Decisão sobre tarifas ficará com Judiciário, afirma vice-prefeito

Após série de protestos, liminar reduziu passagem de ônibus em Porto Alegre para R$ 2,85

Após série de protestos, liminar reduziu passagem de ônibus em Porto Alegre para R$ 2,85  Crédito: Mauro Schaefer

Após série de protestos, liminar reduziu passagem de ônibus em Porto Alegre para R$ 2,85 Crédito: Mauro Schaefer

Por decisão judicial e após uma série de protestos, o valor das tarifas de transporte público em Porto Alegre voltaram ao preço anterior – R$ 2,85 para ônibus e R$ 4,25 para lotação. Em entrevista à Rádio Guaíba nesta sexta-feira, o vice-prefeito Sebastião Melo afirmou que o Executivo vai “apenas prestar informações ao Judiciário”. “As planilhas são públicas e se ele (Judiciário) tem mais condições de decidir que o Executivo, então que o faça”, declarou.

Melo disse que a administração municipal tem convicção de seus atos e que optou por não subsidiar o valor da passagem, como ocorre em alguns municípios brasileiros. “Se colocássemos dinheiro público, a passagem poderia ser mais barata”, explicou.

“Nós estamos no governo desde 2005. As legislações que falam sobre essa matéria vêm de outros governos. O governo federal, através de uma medida provisória, editou decisão de que não deveriam mais fazer parte dos cálculos os encargos sociais das folhas dos trabalhadores das empresas de ônibus. Isso deu um impacto menor”, esclareceu. “O Tribunal de Contas entendeu que nós não poderíamos usar no cálculo a chamada ‘reserva’ – frota reserva de veículos – somente a quantidade de coletivos que circula. Baseados nisso, nós temos absoluta convicção do cálculo que nós fizemos: R$ 3,05”, argumentou.

“O prefeito já designou um grupo de trabalho para fazer um pente fino da planilha de cálculos”, informou Melo. Segundo ele, a partir da análise dos dados o Executivo poderá identificar se há itens para serem cortados no valor da passagem. “Acredito que grandes alterações não ocorrerão, porque o modelo atual não coloca dinheiro público. “Reconheço que R$ 3,05 é caro, mas é o modelo existente no Brasil para um transporte qualificado”, destacou.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

17 respostas

  1. Na hora de puxar a brasa para o PSOL ou para o povo, pense em quem se pode confiar mais. (não estou julgando ninguém, tire suas próprias conclusões).

    Curtir

  2. Quando se fala em qualificado,depende qualificado para quê?Existe sempre um perigo serio quando se subsidia transporte publico em paises emergentes onde o serviço é uma concessão publica em mãos privadas.Vide o caos em Buenos Aires no serviço de trens suburbanos, milhoes para os empresarios e milhares de acidentes para os usuarios.Descobri recentemente que o transporte da cidade de Curitiba é bancado em parte por subsidios estatais ,Estado do Parana,são alguns milhoes por ano e olha que não esta tão bom assim,estive lá há uma semana,e me parece agora que o Haddad em Sao Paulo descobriu a roda querendo subsidar o transporte da cidade com alguns milhoes por ano. Subsidio só se dá para empresa publica e que funcione,nos aqui não temos nenhuma, a carris deu me livre é um poço de ineficiência.

    Curtir

  3. ““Reconheço que R$ 3,05 é caro, mas é o modelo existente no Brasil para um transporte qualificado”.
    Mas o transporte de Porto Alegre NÃO é qualificado, cacildes!

    Curtir

  4. Gostaria de ver essa planilha pra ver o que tanto falam dela.

    Curtir

  5. “Reconheço que R$ 3,05 é caro, mas é o modelo existente no Brasil para um transporte qualificado”
    O preço alto nós já temos, agora só falta o transporte qualificado…

    Curtir

  6. Esse Fortunati é um poço de vaidade! Por que não aceita que o povo cenveu?

    Curtir

  7. Chama a atenção o fato de que o Vice Pref. afirmar que as Planilhas são públicas, mas não está disponíveis para o cidadão acessar as informações via internet, onde consta os 42 itens da planilha do custo da passagem.

    O Pres. da EPTC diz que o cidadão deverá ir até a Autarquia e solicitar a cópia para ter acesso ao Estudo do Custo da Passagem, isso que estamos na era da internet.

    Alegar de forma debochada que o Executivo Municipal fez a sua parte e dizer que o Poder Judiciário que decida, se tem melhor visão sobre isso, é no mínimo atacar o Judiciário e subestimar a inteligência do cidadão que paga impostos.

    Estamos no aguardo de publicação de parte do Min. Público Especial do TCE RS sobre o lucro das Empresas de Transporte Público, aí eu quero saber o que dirá o Vice Pref.

    Aliás, chama a atenção neste momento e em várias oportunidades, em que o Pref. Fortunati procura se expor na mídia ao mínimo, o que teria levado a esse procedimento, em que manda o Vice Pref. dar o recado.

    E agora José??????????

    Curtir

  8. essa foi uma vitória do povo!

    Curtir

  9. Posso estar equivocado, mas a primeira impressão que tenho é que esses dados da “planilha” são facilmente manipuláveis.

    Força aos manifestantes! Licitação já! Vergonha na cara, prefeitura!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: