Representante da ATP faz duras críticas à Prefeitura de Porto Alegre

Ênio dos Reis acusou Executivo de descumprir lei vigente desde 1987

A suspensão do reajuste da tarifa de ônibus em Porto Alegre causou indignação no presidente da Associação dos Transportadores de Passageiros de Porto Alegre (ATP), Ênio Roberto dos Reis. Em entrevista à Rádio Guaíba nesta sexta-feira, ele criticou o Executivo: “Na nossa visão, estão cometendo diversas irregularidades, inclusive, ilegalidades. A Prefeitura de Porto Alegre está descumprindo uma lei que está vigendo desde 1987.”

Conforme o presidente, o departamento jurídico da ATP está avaliando se pretende recorrer da decisão da Justiça ou se deve mover uma nova ação sobre o preço da passagem. “Nós temos essa liminar do vereador do Pedro Ruas, a quem respeitamos, mas discordamos. Depois vamos ver o caos que isso (transporte público) vai ficar. Quem sabe o Estado, a prefeitura, vão pagar muito caro em alguns anos essa decisão festiva”, afirmou.

O presidente da ATP ainda comentou as condições dos ônibus que circulam na cidade e justificou que não há equipamentos de ar condionado em todos os veículos porque isso iria encarecer, ainda mais, a passagem. “O ar condicionado é um equipamento para o transporte seletivo e não para o transporte coletivo. Nós temos uma frota de 30% com ar condicionado, que não entra no custo da tarifa. Se for incluir ar condicionado em todos os ônibus e colocar isso no preço da tarifa, a passagem ficará bem mais cara. Ficará como o preço da lotação,” argumentou.

Questionado sobre o processo licitatório prometido pelo prefeito José Fortunati, Reis crê que não é uma solução para melhorar a qualidade do transporte coletivo. “Eu até acho que nenhum governante fez a licitação do transporte coletivo até agora, porque nós somos tão competentes que eles (governantes) têm medo de fazer a licitação e chegar algum aventureiro e piorar o transporte de qualidade que nós oferecemos. Mas quando for feito, nós vamos analisar a licitação e ver se vamos participar ou não”, argumentou.

Correio do Povo



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

135 respostas

  1. http://www.sul21.com.br/jornal/2013/04/os-baderneiros-venceram/

    Os “baderneiros” venceram

    A decisão judicial que obrigou a prefeitura de Porto Alegre a recuar no tema do aumento da passagem de ônibus, coroou de êxito a massiva mobilização estudantil que levou milhares de pessoas para as ruas da capital gaúcha nos últimos dias. O povo mobilizado na rua defendendo um interesse público mostrou, mais uma vez, que sempre existe alternativa, que a lógica do “não tem jeito de ser diferente” só funciona quando o princípio da inércia opera. Estão de parabéns os milhares de estudantes que se mobilizaram e saíram às ruas para defender um interesse que é de toda a população que utiliza transporte coletivo. Estão de parabéns também os vereadores do PSOL de Porto Alegre, Pedro Ruas e Fernanda Melchiona, que tomaram a iniciativa de ingressar com uma ação na Justiça para revogar o aumento que havia fixado a passagem em R$ 3,05. É de se esperar agora que a energia social mobilizada nestas manifestações sirva como combustível e inspiração para discutir outros problemas da cidade e do Estado …

    Curtir

    • Esse vídeo ficou muito bom! Produção, imagens… dá para ver na face das pessoas o ímpeto pela mudança. Como é que um prefeito que vê essas pessoas assim não é capaz de mudar de opinião?

      Curtir

  2. Que ridículo este comentário do Presidente da ATP dizendo que o Ar Condicionado em todos os ônibus faria custar o mesmo preço da Lotação! No valor de um ônibus novo, Ter ou não ter AC representa uma diferença de, quanto? 10%? Não acredito que não haja esta margem no valor destinado à renovação da frota? Quer dizer então que, se o fabricante subir o preço do ônibus, automaticamente pagaremos a diferença? Acho que Porto Alegre precisa de uma nova intervenção nas empresas de ônibus!!!!! E quando tiver operando o VLT? Isso tá me cheirando passagem mais cara, diferenciada… E querem ainda incentivar o transporte coletivo? Por favor né? a qualidade do transporte público tem que ser um requisito e não um benefício! Eu não acredito nestes valores! Duvido que a margem de lucro das empresas seja pequeno dentro do valor da passagem.

    Curtir

  3. Com todo respeito este cidadão ao invés de se justificar, partiu para o ataque, ameaçando a sociedade e ao erário público que forneceu a concessão de serviço público.

    Deu as cartas do jogo em dizer se vamos ou não participar da Licitação do Transporte Público em Porto Alegre, simples, fazer a Licitação com Modalidade mais abrangente convidados Empresas de outros Estados e fora do país, aí eu que ver se o mesmo vai se comportar desta forma.

    Aliás, alegar que o transporte de POA é de qualidade, é no mínimo subestimar a inteligência do cidadão que paga impostos.

    E agora José?????????????????????

    Curtir

    • É Sobradinho, tinham que entrar com uma licitação mais abrangente, por exemplo, colocar na licitação a possibilidade de empresas internacionais construírem linhas de VLT de grande porte em alguns corredores.
      .
      Mas isto não vai sair, porém não faz mal sonhar.

      Curtir

  4. Fim de passe livre mensal.
    Fim de passe livre para idosos.
    Fim de cobradores.
    Resultado= verba para diminuir a passagem e colocar AC e cortinas em TODOS os ônibos. Além disso muitos ônibos são do estilo antigão, temos que colocar ônibos mais modernos na frota.

    Curtir

    • Passa anos morando na Europa e aí volta e não sabe mais escrever ÔNIBUS Marcelo ?

      Curtir

    • Concordo com o fim do passe livre mensal. Concordo com o passe livre para os idosos de baixa renda (apenas) e concordo com o fim dos cobradores.

      Curtir

      • Retirar o passe livre, no melhor cenário possível (100% de conversão, o que nunca acontece) baixaria a passagem em R$0,06. Pode ser feito, mas não faz muita diferença.

        Curtir

    • Falso.Discurso da máfia da ATP jogando uns usuários contra os outros.
      EM SÃO PAULO, com cobrador, começa em junho o BILHETE ÚNICO MENSAL : R$ 140,00.

      Curtir

    • Gente, que eu saiba não tem mais aquele passe livre mensal – e faz tempo… é só dia de vacinação mesmo!
      Ou feriados importantes tipo Natal e 1º de janeiro!

      Curtir

      • É mesmo Bianca, até meados da década passada, tínhamos 12 dias de passe livre por ano (média de um por mês). Hoje reduziu um pouco: só eleições, campanhas de vacinação, e ALGUNS feriados. Último domingo do mês, já foi tarde!
        Me admirou agora em fevereiro, com DOIS dias de passe livre com pouco mais de uma semana entre um e outro: o do dia 02/02, feriado de N.S. dos Navegantes, e o de 10/02, domingo de Carnaval. Bom que eu não estive em Porto Alegre neste último!

        Curtir

    • Então o papo de melhor controle das gratuidades trocando o embarque para a porta da frente era balela?
      .
      Outra, ar condicionado em 30% da frota, mas desses a metade esta desligado ou estragado.
      .
      Parabéns aos que compareceram aos protestos!

      Curtir

      • Detalhe importante: não sei de onde tiraram esse valor de 30% da frota com ar condicionado. Esse presidente da ATP e o Fortunati… Isso é mentira! Eu contei, um por um, os ônibus com ar de todas as empresas, e a porcentagem correta é 20,3%.

        http://www.viacircular.com.br

        Curtir

      • Segundo a ZH de domingo, a frota de Porto Alegre é a com mais ar condicionado, é a que paga mais, é a mais nova, ou seja, precisamos lê-la antes de entrar nos ônibus e olharmos com nossos próprios olhos.
        .
        O mais interessante é que segundo a mesma reportagem, 37% dos passageiros em cada ônibus não pagam nada!

        Curtir

        • Até que enfim alguém falou na reportagem da Zero Hora de domningo, todos deveriam ler para não ficarem falando bobagens. Tem capital que nem um único ônibus tem AC e a tarifa esta ali., ali com Porto Alegre e as que são mais baratas tem insumo ou subsídio……
          Quem é isento não deveria ser contado, isento não existe….

          Curtir

    • Marcelo, não necessariamente precisa acabar com o benefício, a maneira que ele é financiado pode mudar. Honestamente duvido que um político vai comprar o desgaste de simplesmente acabar com o passe para idosos, por exemplo.

      Mas e aí, nenhuma sugestão que não seja tirar benefícios? Por exemplo, licitação ou revisão da planilha de cálculo? Troca de tecnologias?

      Curtir

  5. Mais dos fascistas do paralelo 30 ; http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/04/demissao-de-cobradora-da-carris-por-postagem-contra-o-prefeito-provoca-revolta-nas-redes-sociais-4097206.html

    Medida polêmica05/04/2013 | 15h43

    Demissão de cobradora da Carris por postagem contra o prefeito provoca revolta nas redes sociais
    Karina Manke Lemos perdeu o emprego por justa causa após manifestar crítica no Facebook

    CorrigirImprimirDiminuir fonteAumentar fonte
    Eduardo Nunes
    eduardo.nunes@zerohora.com.br
    Causou forte repercussão nas redes sociais e revolta entre funcionários da empresa Carris a demissão por justa causa de uma cobradora que se engajou nos protestos contra o aumento da passagem.

    Nesta quinta-feira, Karina Manke Lemos, 30 anos, que trabalha na empresa há mais de oito anos, recebeu uma carta informando sua demissão por justa causa, baseando-se em duas alíneas do artigo 482 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

    Segundo a funcionária, que se recusou a assinar o documento, o motivo da demissão seria sua participação ativa nos protestos pela redução da passagem nas redes sociais. Em seu Facebook, Karina costumava compartilhar e comentar postagens contra o aumento para R$ 3,05. E, numa das suas intervenções na rede social, ela teria dirigido críticas ao prefeito José Fortunati. A cobradora afirma que a empresa alega ter recebido uma denúncia contra o seu comportamento pelo Serviço de Atendimento ao Cliente Carris (SACC). Para ela, isso é uma afronta a sua liberdade de expressão.

    — Se a gente não pudesse dizer o que pensa, não deveria nascer com boca para falar nem com dedos para digitar. Nós somos seres pensantes, precisamos dizer o que pensamos — desabafa.

    Karina decidiu acionar o Ministério Público contra a Carris. Ela assume que participou de caminhadas no Centro, diz que encontrou vários colegas de trabalho nas manifestações e critica a qualidade do serviço de transporte público de Porto Alegre.

    — Nós sabemos o quanto o serviço é precário, o quanto os ônibus estão defasados. São verdadeiros ferros-velhos rodando por R$ 2,85, agora. Eles [os dirigentes das empresas] não respeitam os passageiros, mas nós respeitamos — diz.

    Carris diz que cobradora cometeu falta grave

    Para o diretor administrativo-financeiro da Carris, Vidal Pedro Dias Abreu, a funcionária cometeu uma falta grave, que justificaria a medida adotada. Ele confirma que a denúncia contra Karina chegou à empresa via SACC e diz que a postura da cobradora é incompatível com as regras da companhia.

    — Na postagem, ela sugere que o prefeito estaria recebendo recursos oriundos do aumento da passagem. Isso não é uma crítica. É uma ofensa da funcionária ao seu empregador. A prefeitura, representada pelo prefeito, é a proprietária da Carris. E eu, como administrador, tenho autonomia para tomar providências — argumenta o diretor, que garante que o prefeito não foi consultado sobre o caso.

    Abreu frisa que a Carris não proíbe que seus funcionários participem de manifestações e protestos fora do seu horário de trabalho, desde que não infrinjam as normas da empresa.

    A reação à demissão da funcionária foi forte nas redes sociais. A carta de demissão de Karina está sendo compartilhada e comentada no Facebook, em postagens que condenam a atitude da empresa e a classificam como censura. Um grupo de funcionários da Carris distribuiu nesta sexta-feira panfletos conclamando os colegas a protestar contra a medida.

    Curtir

    • A prefeitura (todos os seus agentes) estão brincando com fogo. Que burrice é essa de reprimir uma pessoa que está no meio dos protestos bem no calor dos protestos?

      Curtir

    • Complementando

      Curtir

    • Entendo o motivo da demissão, só quero ver se vão fazer algo com o empresário que está ameaçando não pagar impostos municipais ou com o funcionário de empresa pública que autorizou o aumento abusivo, caso isso seja confirmado no julgamento .

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: