Ciclovia da José do Patrocínio será entregue no final de maio

Pista bidirecional terá 880 metros, entre as avenidas Venâncio Aires e Loureiro da Silva  Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Pista bidirecional terá 880 metros, entre as avenidas Venâncio Aires e Loureiro da Silva Foto: Thalles Campos/Divulgação PMPA

Equipes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) iniciaram na manhã desta quinta-feira, 9, a pintura da ciclovia da rua José do Patrocínio, no bairro Cidade Baixa. O espaço exclusivo para quem utiliza a bicicleta terá 880 metros, entre as avenidas Venâncio Aires e Loureiro da Silva. A pista será bidirecional (mão-dupla) e está localizada no lado esquerdo da via, no sentido do tráfego. A previsão de conclusão da ciclovia é para o final do mês de maio. (fotos)

Os próximo espaços exclusivos de ciclistas serão implantados na avenida Chuí (entre Icaraí e Diário de Notícias) e a rua Vasco da Gama/Irmão José Otão (entre Miguel Tostes e Barros Cassal) que, somadas, terão a extensão de 1,7 quilômetro. Todos os projetos são da prefeitura e atendem ao Plano Diretor Cicloviário. Atualmente, Porto Alegre conta com 14 quilômetros de ciclovias. Até 2014, a prefeitura espera contar com 50 quilômetros na cidade.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Ciclofaixas, ciclovias

Tags:, ,

40 respostas

  1. Me negativaram, mas o que eu disse é a pura verdade, ciclista agora se acha no direito de andar em qualquer lugar.
    Quem sou eu para proibir alguém de pedalar. Já uma pessoa de 70 anos tem que pensar duas vezes antes de sair pedalando (se quiser que pedale) pois já não tem os reflexos bons e é uma pessoa frágil, conforme cair vai se machucar muito.
    Continuo com minha opinião, quem tem medo não deve pedalar pois envolve riscos que todos nós sabemos qual é.
    Pensem um pouco e verão que não sou tão contra, as vezes é preciso pensar as coisas…..eu leio cada coisa neste blog……

    Curtir

  2. Segurança do ciclista?….. e a segurança do pedestre que agora tem que disputar espaço nas calçadas com ciclistas que se acham no direito por ser minoria a fazer o que bem entendem….
    Na parada de ônibus na Oswaldo Aranha ao lado do HPS, os ciclistas passam montados nas bicicletas, não respeitando quem espera o ônibus. Não me digam que é provisório porque o corredor de ônibus esta em obras. Lei de Trânsito não é provisória, ciclista tem que andar na rua e não na calçada. Outra coisa é que Educação também não é provisória e a boa convivência tem que ser exercida todos os dias e não provisoriamente…
    O dia que um ciclista me atropelar, ele estará ralado, porque eu não vou dar trégua a ele nunca mais……..

    Curtir

    • Infelizmente, enquanto o trânsito continuar sendo proibitivo a pessoas menos confiantes e ousadas vai ter gente pedalando na calçada.

      Curtir

      • Não pode. Se tem medo não pedale….

        Curtir

        • Isso, se tem medo compre um carro e começe a atropelar gente de carro. Bah Juliana, de vez em quando tu vens com esses papos “nós contra eles”, que chato.

          Curtir

        • Tem uma senhora que mora aqui no bairro que eu sempre encontro de bicicleta no Zaffari da Fernandes. Ela deve ter uns 70 anos. Tu queres que ela deixe de pedalar? Porque não há condições de uma pessoa de 70 anos disputar espaço com carros numa rua em Porto Alegre enquanto não houver respeito absoluto. Bem como crianças e adolescentes, eles também não podem pedalar? E um adulto que esteja aprendendo, vai praticar onde? Muita gente começa pedalando na calçada e depois que ganha confiança vai indo para as ruas aos poucos, primeiro em ruas mais calmas. Com certeza, tu acha melhor que essas pessoas todas tenham carros?

          Eu mesmo muitas vezes, quando estou a fim de pedalar mais devagar, vou pela calçada, dando preferência ao pedestre, em velocidade bem baixa, porque é extremamente desagradável pedalar devagar em uma via onde os carros acham que o limite de velocidade máxima é a velocidade mínima.

          Curtir

    • Não estou generalizando, nem todo ciclista é assim. Mas boa parte dos “ciclioativistas” (acho ridículo esse termo, pois quem defende o metrô não se chama de trilhoativista, e nem quem defende o BRT de onibusativista) se acha acima de tudo. Vejo muitos ciclistas ao redor da ufrgs achando que são imunes a tudo. Andam rápido na calçada, atravessam o sinal vermelho achando que estão acima disso, e ainda reclamam quando quase são atropelados ou quando quase atropelam alguém. Sei que vão me negativar, mas isso não vai mudar em nada minha vida, sintam-se a vontade.

      Não sou contra a bicicleta, sou muito a favor. Só sou contra quando um babca sobe em cima de uma e se acha acima de tudo e todos somente porque bicicleta é a palavra do momento.

      Curtir

      • Mais um post “eles contra os outros”/”nós contra eles”.

        Gente mal educada tem em todo lugar. Motorista que dá fininho em pedestre e ciclista, ciclista que se joga na frente dos carros e dá fininho em pedestre e pedestre que se joga na frente dos carros. Todos “grupos” são mal educados por que a população não é dividida em grupos.

        Curtir

      • Realmente. É preciso haver respeito de ambas as partes. Ninguém está acima de ninguém. O direito deve ser igual para todos.

        Curtir

      • Como tu sabe que essas pessoas que estavam em cima da calçada eram ativistas? Eles tinham uma coleirinha com identificação?

        Curtir

      • Exatamente! Acho bem improvável que sejam ativistas. Os ativistas, em geral, são bem informados a e sabem que o pedestrem tem a preferência.

        Curtir

  3. Por que estão passando sabão na ciclovia?

    Curtir

  4. Mais uma vez a maldita tinta vermelha. Não entendo porque só não pintam as laterias da ciclovia com vermelho. Isso tornaria ela mais segura em dias de chuva e diminuiria muito o custo (pra quem não sabe a tinta vermelha é um dos itens mais caros da ciclovia).

    Curtir

  5. Oba, uma tinta escorregadia para mais gente se acidentar! http://vadebici.wordpress.com/2013/03/18/bailei-na-curva-da-ciclovia/

    Curtir

  6. Já pode ser vista uma falha enorme na segurança do ciclista na construção dessa ciclovia.Se o motorista que estacionar o carro ao lado abrir a porta sem olhar o fluxo de bicicletas,vai acertar o ciclista em cheio.

    Curtir

    • Só anotar a placa do carro, chamar a brigada e depois nao se esquecer de colocar como reu a EPTC. Pq eles sabem disso. Todos sabem.

      Curtir

      • Vai multar o cara porque ele quis sair do carro? A culpa é dele se a EPTC fez a porquisse de manter um estacionamento ao lado da ciclovia?

        Curtir

        • Dever do motorista e carona abrir a porta só depois de se certificar que não tem nada vindo na direção.

          Curtir

  7. Acho dencessárias as da Av. Chuí e da Av. Icaraí. Bastava fazer uma ciclovia decente na Diário de Notícias, com espaço para as pessoas caminharem/correrem. Usasse esse esforço para fazer um trecho até a Av. Beira-Rio passando pelo Iberê Camargo.

    Curtir

    • Desnecessária na Icaraí sob quais argumentos? Aquela via é muito movimentada, é arriscado pedalar no meio dos carros. Uso a ciclovia que já existe ali (infelizmente unidirecional) e sempre tenho companhia.

      Curtir

      • Infelizmente em quesito de segurança ela evoluiu pouco em relação ao modo anterior. Não digo plenamente desnecessária, e sim, menos necessária do que a parte do Iberê se a da Av. Diário de Notícias tivesse sido elaborada decentemente por justamente existir a da Av. Diário de Notícias que é mais ou menos equivalente em termos direcionais.

        Curtir

        • Acho que o uso é muito diferente. A ciclovia da Icaraí atende os moradores do bairro, a da Diário só atende quem vem mais do sul ou passeia nos finais de semana.

          E pouco é mais que nada 🙂

          Curtir

  8. Não tenho conhecimento algum em planejamento urbano e coisas do gênero. Mas acredito que eles poderiam fazer uma rede de ciclovias em toda a cidade, aproveitando aquelas áreas de estacionamento pelas principais avenidas, como a Plínio Brasil Milano/24 de Outubro, por exemplo, que é humanamente impossível andar de bicicleta. Tira a área de estacionamento e coloca ciclovia. Ponto!

    Curtir

    • E comprar briga com os comerciantes?

      Acha mesmo que a EPTC/Prefeitura tem “colhões” pra fazer isso?

      Curtir

      • Ué, boa parte da 3a perimetral não tem estacionamento, e tem comércio. A Ipiranga não pode estacionar quase em lugar nenhum e alguns trechos tem comércio.

        Curtir

        • Eu concordo que devam acabar com esses estacionamentos.

          Mas tenta tirar o estacionamento de lugares com comércio “mais intenso”, como a Assis Brasil pra ver se não rola berreiro do CDL…

          Curtir

          • Pode estacionar na assis brasil? Pergunta honesta, não conheço bem lá mas acho bizarro ser permitido.

            Curtir

        • Sim, permitem estacionar na Assis Brasil em alguns trechos (como na ipiranga). Essa mentalidade dos comerciantes é difícil de mudar, mas tenho esperança que um dia acordem.

          Curtir

        • Dá uma conferida:

          http://goo.gl/maps/NA6rc

          Muitos pensam: “Ahh legal, tem como eu estacionar na frente da loja que eu quero ir”

          Ok, tenta achar uma vaga num dia normal, no meio da manhã ou no meio da tarde. É praticamente impossível!

          Curtir

      • O comércio é contra pois os próprios donos do comércio é que usam o estacionamento.

        A implantação de BRT’s e ciclovias não diminui o comércio, assim como a contrução de calçadas mais largas e diminuição ou proibição do trânsito de veículos por algumas ruas. Isso é comprovado. Vejam o exemplo de Curitiba. Há muito comércio, principalmente em ruas com BRT. Assim, para quem vem de longe, desce do busão, em frente á loja. Pelo menos eu prefiro assim.

        Curtir

      • Putz entao quer dizer que eles nao tem coragem de tirar o movimento do comercio da regiao, quebrar os “malditos” comerciantes, causando desemprego e deixando uma area da ciadade sem atividade economica alguma, para que vcs possam andar de “bici” nos finais de semana???? Naoooooo, nao pode ser, como estes comerciantes donos de seus negocios que pagam impostos sao “CHATOS” nao e’ mesmo? como eles conseguem ser tao “CHATOS” assim? Como conseguem dormir a noite sabendo que estao destruindo a vida daqueles que querem andar de bici? A humanidade esta perdida!!!!

        Curtir

  9. Aguardando ansiosamente o projeto da Sertório.

    Quero ver onde irão colocar a ciclovia ali…

    Curtir

    • Em 2006 o então secretário Luiz Afonso Senna (Governo Fogaça 2005-2010) prometia a ciclovia da Sertório para 2007. Em Porto Alegre tudo anda a passos lentos, mas muuuuito lentos.

      Curtir

    • A ciclovia da Sertório não pôde começar porque a empresa responsável pela construção desistiu.Nova licitação terá que ser feita.Mas já aviso que a ciclovia será feita na calçada,ao lado daquela área morta do aeroporto.

      Curtir

      • Naquela áre morta do aeroporto até não vejo problemas, pois tem espaço para uma ciclovia larga e mais calçada. O problema são os trechos que não são área do aeroporto, pois a calaçada já é curta. Tenho certeza que colocarão em cima da calçada.

        Curtir

    • Em cima da calçada. Tem alguns locais que vai ser passeio compartilhado, mas na maioria vai ficar um pequeno espaço pros pedetres e o resto para bicicleta. Pobre pedestre.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: