Metrô de Porto Alegre: realidade econômico-financeira e fantasia política

Metro_São_PauloOtimista, o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, acha que mais candidatos surgirão na próxima abertura de propostas de manifestações de interesse pelo metrô de Porto Alegre.

 “Uma espanhola e uma chinesa procuraram a prefeitura”, avisou o prefeito, animado. Uma brasileira, a Invepar (OAS/Odebrecht/Fundos), que participou da abertura anterior, que foi anulada, fará nova investida.

 O metrô de Porto Alegre está sendo trabalhado como uma PPP, mas os empreendedores privados acham que a prefeitura é irrealista ao trabalhar com orçamento de R$ 2,5 bilhões para a linha 2.

 Alguém terá que cair na real em algum momento.

 O discurso do metrô, contudo, é politicamente mais interessante do que tratar o projeto com realismo.

 A gauchada ainda está na fase de que prefere promessas do que realidades.

Jornalista Políbio Braga



Categorias:Metro Linha 2

Tags:, ,

34 respostas

  1. Se para executar um projeto de ampliação da pista do aeroporto em pouco mais de 900 metros já é um parto uma dificuldade enorme e com vários interesses imobiliários. Imagina construir a tal sonhada linha 2 do Metrô até a zona norte de Poa. E ainda vão realizar um evento como a Copa do Mundo aqui no Brasil. A Fifa deveria cancelar é TUDO.

    Curtir

  2. Melhor não ter metro !

    Curtir

  3. Sinceramente? Prefiro que esqueçam o Metro ! Não façam mais ! Se é pra levar 15 aqnos, e durante esse tempo todo não fizeram NADA na Assis Brasil e seu CORREDOR DO INFERNO , melhor não fazer nada.

    Prefiro que com a FORTUNA do Metro façam muitos BRTs (de verdade), muitos aeromóveis, e muitas reformulações na cidade. Vai ser muito mais rápidok, muito mais barato, muito mais eficiente, e não precisa esperar 15 anos !

    Curtir

    • Ricardo.
      .
      Um VLT, resolveria o transito da Assis Brasil, bem mais barato que o metrô e muito melhor do que os BRTs.
      .
      Mas como há lobbies para o BRTs e não há para os VLTs a população de Porto Alegre vai gastar centenas de milhões simplesmente para daqui a quatro ou cinco anos abandonarem a ideia.
      .
      Infelizmente será assim.

      Curtir

      • Exatamente isso.

        A demanda estimada na hora pico é entre 20.000 e 22.000 passageiros/hora/sentido, conforme o Termo de Referência de Metro de Porto Alegre.

        O sistema VLT garante uma capacidade de transporte que varia de 30 a 40 mil pass/h/sentido, possui custos de infraestruturas estimados entre USD 15 milhões a USD 45 milhões por km, pode subir rampas e realizar curvas fechadas, permite facilidades de integrações com BRT’s e, principalmente, pode ser implantado por etapas, com ciclo de vida de mais de 30 anos.

        Curtir

  4. São irreais os preços das Empreiteiras brasileiras, isso sim.

    Curtir

    • Pergunta talvez impertinente: nunca ninguém me respondeu pq Porto Alegre não pode ter Aeromóvel em todos os sentidos, em vêz do Metrô.
      Com o montante de dinheiro e de tempo, isso não seria viável? Se vem para a ZSul um Aeromóvel, que dizem (não sei) poderá chegar até Ipanema, isso pq vai passar sobre todo o aterramento que foi feito na orla, êle não poderia ir para a ZNorte? Não tenho noções de engenharia, mas em Miami, que tem grande parte aterrada, o Aeromóvel cumpre mt bem sua função. E a construção dos pilotis? seria mais rápido tb. Se eu estiver errada, desculpem, mas sei que é mt tempo e mt dinheiro para Metrô, quando temos um produto mais barato, e mais fácil de instalar.
      Complementando, iria, claro via aérea desta forma não precisando duplicação de Avs e problemas como a da Beira Rio e como vcs dizem que eu gosto, os Ecochatos ficariam contentes e não teríamos obras em compasso de espera. Tira árvora, não tira árvore…..saco!! Ah, e seria mt ter um em toda a extenção do mal cuidado Arroio Delúbio..

      Curtir

      • Um dia o pessoal vai entender que aeromovel não é uma solução mágica. Um trem leve sobre monotrilho elevado é tecnologia que sempre existiu, nem que fosse movido por motor elétrico no próprio trem. Aeromovel ainda não é um meio de transporte completamente validado, portanto não se pode fazer investimentos mirabolantes em. Cima dele. É por isso que foi feito o trecho do aeroporto, que é pequeno e sem repercussão se há falta de serviço. Fora que a capacidade do aeromovel provavelmente não atende o fluxo da Assis Brasil.

        Curtir

        • Concordo Adriano, mas o tempo passa e não vejo Estado, Municipio, se agilizarem, o Aeromóvel pode ser uma solução paliativa, emergencial, até…mas desafogaria um pouco os bus de linha e talvez tivéssemos pelo menos uma linha a mais para Copa, pq numa boa Metrô está certo que diz: para 2050…..

          Curtir

      • Pelo que li, o aeromóvel é bom para ponto a ponto, sem paradas intermediárias. Mas acho que a Gladis se equivocou num ponto vital: não há aeromóvel em Miami – embora não conheça essa cidade. O que pode existir é um monotrilho ou metrô em via elevada. Andei em alguns metrôs de via elevada que degradaram as cidades, porém, em outros quer até eram bem bonitos, em especial, o de Vancouver. Particularmente votaria em BRTS, que são quase que metrôs. Nornalmente quem fala mal de BRT não conhece o siostetema!!

        Curtir

        • Henri
          .
          “… em BRTS, que são quase que metrôs….”, Henri, menos tá. Para que se construísse um BRT de forma correta que chega a 50% da capacidade de um metro, ter-se-ia que desapropriar uma quantidade enorme de lojas comerciais na Assis Brasil, ou passar a faixa para automóveis a metade do que ela é.
          .
          O BRT da ASSIS BRASIL É UMA FARSA! Vamos ver logo, logo.
          .
          Se fosse colocado um VLT de grande capacidade e enterrado em alguns cruzamentos, a Assis Brasil estaria resolvida, esta é a solução que se dará daqui a quatro ou cinco anos, depois de investirmos numa fraude e perdermos todo o dinheiro do que será implantado para o pseudo-BRT.

          Curtir

      • O Aeromóvel não é um sistema de transporte de massa!!! Pertence a categoria dos people movers. Onde se inclui também o Telecabine de Medellin.

        Curtir

        • Não há nenhuma comprovação experimental ou teórica que dê sentido a esta observação.

          Curtir

        • APM – Automated People Movers ou Movimentador Automático de Pessoas: Sistema de transporte guiado com operação totalmente automática de veículos em vias exclusivas. (Norma ASCE 21). É, de maneira mais detalhada, o conjunto de tecnologias de transporte que operam sob as seguintes características: veículos relativamente leves de pequena à média capacidade, com operação 100% automatizada (sem condutores a bordo) trafegando em vias exclusivas, com alta freqüência de serviço (pequenos headways) atendendo a demandas muito especiais, com o propósito final de realizar ligações específicas. Sistemas APM são, em sua quase absoluta maioria, operados em via elevada de forma a criar um novo espaço urbano de circulação, acima dos obstáculos encontrados no nível do solo e sem a necessidade de maiores intervenções. Alguns exemplos de aplicações são terminais aeroportuários, centros comerciais, ligação a grandes estacionamentos periféricos, complexos turísticos, parques, campus universitários, hospitais e conexões curtas entre outros sistemas de transporte (metrô, trens, corredores de ônibus), entre outras.

          Fonte: Site da Coester Soluções Inovadoras em Automação.

          Curtir

  5. Metrô de POA saindo em 2150. Por que não fazem um VLT na Assis Brasil de uma vez?

    Curtir

    • VLT tu considera aeromóvel? Pq no nível do chão, prevejo pessoas atropeladas todos os dias, fora 314 cruzamentos no caminho.

      Curtir

    • Não existe saída (em termos de transporte coletivo) para a região da Assis Brasil fora o metrô.

      Curtir

      • Por que? O VLT tem capacidade superior ao BRT (não muito mas sim), e o que tem lá nem para BRT serve.

        Curtir

        • Concordo com o Julião Felipe X

          A Assis Brasil precisa de uma obra de mobilidade focada 100% em tranporte público e que seja de alta capacidade. BRT, VLT e Aeromóvel são soluções para no máximo a atual demanda sem uma grande capacidade de crescimento de demanda. Um metro é o único capaz de comportar grande crescimento de demanda para o futuro.

          Curtir

      • Por favor, pelo menos leiam sobre BRT. Assistam bons vídeos sobre esse moderno sistema. Mas melhor mesmo seria usarem ele. Eu já uyilizei em várias cidades, Elenco Curitiba, Bogotá, Johannesburgo como bons exemplos e Quito e México como melhores ainda. Há 3 semanas vi que Belo Horizonte está fazendo um que aparentemente será melhor. Os nossos de POA parecem mais tímidos, visto que o ideal é uma parada apenas para os dois sentidos, visando redução de custo operacional de sistema de bilhetagem e cobrança. Mas reconheço que isso aumentaria o custo de implantação, visto que o custo com a necessidade de desapropriações (embora nos corredores da Osvaldo Aranha/Protásio existisse espaço para estações centrais nas alturas da Redenção, Hospital Clínicas, Hospital Petrópolis e algumas no alto Petrópolis) seria maior que a redução do número de estações. Vi alguns BRTS que eram adaptados tanto para entrada no lado esquerdo como o direito do motorista. Apenas um registro final. BRT não é somente chassis de ônibus moderno, não é somente estações com melhor acessibilidade e paisagismo , não é somente bilhetagem automática, não é somente pavimento o uso da pista em concreto armado, não é passagens inferiores de nível em cruzamentos complicados, não é somente redução do tempo de embarque e desembarque das pessoas. BRT é o conjunto disso tudo, que faz uma revolução no sistema de transporte de uma cidade. Não tenho dúvida alguma que esse sistema do centro até a FIERGS faria A revoluação dessa cidade e, se expandido até Cachoeirinha e Gravataí então faria um sucesso internacional. Se fizessem o mesmo em toda a Bento Gonçalves até Viamão e outro em toda a Perimetral até a Juca Batista na zona sul, nossa, daríamos um salto enorme nessa cidade. Isso sim é possível, viável, ao nosso alcance. Metrô hoje para Porto Alegre, caricaturamente é como eu estar namorando a Regina Cazé, ter a chance real de namorar a Fernanda Lima (aqui no exemplo ela me quer, fazer o quê??), mas abdicar dela para tentar namorar a Aline Morais.

        Curtir

        • Sugiro assistirem 2 vídeos:

          Curtir

        • BRTs não passam de corredores de ônibus com grife, coisa que já existem na cidade há mais de 30 anos.

          Curtir

        • Tenho sérias duvidas da eficiência real do BRT. O maior exemplo usado, a Cidade do México, dizem que o BRT leva 40 mil pessoas por hora, capacidade de metrô. Só não dizem que isso é em todas as linhas da cidade somadas.
          Outra, é que o BRT de Curitiba já está ficando saturado e vão implantar metrô lá. Embora ande praticamente na mesma novela que aqui. Certos eixos da Cidade, só com metrô mesmo. Seja na Assis Brasil, seja na Bento com uma linha que vem de Viamão ou outros pontos.

          Curtir

        • O Julião não entendeu BRT ainda.

          Guilherme, até onde entendi o BRT pode ir realisticamente até 20 mil sim, mas aqui não deve chegar perto. O VLT vai a uns 25mil eu acho.

          Curtir

        • Julião! Realmente tu nunca viste um sistema BRT na vida. Se fala que é um corredor com grife é por que sequer viu em vídeos. Valeria a pena fazer uma vioagem a Curitiba. Ah propósito! Curitiba cancelou o projeto do metrô e está modernizando duas linhas do seu BRT.

          Curtir

        • Entendi sim, a vantagem desses Corredores é que eles estruturam as linhas de ônibus de uma cidade, melhorando a eficiência do sistema. Ou seja, se uma cidade não conta com corredores, ao adotar uma BRT está fazendo um grande avanço. Entretanto, numa cidade que já conta com os antigos corredores, a vantagem é muito menor, pois parte do ganho de eficiência já foi conquistado na implantação desses BRTs primitivos. Não estou dizendo com isso que esse upgrade não deve ser feito, mas que ao adotarmos BRTs não estamos resolvendo, nem de perto, o problema de transporte da cidade, como propugnam os lobistas desse sistema.

          Curtir

  6. Uma empresa chinesa? Interessante.

    Não me recordo de alguma obra feita aqui no Brasil por uma empresa da China, mas gostaria de ver uma e comprovar a eficiência deles. Claro que já ouvi falar da má qualidade de algumas obras, e eu não sou engenheiro para saber mais sobre isso, mas acho que com uma fiscalização e exigência de materiais de qualidade pode ter um bom resultado.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: