Prejuízo com vandalismo em protesto ultrapassa R$ 32 mil

Novo ato público contra reajuste da tarifa de ônibus em Porto Alegre está marcado para às 18h

No dia em que está programado um novo ato público contra o aumento da passagem de ônibus em Porto Alegre, a prefeitura da Capital divulgou nesta quinta-feira o levantamento dos danos causados durante a manifestação do dia 27 de março. De acordo com a Equipe do Patrimônio Histórico e Cultural (Epahc) da Secretaria Municipal da Cultura (SMC), os prejuízos aos cofres públicos passam de R$ 32 mil.

Segundo os técnicos da prefeitura, os estragos maiores ocorreram na porta principal do prédio. A estrutura teve entalhes de madeira quebrados. O custo estimado para a contratação de um serviço especializado para o conserto é de R$ 15 mil. O valor inclui a colocação de uma porta provisória, enquanto a original passará por restauração. O relatório aponta também que oito janelas tiveram as vidraças quebradas. Conforme a prefeitura, a troca dos vidros custará mais de R$ 2 mil. Cada janela possui cinco vidros.

Ocorreram também danos ao reboco e à pintura externa do prédio – uma pilastra e duas colunas foram danificadas e parte da fachada foi pichada. Por enquanto, não há previsão de reparos na pintura e no reboco. Os consertos devem ser incluídos no projeto de renovação da fachada, com previsão para ser licitado ainda neste ano.

A Guarda Municipal também divulgou que uma moto teve toda a parte elétrica arrancada e o tanque de combustível amassado durante os atos. A substituição terá um custo de cerca de R$ 8 mil. O custo para consertar outra moto que também teve danos é estimado em aproximadamente R$ 2 mil. Uma viatura teve os vidros laterais e o para-brisa quebrados, além de retrovisores arrancados e porta lateral e o capô amassados. A estimativa é que o conserto fique em torno de R$ 5 mil.

Na ocasião, a mobilização em frente ao Paço Municipal foi marcada por atos isolados de vandalismo. Com o uso de pedaços de madeira, tintas, entre outros objetos, um grupo tentou invadir o prédio da prefeitura. O secretário de Governança Local, Cézar Busatto, acabou atingido por tinta vermelha e funcionários ficaram feridos. O prefeito José Fortunati classificou os manifestantes como “baderneiros”.

Novo protesto mobiliza moradores de Porto Alegre

Um novo ato público contra o aumento da passagem de ônibus em Porto Alegre ocorrerá nesta quinta-feira (…)

Leia a matéria completa no Correio do Povo, clicando aqui.



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

34 respostas

  1. Deveriam tirar do salario da Cavedon.

    Curtir

  2. A nossa bela imprensa dá enfase ao prejuizo de 30 mil do protesto e fica calada do lucro de 70 milhoes que o aumento ilegal de 2012 gerou…

    Curtir

  3. É claro que os que depredam precisam manter-se firmes nas críticas. E se os valores que a PMPA divulgou estiverem 1 ou 2% incorretos? Isto diminuirá o vexame dos filhinos de papai que fizeram aquela miserável apresentação? Vejam o preço do tomate e do feijão, por exemplo. Por que o PSOL e o PC do B não orquestram ataques ao Big e ao Carrefour?

    Curtir

  4. “Ação cautelar suspende reajuste da passagem de ônibus na Capital”

    Prefeitura de PoA se queimando. Não queria revisar a planilha, teve que revisar na marra. Não queria baixar a passagem, vai ter que baixar na marra.

    Curtir

  5. As pessoas tem que prostestar SIM.
    Mas NADA justifica a depredacao e violencia. Em que vai servir destruir uma moto a marretadas para o protesto?
    O que aquelas pessoas encapuzadas fizeram foi contra o patrimonio historico da cidade. E mesmo que nao seja historico, desconhecem que tudo o que eh publico e se destroi, quem acaba pagando a conta somos nos. Gente burra.
    Ha mil maneiras de protestar. Que tirem a roupa. Que usem as redes sociais pra combinar de todo mundo pular a roleta do onibus. Ou que todo mundo paque com notas de 50 reais. Assim, ate mesmo consiguiriam atingir os baroes da mafia dos onibus. Quem faz os valores do mundo somos nos. Depois acham ruim a violencia. O mundo somos nos. Eu me recuso a ser um encapuzado pro violencia, um ignorante sem argumentos, um depredador, gente que se expressa como um BICHO. Usem a inteligencia. Facam boicotes.
    O predio da prefeitura nao eh do Fortunatti. Ela eh da cidade.
    Lembram que, ha algum tempo atras, todos criticaram aqui quando os carroceiros quebraram a Fonte Tavaleira?

    Curtir

  6. Se baixar o valor da passagem, saiu barato.

    Curtir

  7. 1) Os veículos danificados não tinham nenhum tipo de seguro?

    2) Quanto dá R$ 32 mil em horas-lucro das empresas de ônibus de Porto Alegre?

    Curtir

  8. Eles só não divulgam o valor que o vandalismo gera devido a depredação dos diversos monumentos publicos e prédios em poa, porque esses a prefeitura deixa assim mesmo. Deveriam seguir o próprio modelo à risca e deixar a prefeitura toda quebrada.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: