Artigo: Porto Alegre (ou eu) enlouquece de vez: Quico (ou Kiko) é a cara da cidade, por Milton Ribeiro

quicoPenso que se o célebre Simão Bacamarte — médico da novelinha O Alienista, de Machado de Assis — morasse em Porto Alegre e tivesse total poder sobre seus cidadãos, o prefeito José Fortunati já estaria preso a uma cama do Hospital São Pedro. A ascensão do comediante Carlos Villagrán ao posto de Embaixador de Porto Alegre para a Copa do Mundo de 2014 é uma das maiores sandices que já ouvi. E sinceramente, quando ouço algumas pessoas defenderem nosso combalido prefeito, logo penso se não seria o caso de propor a Bacamarte minha internação. Putz, como sou burro, na época em que via Chaves com meus filhos, jamais me dei conta de que o cara era a cara de nossa cidade!

Não, nada do Seu Barriga nem do Seu Madruga, nada de Chaves. O escolhido foi o esnobe do seriado, conforme comentou informalmente comigo o vereador Marcelo Sgarbossa. Mas… Por que um personagem de Chaves? O México jogará em Porto Alegre? Será que não vão pensar que Villagrán é gaúcho ou que Porto Alegre é no México? Ou a livre-associação tornou-se a regra? Confesso que tenho dificuldades em propor algo mais louco. Quando pensei numa outra alternativa maluca, a primeira ideia que me surgiu foi Larissa Riquelme, mas esta tem tudo a ver com Copa do Mundo. Então, que tal Mr. Bean, Ricardo Darín, ou o casal Angelina Jolie e Brad Pitt?

Agora, soube que a ideia de ungir o comediante não foi exatamente consensual e que o secretário da Copa, João Bosco Vaz, nem sabia que haveria um Quico em sua vida. Foi uma escolha pessoal do prefeito. O motivo teria sido a paixão de Villagrán pelo futebol, algo bastante raro em porto-alegrenses. Qual o problema do tesouro, vamos tesouro, não se misture com esta gentalha, divulgar Porto Alegre? Na verdade, nenhum. Só que embaixadores normalmente são figuras ou personagens ligados à cidade.

Na boa, deixo escolher, mas acho que eu ou o prefeito, um de nós tem de ser internado. Calem-se, calem-se, vocês me deixam louco!

Ah, e sobre as obras no Beira-Rio, tenho uma opinião: acho que a questão do Inter jogar fora de Porto Alegre, em razão das obras no Beira-Rio, pode ser resolvida facilmente. O Inter entra em contato com a OAS e aluga o Olímpico até que as obras em seu estádio estejam finalizadas. De posse do Olímpico, o Inter pinta tudo de vermelho e joga lá. Loucura? De modo algum. Como eu dizia, o mundo é muito simples, doutor Simão.

Milton Ribeiro / SUL 21



Categorias:Artigos, COPA 2014

Tags:, , , , , ,

39 respostas

  1. bla bla bla bla bla bla bla

    Curtir

  2. achei boa a escolha, pois isso ajudaria as pessoas do mexico, e da america latina a conhecerem o RS, mas claro sempre tem um e outro que acham que não seria o ideal trazer o Carlos Vilagran pra POA. pois as mesmas querem ver o RS e Porto Alegre andar a marcha ré

    como o Filipe colocou acima, aguardaremos mais resultados positivos.

    Ta mais do que na hora do RS e Porto Alegre pensar pra frente e não andar pra traz como vem acontecendo.

    Curtir

  3. “A notícia correu por todo lado no México. Ser nomeado embaixador é muito grande, muito obrigado.” — disse o ator no aeroporto Salgado Filho

    Tá aí o primeiro resultado positivo. Aguardem mais.

    Curtir

  4. Não li nenhum comentário acima pois estou sem tempo, mas vou ler depois. Li todas as reportagens que saíram à respeito desta bobagem monumental e sem defender o Prefeito que deve ter dado a última palavra..
    Numa das reportagens que li dizia que a ideia foi da filha de um tal de Diestman (mais ou menos isto) que faz parte da assessoria o Fortunatti, daí acharam a ideia boa e acataram….meu Deus eu quero morrer…
    Como eu passei dizer ” era só o que faltava na Província de São Pedro do Rio Grande do Sul….volto depois para ler tudo…..

    Curtir

  5. Uiiiiiii…………quando vi que a materia era do tal jornaleco SUL21 parei de ler.

    Curtir

  6. Qualquer coisa que o Fortunatti fizer vai ser criticada pelo PT e pelos seus blogueiros.
    A notícia foi divulgada como se o Carlos Villagran fosse o único embaixador de POA. Ele é mais um.
    Além do mais, o seriado Chaves é o mais conhecido e visto em toda a LatinoAmérica. Possui milhões de fãs.
    Se fosse o Tarso, ou a Dilma, ou o Lula, que tivessem feito a escolha…meu Deus! Aí seria uma jogada de mestre, seria o supra-sumo.
    Agora vamos aguardar a coluna do Dep.Henrique Fontana na ZH, criticando a escolha e fazendo a análise sociológica-burguesa do personagem.
    Coisa que aliás, já foi feita nos comentários do Sul21, por alguém que conseguiu criar a classe média “pobre”. Mas se é “Pobre”, não é classe média, minha filha.

    Curtir

    • Vou reescrever o que escrevi mais acima pois é bem pertinente:

      Já ouviste a expressão “o ótimo é inimigo do bom”? Isso é muito usado em administração para que as coisas sejam realizadas apenas o suficiente, sem exagero.

      A prefeitura anda querendo fazer o “ótimo” e acaba nem conseguindo fazer nem o bom nem o ótimo. Veja alguns exemplos:

      – Metrô tem que ser a partir do centro e com o tatuzão. Um ramal do Trensurb feito através do cut and cover já estaria muito bom, mas querem fazer o ótimo e no final acho que não teremos nem o ótimo, nem o bom.

      – A prefeitura quis fazer uma homenagem às mulheres que fosse criativa, engraçada, divertida, original… mensagens simples, bonitas, singelas já estaria muito bom, já mostraria o respeito da prefeitura pelas mulheres, mas quiseram fazer o “ótimo” e saiu algo de extremo mal gosto.

      – A prefeitura poderia poderia convidar várias pessoas para embaixador, se reler os comentários descobrirá vários, mas a prefeitura quis alguém internacional, divertido, que dará a visibilidade à PoA e promoverá o turismo. No final escolheu um personagem que é abobado, esnobe e não tem nada a ver com PoA ou o RS.

      Curtir

      • É com este tipo de pensamento, de fazer o básico ou meia-boca sem inovação, que Porto Alegre continua rastejando nas migalhas da metade do século 20!

        Curtir

        • Inovação é imaginar um metrô inviável, uma homenagem degradante e um abobado como embaixador da copa. ãhan!

          Quer outro exemplo? A sinalização das paradas de ônibus. Um pedaço de plástico colado na parada com o horário e itinerário dos ônibus está muito bom, mas o Capellari quer um monitor LCD conectado à uma central que rastreia os ônibus que serão equipados com GPS. Quando é que teremos a sinalização necessária nas paradas?

          É com esse pensamento megalomaníaco é que o sheik gaúcho vai entregar uma cidade pior que recebeu.

          Curtir

        • Primeira metade do século 20, saliente-se.

          Curtir

  7. na boa, jogada de mestre do marketing . toda a américa latina ta discutindo isso. vejam bem, ao perceber a polêmica do feliciano o nosso querido prefeito analisou: o metro vai dar m**** então preciso de algo pra enrolar o povo. resultado…kiko. metro? que metro?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: