Porto Alegre é uma cidade grande? Como será o nosso futuro ?

Porto Alegre vista do Everest Hotel. Foto: Gilberto Simon

Porto Alegre vista do Everest Hotel. Foto: Gilberto Simon

Com base no comentário do leitor Ricardo, feito hoje, 29/04/2013, proponho que discutamos este assunto.

Vejam o que ele fala:

Sempre que leio essas postagens quase-pessimistas, leio e interpreto a seguinte mensagem “Porto Alegre era um ‘estandarte’, uma grande cidade; mas está em decadência acelerada, sofreu uma lobotomia e perdeu sua personalidade”.

E, se aquela história de saber de onde tu veio para saber para onde tu vai é verdade, fiquei pensando: mas o que, de fato, fez de Porto Alegre uma “grande” cidade? Coloquei abaixo algumas possibilidades:

  • Seria a educação da sua população?
  • Seria a insistência da população em fazer o que é certo (como a resistência ao golpe de 1964)?
  • Seria a beleza de uma cidade que se esforça para ser o mais moderna possível (foi na década de 1950 que o centro de Porto Alegre era comparado à Manhattan por revistas de circulação nacional?)?
  • Seria a contracultura do pessoal que fica/ficava em torno da Redenção?
  • Seria, talvez, a coragem de lançar a cidade em empreitadas (que eu consideraria utópicas e frutos de delírios de grandeza se propostas hoje) como o aterro do centro e do parque marinha do Brasil, a construção da avenida Ipiranga, o entrincheiramento da Borges (que, aliás, merece uma iluminação cênica), a idealização da Procempa, e mais um farto punhado de exemplos?

E, na verdade, pergunto isso porque quero saber a resposta para a seguinte pergunta:

No futuro, quando alguém falar que Porto Alegre é uma grande cidade, estará se referindo a quê? O que temos para nos inspirar para o futuro?



Categorias:Outros assuntos

27 respostas

  1. Estou fazendo um texto sobre o assunto, assim que terminar o envio.

    Curtir

  2. Pessoalmente, acredito que o Velopark e Tarumä poderiam tentar cediar provas como a Imdy e o WTCC. Poderia aproveitar os dois estàdios padräo FIFA e fazer com que Gremio e Inter buscassem patrocinadores interncionais que facilitassem amistosos em Porto alegre com times como Chesea, Bayern, Real Madri. E pq ñ algum festival de rock, quem sabe o pròprio Rock n’ Rio! Fora investimentos em estrutura como mais linhas de metro e aeromovel.

    Curtir

  3. A “cultura do não” afastou as idéias ousadas de Porto Alegre… pra que um arquiteto vai querer propor alguma coisa aqui se é difícil de ser aceito…
    sem falar nas “mafias”… imaginem se o aeromovel não ficasse só no pilot ali no centro… 30 anos depois a cidade estaria com várias linhas com baixo custo de manutenção e passagem… imaginem porto alegre com linhas cortando a orla, passando por cima de parques… ao mesmo tempo que as pessoas fogem do engarramento elas teriam ótimas vistas… mas alguém tem suspeita do porque um transporte publico com poder de diminuir as linhas de onibus não foi pra frente?

    Curtir

    • Tu tocou num ponto interessante: as máfias.

      Elas sim impedem de termos progresso em diversos setores da cidade, e o transporte (que está ligado diretamente a qualidade de vida e ao mesmo tempo progresso) é um deles.

      Fora outras máfias, como as existentes na construção de obras públicas (empresas que não preciso citar, é só observar as que sempre ganham licitações) e o lobby do petróleo como um todo…..

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: