Em Porto Alegre, Beira-Rio avança, mas aeroporto ainda preocupa

Estádio atingiu 62,5% de conclusão neste mês enquanto ampliação do Salgado Filho ainda está no papel

Diego Salgado

O aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, terá que se apressar na preparação para a Copa do Mundo 2014. As obras de ampliação no local ainda não foram iniciadas, a apenas 14 meses da competição.

O cenário é bem diferente daquele visto no Estádio Beira-Rio, cujo índice de execução da reforma saltou quase 18% em cinco meses, chegando à marca de 62,5% no início de março. Na mobilidade urbana, dez obras seguem em andamento.

Aeroporto de Porto Alegre deve ter novas obras de ampliação até a Copa (crédito: Ministério do Esporte)

Aeroporto de Porto Alegre deve ter novas obras de ampliação até a Copa (crédito: Ministério do Esporte)

Os atrasos no aeroporto mudaram até as obras previstas na Matriz de Responsabilidades do Mundial. A ampliação da pista de pouso e decolagem foi retirada da lista na atualização de dezembro de 2012.

O processo de licitação das obras foi concluído no mês passado e, segundo informações da Infraero, os trabalhos ainda não começaram. O prazo de entrega é de 14 meses e o investimento será de R$ 79,6 milhões.

Já a reforma e ampliação do terminal de passageiros do Salgado Filho, orçada em R$ 345,8 milhões, segue na fase de projetos. No começo de fevereiro, a Infraero previa que o edital de licitação das obras seria publicado até este mês.

A entrega da primeira fase dos serviços está prevista para maio de 2014. Por ora, apenas uma obra foi entregue no aeroporto, em dezembro de 2011: o MOP (Módulo Operacional Provisório), com capacidade para 1,5 milhão de passageiros por ano. O investimento total foi de R$ 4,17 milhões.

Com avanço significativo nos últimos meses, Beira-Rio é o que há de melhor, hoje, na preparação gaúcha (crédito: Hype Studio)

Com avanço significativo nos últimos meses, Beira-Rio é o que há de melhor, hoje, na preparação gaúcha (crédito: Hype Studio)

Bom ritmo

O Beira-Rio, que completará um ano em obras no final deste mês, apresentou avanços a partir de janeiro. Depois de incertezas em relação à continuidade da reforma, o estádio atingiu 63% de conclusão.

Após a Andrade Gutierrez, construtora responsável pelos trabalhos, finalizar a montagem da arquibancada inferior, foi iniciada a recuperação no anel superior. Além disso, o plantio do gramado também já começou. A conclusão deve ocorrer em 120 dias.

Na semana passada, os operário deram início à outra frente de trabalho: o içamento da estrutura metálica, que é parte da cobertura do estádio. Na primeira etapa, estão sendo montadas as bases no chão para serem erguidas com dois guindastes. Depois, serão erguidas as duas últimas partes.

A estrutura metálica de cada uma das 65 folhas pesará 40 toneladas e terá 38 metros de altura e 53 de largura. Ela também sustentará os telões da arena. Orçado em R$ 330 milhões, o Beira-Rio deve ser concluído até dezembro. Seis meses depois, será palco de cinco jogos da Copa 2014.

10 obras em andamento

Porto Alegre mantém em dia o cronograma das dez obras de mobilidade urbana previstas na Matriz de Responsabilidade. A intervenção mais cara, o Corredor da Terceira Perimetral, tem quatro frente de trabalho: as passagens subterrânea da rua Anita Garibaldi e das avenidas Cristóvão Colombo e da Ceará, além do viaduto da Bento Gonçalves. A obra na avenida Carlos Gomes com a avenida Plínio Brasil Milano está em fase de licitação. O investimento total é de R$ 194,1 milhões.

O Corredor Avenida Tronco, cuja duplicação custará R$ 156 milhões, também tem quatro trechos em obras. Com extensão de 5,3 quilômetros, a nova via será uma alternativa para quem se desloca à zona sul da capital gaúcha.

A cidade terá três linhas de BRT: Avenida João Pessoa, Avenida Protásio Alves e Bento Gonçalves. Juntas, elas terão 13,4 quilômetros de extensão. A prefeitura de Porto Alegre prevê entregar as obras em maio de 2014.

O Monitoramento de Corredores de BRT, projeto que prevê um acompanhamento em tempo real do fluxo de veículos e ônibus nos corredores, tem previsão de término para abril do mesmo ano.

Já o Complexo da Rodoviária deve ser concluído em dezembro deste ano, a um custo total de R$ 31,5 milhões.

No mais, duas vias serão duplicadas: Corredor Voluntários da Pátria/Estação S.Pedro e Avenida Severo Dullius, todas em obras e com a data de conclusão marcada para maio e março de 2014, respectivamente.

Porto Alegre ainda dá andamento ao projeto Avenida Beira-Rio/Padre Cacique, que duplicará os 5,8 km da avenida Beira-Rio. Após a conclusão, prevista para daqui a 13 meses, a via ganhará quatro pistas para carros, ciclovia, passeio alargado junto ao rio Guaíba, ponte sobre o arroio Dilúvio e um viaduto no cruzamento da avenida Pinheiro Borda com Padre Cacique.

obras-copa-2014-poaPORTAL 2014

 



Categorias:COPA 2014, Obras da Copa 2014, Reforma do Estádio Beira-Rio

Tags:, , ,

7 respostas

  1. concordo com o Fred.

    …..aindo acrescento a revitalizacao da Rua da Praia, Pca da Matriz, e outras ruas do Centro…tb a “obrinha” do mirante do Morro Sta.Teresa.
    PS: Afinal, aqueles chafarizes do Mercado voltaram a funcionar?

    Curtir

  2. A falta de capacidade e da administração de gestão do Governo Federal e Estadual acaba deixando de fora uma das obras mais importantes para o Aeroporto S. Filho. Matriz de Responsabilidades. Assim realmente fica muito dificil conseguir alguma coisa.

    Curtir

  3. É só ver o histórico das promessas de ampliações do Salgado Filho dos representantes do governo federal nos últimos anos para identificar o tamanho da cara de pau dessa gente.

    Curtir

  4. Ok, mobilidade urbana temos obras, mas e pro TURISMO? sequer começaram a obra no Cais, estou errado? E aquela revitalização da orla do Lerner? Falta praticamente 1 ano pra Copa, e NADA foi feito pro turismo da cidade.

    Curtir

  5. E o viaduto da Bento, ainda pendendo desapropriações…

    Curtir

    • Quando eu ouvi esse papo caí da cadeira… como é que começam uma obra sem desapropriar área? Ainda mais do exército! E quero só ver os verdinhos cederem numa boa…

      E tem mais: por falta de $ – já que geraria aditivo – não tem como tocar a obra em 3 turnos e aos sábados e domingos.

      Eu me impressiono tamanha falta de planejamento…

      Curtir

  6. Obras dos governos sempre são as mais caras e demoradas, isto é uma vergonha, Acorda Brasil.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: