Fortunati defende no Senado projetos para reduzir passagem de ônibus

Prefeito pede compensação às políticas nacionais de estímulo ao uso do automóvel

Fortunati defende no Senado incentivos fiscais ao transporte público  Crédito: Paulo Negreiros/PMPA/Divulgação CP

Fortunati defende no Senado incentivos fiscais ao transporte público Crédito: Paulo Negreiros/PMPA/Divulgação CP

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, defendeu nesta segunda-feira no Senado uma nova política de incentivo ao transporte público. Ele destacou dois projetos, em nome da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), na audiência pública promovida pela Comissão de Assuntos Econômicos do Congresso. As propostas envolvem desoneração fiscal e criação de uma parcela nos impostos sobre combustíveis para subsidiar o setor.

Conforme estudos citados pelo prefeito, o Regime Especial de Incentivos para o Transporte Coletivo Urbano e Metropolitano de Passageiros (Reitup) e a criação de um fundo para subsidiar o transporte a partir de uma parcela da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) poderiam gerar uma redução superior a 20% no preço das tarifas em todo o país.

O projeto do Reitup, que já foi aprovado na Câmara dos Deputados, propõe uma série de desonerações sobre as atividades de transportes, como a isenção de PIS e Cofins para o setor. “Nossa expectativa a partir de hoje é que o projeto possa tramitar de modo ágil no Senado e que logo chegue as mãos do governo federal para sanção da presidente. É um importante momento para quem defende o uso do transporte coletivo”, enfatizou o prefeito. De acordo com Fortunati, as isenções previstas no Reitup serviriam para compensar as políticas de desenvolvimento econômico nacionais que geram o estímulo ao uso do automóvel.

Na mesma linha, a FNP trabalha em outra iniciativa, ainda em etapa de elobaração, que cria um fundo de apoio ao transporte urbano e metropolitano a partir da destinação de uma parcela CIDE do álcool e da gasolina. Os recursos seriam utilizados para auxiliar na redução das tarifas do transporte coletivo das cidades brasileiras. “Os prefeitos brasileiros são os que mais sentem os problemas oriundos da lógica que privilegia os automveis. Esses projetos serão um gesto importante para que aprofundemos a inversão desse pensamento, passando cada vez mais a incentivar o transporte coletivo, a solução fundamental para superar as dificuldades de mobilidade das grandes cidades”, avaliou Fortunati.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, ,

65 respostas

  1. Diante da manifestação da sociedade como um todo o Sr. Fortunati partiu para outros horizontes, talvez com o intuito de se tornar o salvador do transporte público a nível de Porto Alegre e Brasil, claro que isso com dinheiro público, que será pago pelos cidadãos que pagam impostos.

    Seria interessante que o mesmo através da EPTC disponibilizasse no site a integra do estudo de custo da passagem com os 42 itens que integram a mesma.

    Será que o mesmo disse aos participantes do encontro que a Pref. Mun, POA não é transparente com os dados que deveriam ser públicos.

    Curtir

  2. Reduzir a passagem de ônibus?

    -Licitação (fora máfia)

    -Nova metodologia de cálculo, nova planilha

    -Subsídio do governo (abre o bolso prefeitura e demais esferas governamentais!)

    -Eficiência (100% dos ônibus sem cobradores, sistema de revisão, controle do gasto de
    combustíveis, rastreamento das rotas, paradas inteligentes com display digital informando quando o ônibus vai chegar, mais pistas exclusivas de ônibus)

    Deveríamos estar pagando R$1,00 a passagem em ônibus confortáveis e elétricos.

    Curtir

    • Sem subsídio! Quem paga vai continuar sendo nós e a ausência de protestos incentivará o transporte a ficar ainda menos eficiente (mais caro).

      Curtir

      • Entendo teu ponto Adriel, mas acho que o que vai sair é subsídio. Conhecendo nossos políticos que nunca querem por mão em vespeiro, não vão mexer nas isenções nem acabar com os cobradoras. Eu, particularmente concordo (principalmente com a última), mas entre concordar e acreditar que vão fazer…

        Curtir

    • R$1? Poxa, que legal! Este preço é realmente muito em conta. Como tu chegaste neste valor? Deves ter perdido muitos dias calculando isso! Podes dividir conosco o teu cálculo?
      .
      Nova planilha de cálculo? É, é possível que seja interessante, quem sabe? Esta tua nova planilha seria como? Podes explicar?

      Subsídio do governo, por que não? Quantos milhões o governo deve desembolsar? 1, 10, 100, 1 bi?

      Curtir

  3. Cadê o pessoal do “protesto não dá em nada”? Olha o Fortuna se coçando! hehe

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: