EPTC irá intensificar fiscalização na tabela horária de ônibus

Ação dos fiscais pelo cumprimento da tabelas acontece já na saída das garagens  Foto: Divulgação/PMPA

Ação dos fiscais pelo cumprimento da tabelas acontece já na saída das garagens Foto: Divulgação/PMPA

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) irá intensificar suas ações junto às empresas de ônibus para fazer cumprir as tabelas horárias, em função do aumento de reclamações de usuários por atrasos de ônibus desde o início do ano. Nos últimos três anos, foram aplicadas 5.721 multas por atrasos de viagens no transporte coletivo da Capital.

Segundo o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, os atrasos são inadmissíveis. “Sabemos que a qualidade do transporte coletivo de Porto Alegre é muito boa. Sabemos também que a cidade está envolvida em um verdadeiro canteiro de obras, inclusive nos próprios corredores de ônibus para a implantação do sistema BRT, mas não aceitamos, de forma alguma, que o usuário seja prejudicado, como constatamos neste mês de março. A fiscalização será intensificada.”

O mutirão pelo cumprimento das tabelas horárias, envolvendo também questões gerais de urbanidade em todo o sistema em relação ao atendimento dos usuários, acontecerá a partir de ações dos fiscais já nas garagens das empresas, acompanhando a saída dos ônibus. Os fiscais estarão presentes, também, em diversos terminais, além do acompanhamento dos técnicos em transporte da EPTC, na Central de Monitoramento da Mobilidade.

Na área do transporte coletivo, a EPTC já prepara licitação para o sistema de ônibus, que deverá acontecer até o final deste ano.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

18 respostas

  1. Olha dizem que a esperança é a ultima que morre,mas com estas administrações,os anjos donos dos ônibus e seus queridos funcionários a esperança é natimorta,afinal Porto Alegre é demais!!!!!!!

    Curtir

  2. Com relação ao transporte público em Porto Alegre poderíamos citar as suas qualidades:

    0 – Passagem superfaturada com o apoio da EPTC;
    1 – Falta de limpeza nos ônibus;
    2 – Falta de cumprimento de horário;
    3 – Empresas de ônibus bancando campanhas de políticos e partidos;
    4 – Conselho Municipal de Transporte Urbano (COMTU) com vícios, imagine que o atual Presidente se mantêm no cargo a vários anos, isso que é transparência;
    5 – Não há paridade entre público e privado no COMTU;
    6 – Não está disponibilizado no site da Pref. Municipal de Porto Alegre o Estudo sobre o Custo da Passagem em Porto Alegre com os 42 itens referente ao estudo do cálculo tarifário;
    7 – Falta de Licitação, só vai realizar a Licitação do Transporte Público em Porto Alegre face a manifestação do Ministério Público do RS e do Tribunal de Contas do RS, caso contrário, não faria nada;
    8 – Imagine quando ocorrer a Licitação no mesmo molde do Estudo de Cálculo Tarifário, será a mesma direcionada ou Empresas de fora de Porto Alegre e outras Empresas sediadas em outros Estados poderão participar ou se manterá o monopólio;
    9 – Quantos cidadãos em Porto Alegre possuem o direito a isenção de passagens,
    tais como: idosos, portadores de necessidades especiais e em outro dado até hoje desconhecido mas que consta no custo: carteiro dos Correios não pagam passagens, Brigadiano fardado não paga, Oficial de Justiça não paga, Funcionários de Empresas de Ônibus não pagam;
    10 – Mais itens serão postados, isso é só início da falta de transparência por parte da Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: