Manifestantes voltam a pichar prefeitura de Porto Alegre

Protesto favorável à redução da passagem teve momentos de tensão com a BM

Após protesto, manifestantes picham prefeitura novamente   Crédito: Mauro Schaefer

Após protesto, manifestantes picham prefeitura novamente Crédito: Mauro Schaefer

Mais uma manifestação para que seja mantida o preço das passagens de ônibus ocorreu na noite desta terça-feira, pelo Centro da Capital. Acompanhados por policiais militares a pé, de moto e a cavalo, milhares de estudantes e trabalhadores exigiam que a liminar que mantém o preço da passagem de ônibus em R$ 2,85 não fosse derrubada. O ato terminou por volta das 21h, sem maiores problemas, apesar de manifestantes terem pichado a fachada da Prefeitura.

Com um começo tímido, no Paço Municipal, os manifestantes foram chegando aos poucos. De acordo com o estudante da PUC, Matheus Piccini, 21 anos, o que ocorre em Porto Alegre é o “Outono Gaúcho”, uma referência à “Primavera Árabe” de 2010.

Da Prefeitura a passeata seguiu pela Julio de Castilhos, entrou na Farrapos, fazendo a volta, passando pela frente da Rodoviária e tomando a Mauá, onde acabou o ato em frente a sede da ATM, logo após voltaram à Prefeitura. Durante o trajeto, houve momentos de tensão, com provocações de ambos os lados.

Protesto favorável à redução da passagem teve momentos de tensão com a BM | Foto: Mauro Shaefer

Protesto favorável à redução da passagem teve momentos de tensão com a BM | Foto: Mauro Shaefer

 

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:, , ,

53 respostas

  1. quero ir pra casa

    Curtir

  2. nao vai ter protesto na av farrapos

    Curtir

  3. Se, entre outras coisas do patrimônio de Porto Alegre, quebrarem de novo a FONTE TAVALERA, os comentários aqui vão continuar fazendo apologia e justificando o vandalismo?

    Curtir

  4. maloqueiros!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  5. não querem ser chamados de baderneiros e puxadores mas vao lá e picham? Kkkkkk

    Curtir

  6. Aos ferrenhos críticos do manifestantes, que os acusam de “vandalismo” e dizem que causam prejuízo à toda sociedade. Que eles saibam que a passividade e a incapacidade de organizar-se e sair às ruas da maior parcela da população, custa muito mais caro que todos os custos do chamado “vandalismo” dos manifestantes somado.

    É graças à passividade da população que temos o desperdício do dinheiro público em obras eleitoreiras, CCs inúteis e outros tipos de corrupção.

    Enquanto isso, os manifestantes “vândalos” estão economizando dinheiro da população.

    Segundo o prefeito, são realizadas diariamente 30 mil viagens dos bairros para o centro da cidade ( http://blogpontodeonibus.wordpress.com/2011/07/12/porto-alegre-caminha-para-o-futuro-dos-servicos-de-onibus/ ). Com o atual retorno da passagem aos R$2,85, a população vêm economizando diariamente pelo menos R$6.000,00. O que equivale a R$180.000,00 por mês. De quanto foi o prejuízo total causado pelos protestos? R$130.000?

    E quanto perdemos diariamente pelas coisas que deixamos de protestar?

    Curtir

  7. Tem umas pessoas que são tão alienadas com o que acontece que passa a nítida impressão de que não moram em Porto Alegre, até talvez nunca tenham passado nem por um milésimo de segundo por essas bandas…

    Curtir

  8. R: politicagem.

    Curtir

  9. Vou ressaltar novamente: Se a EPTC e nem a PMPA estão recorrendo da decisão, qual é a razão de protestar contra estes???? Se o problema é com a ATP, que é desvinculada da municipalidade, qual a lógica do protesto?

    Fica óbvio é que é apenas política. Perdeu a essência o protesto e agora sou contra.

    Curtir

    • Concordo contigo nesse ponto… O certo seria protestar contra a ATP.

      Curtir

    • Politicagem.

      Tem gente pensando no melhor para o povo, sem politicagem, o problema é que quem organiza, ta pela politicagem,e quem eles querem atingir, é o prefeito, e claro que vai ser la que vão fazer barulho, por que ir reclamar das empresas na frente das empresas, isso não queima o filme do Fortunati.

      E as pessoas que estão pelo bem, nem se ligaram nisso.

      Curtir

    • A responsabilidade pelo transporte público é da administração municipal, mesmo que o serviço seja terceirizado.

      Curtir

    • Protestar contra uma empresa que historicamente é defendida, seja ativamente ou por omissão, pela prefeitura sim seria bobagem. Se o sistema está errado a prefeitura que deve mudar.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: