Porto Alegre conhece os números da atividade turística em 2012

Dados foram apresentados durante lançamento Boletim Estatístico Municipal  Foto: Samuel Maciel/PMPA

Dados foram apresentados durante lançamento Boletim Estatístico Municipal Foto: Samuel Maciel/PMPA

A taxa média anual de ocupação da hotelaria de Porto Alegre foi de 58,76% em 2012, o que representa uma queda de 3,95% em relação a 2011. A exemplo do que ocorreu no segmento em todo o país, o resultado foi influenciado pelos efeitos da retração econômica mundial, o baixo crescimento do PIB brasileiro (apenas 0,9%), a queda de 1,8% no PIB do Rio Grande do Sul e também pelo crescimento da oferta de unidades habitacionais para hospedagem, na ordem de 511 apartamentos ou 1.022 leitos. Mesmo com a variação negativa na ocupação média, a procura por hospedagem na cidade aumentou 2,47% no ano passado. (fotos)

Estes e outros números de monitoramento da atividade turística foram apresentados nesta terça-feira, 7, pela Secretaria de Turismo da capital gaúcha no café da manhã de lançamento da nova edição do Boletim Estatístico Municipal do Turismo em Porto Alegre (BEMTUR) composta de dois volumes: o resultado do 3º quadrimestre de 2012 e os números consolidados do ano. O encontro, realizado no Hotel Plaza Porto Alegre, reuniu imprensa e os parceiros do projeto. O BEMTUR é produzido a partir da sistematização de informações geradas pela Prefeitura de Porto Alegre, por meio da Secretaria de Turismo e da Secretaria da Fazenda, e dos parceiros Porto Alegre e Região Metropolitana Convention & Visitors Bureau, Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre (SindPoa), Infraero e Veppo, empresa concessionária da Estação Rodoviária local.

Ainda sobre o desempenho da hotelaria, o Boletim destaca que, com exceção de fevereiro, os demais meses do ano tiveram seus picos de ocupação associados aos eventos realizados na cidade. Se considerada isoladamente, a taxa média de ocupação dos hotéis durante os eventos que ocorreram no ano chegou a 61,94%. Novembro, com taxa de ocupação de 67,3%, e outubro, com 61,15%, foram os melhores meses, ambos embalados por uma sequência de eventos entre shows, competições esportivas e congressos científicos. “O setor hoteleiro está diretamente vinculado ao destino, e a atratividade de Porto Alegre é fortemente ligada à quantidade de eventos que ocorrem na cidade”, analisa o diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RS), Abdon Barretto Filho. Segundo ele, “os dados organizados no BEMTUR são importantes não apenas para a definição de políticas públicas para o setor mas para as decisões estratégicas das empresas, pois o Turismo é um fato econômico”.

Mais estrangeiros – Em 2012 cresceu também o número de pessoas que utilizaram os cinco Centros de Informação Turística (CITs). O número de visitantes brasileiros aumentou 69% e o de estrangeiros, 41%. Os sul-americanos seguem respondendo por quase a metade (47%) dos estrangeiros atendidos, mas as maiores altas do ano foram de turistas da América do Norte, Central e Caribe (52%), da Oceania, Ásia e África (51%). Se considerado o período de 2010 a 2012, o maior aumento acumulado foi de visitantes da Europa, na ordem de 63%, com destaque para espanhóis e portugueses cuja presença cresceu 96%.

Chama também atenção no BEMTUR o crescimento na procura pela Linha Turismo, city tour oficial da capital que transportou 77.039 pessoas, o maior fluxo desde 2003. O número representa um aumento de 56% no fluxo absoluto de passageiros, em relação a 2011, e foi possível com a incorporação de dois novos ônibus à frota e ampliação da oferta de roteiros em 144%. Houve incremento também, na casa de 28,72%, no número de isenções: foram 5.777, das quais 70% vinculadas à Escola Social de Turismo que oferece o city tour aos participantes de quase todos seus programas de qualificação e, pelo projeto Cota Social, a estudantes das escolas municipais e crianças atendidas pela rede social da cidade. Em 2011, o total de isenções somou 4.488.

Fluxo aéreo – O fluxo de passageiros no Aeroporto Internacional Salgado Filho aumentou 5,4% em 2012, em relação ao ano anterior, com 8.261.355 passageiros. No setor internacional foram 654.848 passageiros (8% do total), o maior fluxo desde 2003, 50% superior a 2010 e 15,05% maior que em 2011. No setor doméstico foram 7.606.525 de passageiros, 4,64% a mais que em 2011. A oferta de voos, no entanto, foi diferente: houve uma redução de 10,11% nos pousos e decolagens internacionais em relação a 2011 e de 2% nos voos domésticos.

“O balanço geral do ano mostra que o problema não é a falta de demanda por viagens aéreas, porque o fluxo de passageiros aumentou, mas sim a oferta de voos que foi reduzida especialmente com a readequação da malha feita pela TAM e Gol, afetando principalmente as rotas internacionais atendidas por essas duas aéreas brasileiras”, afirma o secretário de Turismo de Porto Alegre, Luiz Fernando Moraes, que coordenou a apresentação dos dados. As empresas com bandeiras de outros países que operam no Salgado Filho (Copa Airlines, TACA e TAP) mantiveram inalteradas suas frequências de voos. “O aumento de passageiros no Salgado Filho, na capacidade hoteleira da cidade, a maior procura por leitos, o público recorde no Linha Turismo e o maior número de estrangeiros nos centros de informações turísticas mostram o vigor econômico e o crescimento da atividade turística em Porto Alegre”, analisa Moraes.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Economia da cidade, Rede Hoteleira, TURISMO

Tags:, , ,

16 respostas

  1. De nada Gilberto, um abraço.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: