar de metrô sim, ao meu ver, pela frequencia do serviço.

          Acho que a discussão é válida sim!

          Curtir

        • O VLT que vi em Melbourne inclusive passava no calçadão da cidade (tipo uma rua da praia mas limpa e organizada). É bem diferente de um metrô sim.

          Curtir

  5. Essa linha já deu o que tinha que dar no quesito comprimento. Desnecessário aumentar a linha, para que os trens andem praticamente vazios em Novo Hamburgo e Sapiranga. Melhor fazer um VLT ou Aeromovel que passe por Estância Velha, Novo Hamburgo, Campo bom e Sapiranga, e seja integrado à linha 1 do que espandir a linha até estes municípios.

    Essa linha ja está lotada, precisa urgentemente de mais carros (não sei se esses 15 novos trêns serão o suficiente, e em cerca de 10 anos a frota atual precisará ser totalmente substituida). O dinheiro que seria usado para esta expansão, deveria ser usado para melhorar a qualidade do serviço no traçado já existente, melhorando a estrutura das estações, comprando novos carros… Mas, expansão até cidadezinhas sem demanda com o intuito de conseguir votos para reeleger um prefeito e vereadores, é totalmente desnecessário. Espero que não levem essa idéia á diante.
    Se estão com problemas de mobilidade nessas cidades, construam um VLT, aeromovel, monotrilho ou até mesmo BRT, mas não piorem a situação da única linha de metrô do RS.

    Curtir

    • Concordo… Na Alemanha há 3 modalidades:

      DB – Trens “rápidos” de longa distância entre grandes cidades. Geralmente não é subterrâneo e tem poucas paradas quando não é direto.
      SB – Trens “mais ou menos rápidos” que cruzam no meio de cidades e conectam os lugarejos mais próximos (algo como o Trensurb, mas pode ter trechos subterrâneos).
      UB – Bondes dentro de áreas urbanas que são geralmente subterrâneos nos centros mas vão para a superfície fora do centro. Tem estações próximas e circulam há uns 50km/h no máximo.

      Curtir

  6. Só gostaria de ver como ficaram as novas estações de NH, par amim o trensurb tem a tradição de fazer estações horríveis. Mas enfim…

    Curtir

  7. Gilberto, não sei não… teria que vem se eles tem algum estudo, mas tem gente de Sapiranga trabalhando em toda região metropolitana. Mas até acho que faria mais sentido um outro tripo de transporte mais leve com opção de integração ao trensurb.

    Curtir

  8. Acho simplesmente um grande exagero essa expansão para Sapiranga. Essas cidades além de NH não tem população/usuários para viabilizar um metrô. A extensão até NH já foi suficiente. Eles não vão comprovar a viabilidade com certeza. O que poderia ser interessante é a criação de uma linha de trem de passageiros ligando a região metropolitana a outras cidades. Mas metrô nada a ver.

    Curtir

    • Mas o Trensurb é um trem… chamamos de metrô não sei por que.

      Curtir

      • Pablo, o nome metrô é derivado de “trem METROpolitano”. Sim, o trensurb é um metrô com certeza, um metrô de superfície.
        Em boa parte do mundo, em razão da dificuldade de se construir uma linha de trem na superfície, ele passa a ser subterrâneo. Mas não é obrigatório para um metrô ser subterrâneo. Nos EUA que ele tomou um outro nome, Subway devido a isso. Mas em geral as cidades possuem os trens em parte subterrâneos, em parte de superfície e, às vezes, aéreo, inclusive nos EUA.

        Um outro dado que caracteriza os metrôs é a frequência dos trens. Já uma linha normal de passageiros não é tão frequente como um metrô.

        Curtir

        • Mas qual a definição da palavra metrô? Me parece uma confusão de país a país. Na inglaterra tem o “underground” hehehe.

          Curtir

        • Então não sei a diferença de um trem para um metrô… será porque um passa fora de cidades e outro só dentro de cidade? diferenciação ruim…

          Na argentina eles chamam de subte

          Curtir

        • E a diferença entre bonde e metrô?

          Curtir

        • Completando. O nome bonde vem do inglês “bounds” que eram os passes antecipados comprados para serem usados no bonde. Mas fisicamente é um metrô (eu acho)

          Curtir

        • Essa confusão aqui no Brasil se dá principalmente por causa de São Paulo, onde a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô-SP) opera as linhas subterrâneas (com excessão da 5 que é elevada) e que ficam se limitam à cidade de São Paulo.
          Já as linhas de superfície (na maioria das vezes, que eram usadas para trêns de passageiros) e que vão para outras cidades da RMSP são operadas pela CPMT (Companhia Paulista de Trêns Metropolitanos).

          Por isso chamam a linha 1 da Trensurb apenas de Trêm metropolitano e a desqualificam como metrô. Para ser considerado metrô deve ter alta frequência (de 10 a 5 min entre um trêm e outro), curta distância entre as estações ( de 1 a 3 km), linha totalmente segregrada do transito (os nossos trêns não param em nenhum instante para que os carros possam passar, o cruzamento entre a linha e avenidas é feita através de viadutos e passagens de nível), os trêns devem ter várias portas e o pagamento da passagem deve ser feito ao entrar na estação.

          Já trens de passageiros são aqueles que atingem maiores velocidades, na ordem dos 100km/h, as estações na maioria das vezes são apenas uma por cidade, e a frequência deles geralmente é de 30min à 1h entre um e outro).

          Curtir

        • Pablo e Gilberto, tá uma gracinha a discussão de vocês!

          Curtir

        • Pô Rogério, não sacaneia… é só um chato querendo entender! Hahaha

          Curtir

        • Que tal Veículo sobre Trilhos. Acaba com toda esta discussão. Leia o que escrevi mais abaixo.

          Curtir

        • Acho q se vc contar só Sapiranga talvez seja pouca a população, mas não podemos esquecer q tem as cidades de Campo bom,araricá ,Nova Hartz,e parobé q podem se baneficiar com essa obra

          Curtir

  9. Bem que poderiam ampliar até Nova Petrópolis ou Gramado.

    Curtir

  10. 2 milhões é muito barato… veja que só o projeto arquitetônico da rodoviária levará um prêmio de 1 milhão.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: