Liminar é derrubada e corte de árvores está novamente suspenso em Porto Alegre

Grupo de jovens acampou na região para evitar o corte de árvores, suspenso nesta sexta-feira (19) | Foto: Bernardo Jardim Ribeiro/Sul21

Grupo de jovens acampou na região para evitar o corte de árvores, suspenso nesta sexta-feira (19) | Foto: Bernardo Jardim Ribeiro/Sul21

Em mais um desdobramento da batalha judicial envolvendo as obras de ampliação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva, o desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, da 22ª Câmara Cível do TJ-RS, suspendeu a liminar que permitia a derrubada de parte das árvores, localizadas na proximidade da Usina do Gasômetro. A decisão atende pedido do Ministério Público, que pediu antecipação de tutela alegando que a autorização para derrubada das árvores ignorava o Corredor Parque do Gasômetro, previsto no Plano Diretor da capital gaúcha. Além disso, a decisão tomada pela juíza Nadja Mara Zanella da 10ª Vara da Fazenda Pública na última quarta-feira (17) seria de caráter irreversível e praticamente esgotaria o objeto da ação, na visão do desembargador que suspendeu a liminar.

A liminar anterior autorizava parcialmente a derrubada de árvores na área, poupando apenas a vegetação na área direta do Parque do Gasômetro. A possibilidade de novos cortes, depois da polêmica que a derrubada das árvores causou em Porto Alegre, mobilizou um grupo de jovens a acampar na área da obra como forma de impedir que isso acontecesse.

Sul 21

________________________

Sem comentários …



Categorias:Outros assuntos

Tags:

27 respostas

  1. Nao tem como na calada da noite encher de gasolina o acampamento e os macacos em cima das arvores e riscar um fósforo????

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: