A invasão da orla é institucionalizada e comemorada na zona sul – com casas pintadas

Impressionante o que saiu no Jornal Metro hoje. Nada a ver com o Jornal. Mas o fato em si que está estampado na página 4 do Jornal. As casas da chamada “Vila dos Pescadores” que casas de pescadores já não term mais há muito tempo, serão pintadas pra lembrar o caminito de Buenos Aires. Incrível !

Muitas vezes levantamos aqui no Blog este problema, da orla ser ocupada irregularmente por casas de pessoas, ex-pescadores, que se dizem moradoras há muito tempo ali. Mas há muito tempo que não existe “vila de pescadores” e sim casas de classe média, algumas até com piscina e rampa para barcos. Algumas chegaram a construir mais 2 andares em cima transformando em confortáveis moradias.

Como se pode ver, é uma área de praia,  no Guaíba, que poderia ser desocupada para que toda a população pudesse usufruir e não transformar num “caminito” fingindo-se que nada de errado ocorre ali.

E aí eu pergunto: pra que pintar as casas se não há acesso da população ao local?  Essa vista feita pelo Metro só é possível de um barco. Quem tem acesso a barco para ir ali ?

Veja esta imagem da área, do Google:

casas-zona-sul

Agora, a matéria do Metro, de hoje, 09/04/2013:

invasao-01

invasao-02

A capa do Metro:

capa-jornal-metro-poa-09-04-2013

 

Algumas casas da “vila de pescadores”:



Categorias:Invasão, ORLA, Zona Sul

Tags:, , , , , , , ,

71 respostas

  1. Qualquer espécie de privatização da orla deve ser repudiada e combatida. Seja o Pontal, as escolinhas do grêmio em frente ao Barra, as do Inter na Beira Rio, essa “vila de pescadores”, mansões da Tristeza. Como eu gostaria que Porto Alegre se voltasse para o Guaibão, ao estilo de Montevideo.

    Curtir

    • Eu também cara, como eu queria o Guaiba inteirinho. Será que um dia isso vai acontecer? acho q nem estarei vivo para comemorar.

      Curtir

  2. É uma infâmia para o resto da população de P Alegre, q não pode nem molhar os pés no Guaíba.Uma pena q a Renner esteja metida nisso.A prefeitura tinha q pedir na Justiça, RESTITUIÇÂO DE POSSE e cobrar alugel pelo tempo q o terreno foi usado.

    Curtir

    • Quanto radicalismo! Vai cobrar o aluguel de pessoas que moram há décadas no local?

      Se elas estão em um local proibido que lei, então deve ser feito um processo de reassentamento dessas famílias. Mas isso de cobrar aluguel deles chega a ser insano.

      Curtir

      • E por que o privilégio de morar de graça ? Quer dizer agora que invadir um terreno público da direito a morar de graça ? Bah, vou preparar as minhas malas e construir a minha casa num ponto da orla amanhã ! Isso é um insulto a quem mora pagando impostos e prestações/aluguéis!!!!!! Absurdo total morar de graça por que invadiu !!

        Curtir

  3. Outra coisa importante, é que nosso projeto não é nada político, toda empresa ou ente público de qualquer partido que queira ajudar, será bem vindo. Nosso DNA é esportes de Praia, e queremos que a população pratique os esportes de Praia na Orla do Guaíba, para tanto, precisamos ter os espaços limpos e prontos.

    att.

    Alexandre / Presidente ABEP

    Curtir

  4. Cadê o pessoal do “a orla é nossa”?
    como já disse, puro interesse político. o que menos interessa é a orla.

    Curtir

  5. Precisa definir direito a questão. O que tá ocupado tá ocupado e que seja regularizado e legislado em cima a questão de urbanização, tamanho, tipo de lugar, forma de exploração, até porque lugares como esse podem ficar “bonitos”, as casas coloridas na beira da água e tal. E o que não tá ocupado é público e ponto.

    Aí essas casas tão no nível mais baixo: são residências de gente humilde.

    Iate clubes estão no extremo oposto: são estabelecimentos comerciais pra gente com grana. Grandes empreendimentos idem.

    É óbvio que precisa tratar diferente uma coisa da outra.

    E entre uma coisa e outra temos mansões de moradia, de veraneio, outros tipos de casas e construções. O que falta é clareza, um plano diretor específico pra orla ou coisa parecida.

    Curtir

    • Eu coloco no mesmo barco qualquer edificação que esteja na orla. Esses condomínios de luxo na orla já deveriam estar proibidos ha muito tempo, pois impedem a chegada da população nas margens do Guaíba e não tem contrapartida de nenhum parque a beira do lago. Não nos interessa se é pobre ou rico. O que interessa é que há uma enorme incoerência na forma de gerir a orla!

      Obs.: A única empresa, com seu único empreendimento que previa 54% da sua área para usufruto da população, foi tratado como criminoso pela população e pela grande imprensa há 3 anos atrás. Por que ia “privatizar” a orla. Da vontade de rir adoidado quando me lembro disso. E depois chorar… perante a realidade da nossa cidade.

      Lamentável tudo isso.

      Curtir

    • Continuo não vendo como óbvia a diferença. Claro que não vamos chutar as pessoas e mandar elas morar na rua, mas se a ocupação é irregular acho sim que deveria ser ao menos considerada a remoção das casas para outras ali na mesma região mas não na orla.

      Curtir

  6. Pessoal, meu nome é Alexandre e sou da Associação Brasileira dos Esportes de Praia, entidade que está por trás do projeto Sorria para o Guaíba, que está iniciando pela antiga Vila dos Pescadores. A pintura das casas (77 no total) é apenas um ato simbólico do início do projeto, que prevê ações sociais, ambientais, esportivas e turísticas na Orla do Guaíba. Como somos de Porto Alegre, optamos em fazer algo pelo bem da nossa cidade. Nosso principal objetivo é fazer com que as pessoas valorizem as suas beiras de praia e que as mantenham limpa. Se as pessoas limparem suas beiras de praia pelo menos uma vez por dia, estarão se virando de frente para o Rio, e isto pra nós já é uma mudança de cultura. Nosso projeto vai se estender pelos 72 KM de Orla, e a pintura é ação pontual, é uma ação para dar visibilidade a beira de praia do Guaíba da Vila dos Pescadores, onde estamos entrando de casa em casa levando a mensagem de limpeza de orla e pra que tenham outra relação com o RIO! Se tiverem interesse em conhecer o projeto na sua totalidade, estamos a disposição! Como a Vila dos Pescadores está ali a 72 anos e até agora não saiu daquele lugar, não levamos em consideração estas questões de invasão da Orla e tudo mais, porém estamos abertos a evoluir e melhorar nosso projeto.

    muito obrigado.
    Alexandre / Presidente ABEP

    Curtir

    • Obrigado pela participação no Blog, Alexandre.
      Aplaudimos sempre a participação e ação de entidades para melhorar o que quer que seja na cidade, principalmente a orla. Mas não vemos melhorias com essa pintura de uma área que não é frequentada pela população. A cidade dispõe de inúmeras áreas na sua orla necessitando de melhorias e de projetos que a tornem mais amigáveis a sua frequência. Me diga que tipo de atração vai ser esta da pintura das casas se aquela via é de passagem da zona central para a zona sul, apenas um caminho que não oferece qualquer parque, condições para observarmos e apreciarmos o Guaíba. São uma centena de casas, que há cerca de 70 anos, como você falou, invadiram a orla pública, propriedade da Marinha, situando-se de forma retilínea, sem nenhum acesso ao lago. Talvez visualmente fique interessante, mas não passará de uma maquiagem. Não prego a retirada delas, prego apenas coerência. Não quero liderar uma campanha para remoção da vila. Quem pensa isso está enganado. Mas nosso papel aqui no Blog é, entre outras coisas, mostrar a população as incoerências a que somos obrigados a conviver.
      Por outro lado, imagina aquela área sem as casas e com vegetação ornamental, bancos para sentar, juntamente com as pedras que são comuns naquela parte da orla. Daria um belíssimo visual e propiciaria a comunidade local e de outros pontos da cidade mais uma área de convívio com a natureza, especialmente com o Lago Guaíba.
      Creio que vocês desse projeto devem pesquisar melhor o que realmente é necessidade da população e quais as prioridades para revitalizar na orla. As vezes o que é bonito pode fazer papel de ridículo. Grande abraço e nos colocamos totalmente a disposição para colaboração e até em pesquisa sobre a cidade e seus pontos de interesse.

      Curtir

      • Gilberto,
        Temos o mapeamento de todas questões que envolvem os 72 KM da Orla, estamos estudando comunidade por comunidade, cada lugar, terá uma ação e uma comunicação diferente. E como te disse, essa pintura é simbólica e está abrindo portas para divulgarmos o projeto por toda cidade. Com certeza, o lugar que as casas serão pintadas é de pouco acesso as pessoas, mas te digo, passam mais de mil embarcações ali todos os finais de semana, além das mais de 2mil pessoas transportadas pelo Catamaram todos os dias.Queremos que eles olhem a pintura, divulguem através de redes sociais e façam esta mensagem se espalhar, e que todos lembrem que a pintura tem um significado muito maior, até porque ao longo dos 72 KM de orla são pouco os lugares que poderemos pintar como esse. As comunidades ribeirinhas tem muitas necessidades e vamos tentar ao longo do projeto contemplar ações que deixem legados importantes.

        muito obrigado.
        Alexandre.

        Curtir

        • Alexandre, peço desculpas aí, pois não considerei o público do catamarã e das embarcações normais do Guaíba. Realmente será um visual bastante interessante e tem a ver com a proposta de vocês. Bem claro. Entendi melhor agora. Abraço.

          Curtir

  7. Porque não aproveitam e pintam no estilo Caminito a principal atração turística do centro, o esqueletão, em?? Os gringos iriam adorar…

    Curtir

  8. @ marcelo:
    O problema nao e’ ser contra a construcao de residencias proximas a orla, desde que tenha acesso a mesma….o que nao e’ o caso dessa “favela” dos pescadores……bem ao contrario do que o Projeto do Pontal oferecia.

    Curtir

  9. A idéia é boa sim, antes pintadas que como estão, mas esta longe do ideal, alias se querem derrubar a vila dos pecadores, seguindo a lógica teria que se derrubar toda a coronel marcos, certo? sou contra aquelas casas humildes ali, mas acho que seria injusto dizer que elas devem ser removidas, enquanto os rycos tomam bos drinks na orla privatizada do Las Rocas ( condomínio de luxo av. coronel marcos) por exemplo, se é pra demolir tem que ser da rodoviária até a serraria nos cafundó da zona Sul, É 8 ou 80

    Curtir

    • Claro que tem que ser feito para todos, mas o que está em discussão são as casas IRREGULARES. Pintar as casas não vai mudar este fato!

      Curtir

  10. Os contra-tudo são irracionais. Não adianta argumentar que a orla já está ocupada, seja por iate clubes, por mansões ou por barracos. O que importa é que a mídia (RBS) dá exposição pros caras falarem da “privatização da orla” na área do estaleiro, então eles falam.

    Eu sinceramente não tenho nada contra ocuparem ali, desde que fizessem uma infraestrutura mínima, de esgoto, conscientização pra não jogarem lixo no Guaíba, ir além de uma “ajeitadinha”.

    E sobre sair pintando locais degradados, podiam dar umas pintadas em outras vilas, e na Farrapos e Voluntários por exemplo. Se vão maquiar a sujeira, tem muitos outros lugares precisando tbm.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: