BikePoa é alternativa no Dia de Ir de Bicicleta Para o Trabalho

Sistema já realizou mais de 131 mil viagens desde a inauguração  Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

Sistema já realizou mais de 131 mil viagens desde a inauguração Foto: Lucas Barroso/Divulgação PMPA

Esta sexta-feira, 10, é o Dia de Ir de Bicicleta Para o Trabalho, e uma boa sugestão é utilizar as bikes públicas de Porto Alegre. O sistema BikePoa já conta com 230 bicicletas e 23 estações espalhadas em diversos pontos, três delas foram instaladas recentemente, no Museu Iberê Camargo, rua José de Alencar (próximo a Gonçalves Dias) e avenida Ipiranga com a rua João Guimarães. As “laranjinhas”, como são conhecidas por muitas pessoas, já realizaram mais de 131 mil viagens desde a inauguração do sistema, no dia 22 de setembro.

O serviço de bicicletas públicas da Capital segue as mesmas diretrizes de outras cidades, como Londres, na Inglaterra, e Pequim, na China. Recentemente, Nova York, nos Estados Unidos, está iniciando a instalação do sistema de bicicletas públicas. “Estamos percebendo que muitas pessoas utilizam as bicicletas para ir ao trabalho ou para casa. O sistema está contribuindo para desmistificar a bicicleta como meio de transporte voltado somente ao lazer. E essa é o principal objetivo da prefeitura, tornar a bicicleta uma real alternativa para os deslocamentos diários na cidade”, afirmou o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação, Vanderlei Cappellari.

Os usuários podem se cadastrar no site do BikePoa (www.bikepoa.com.br), em aplicativos para smartphone (IPhone e Android) ou por celular convencional, via portal de voz, ligando para o fone (51) 4063-7711. O valor do passe mensal é R$ 10 e o diário R$ 5, podendo utilizar o sistema durante todo o dia, das 6h às 22h, nas duas modalidades. As viagens devem ser realizadas em até uma hora. Após esse tempo, há um intervalo de 15 minutos para possibilitar outras viagens, com a mesma ou outra bicicleta. O objetivo é dar rotatividade e manter as estações com bicicletas para todos os usuários.

Funcionamento

Habilitação – Para utilizar o sistema de bicicletas públicas de aluguel, o usuário deve informar o número do cartão de crédito. Há três maneiras de habilitar o passe do BikePoa: via celular convencional por portal de voz (fone 51 4063-7711), celular do tipo smartphone (via aplicativos do IpPhone e Android) ou pelo site http://www.movesamba.com/bikepoa.

Retirada das bicicletas – O usuário poderá retirar as bicicletas das estações de duas maneiras: via celular convencional (portal de voz) ou por smartphones (via aplicativo sistema IPhone e Android).

Locais das Estações do BikePoa

Mercado Público/ Praça da Alfândega/ Casa de Cultura/ Usina do Gasômetro/ Câmara Municipal/ Escola Técnica Parobé/ Casa do Estudante (av. André da Rocha)/ Largo Zumbi dos Palmares/ Redenção-UFRGS/ Região dos Tribunais (av. Aureliano Figueiredo Pinto)/ Shopping Praia de Belas/ Menino Deus (rua José de Alencar)/ Barra Shopping/ Ginásio Tesourinha/ Planetário (av. Ipiranga)/ Terminal Azenha/ Hospital de Clínicas/ Joaquim Nabuco com José do Patrocínio/ Redenção (nas imediações do posto policial)/, Diário de Notícias com Wenceslau Escobar/ Museu Iberê Camargo/ rua José de Alencar (próximo a Gonçalves Dias)/ Ipiranga com João Guimarães.

Leia mais em:

Servidores aderem ao Dia de Ir de Bike ao Trabalho

____________________

Uma das empresas que participou foi a Procergs. Vejam a foto abaixo:

img_4325

De azul na foto, ao centro, o nosso amigo Felipe X, que enviou a foto.



Categorias:Aluguel de biciletas, Bicicleta

Tags:, ,

66 respostas

  1. esses dias de vá de bici deveriam ser acompanhados de ações como, proibição de transito de veículos em algumas avenidas, para de fato instigar a populaçção a mudar. eu sei que tem gente que pensa:

    “ahhh, mas cade meu direito de andar de carro, eu paguei por ele e paguei impostos”

    Mas o objetivo dessas ações é educacional e de provocar a população e refletir, e seria só 1 dia por ano. Existem cidades em que o dia mundial sem carros, é de fato o dia mundial sem carros, o que é uma experiencia interessante, fornece muitos dados de como a sistema de transporte coletivo esta organizado, onde acontecem os maiores gargalos

    Curtir

    • Esse xiitismo não leva a lugar algum.

      Curtir

      • Em NY acontece exatamente isso

        Esse provincianismo não leva a lugar nenhum;

        Curtir

      • Julião, chamar alguém de xiita não é argumento. Por que não é válido fechar uma rua eventualmente? Os dias em que fecham os corredores de ônibus ou a beira-rio demonstram que há muita demanda por espaços assim para os pedestres.

        Curtir

        • Está bom, xiita não, mas radicais, com suas ideias estafúrdias e seu fanatismo militante anticarro.

          Curtir

        • A tua total falta de argumentos mostra bem quem é fanático. Vai responder por que não é válido fechar a rua as vezes?

          Curtir

        • Eu usaria esses mesmo argumentos contra quem viesse com a conversa que deveriamos acabar com o transporte público ou alternativos, para dedicar as cidades unicamente aos automóveis.

          Curtir

        • E segue fugindo… “Vai responder por que não é válido fechar a rua as vezes?”

          Curtir

        • Ele realmente não entende o que as pessoas escrevem. Ninguém nunca falou em acabar com os automóveis.

          Julião, o Leonardo falou em fechar a rua um dia do ano. Entendeu agora?

          Curtir

    • O que as pessoas têm que entender é que pagar um dinheirão por um carro e seus impostos não lhes dá direito nenhum a mais sobre as vias do quem vai a pé, de bicicleta, ônibus, etc. Pelo contrário a prioridade de circulação nas vias públicas é do pedestre, depois da bicicleta, depois dos veículos motorizados.

      Quem negativar esse comentário é porque tá precisando ler o CTB.

      Curtir

  2. aos poucos estamos melhorando mesmo que a passos de tartaruga, porem melhor ir devagar do que não ir.
    e realmente tenho notado que tem mais bicicletas andando pela rua, unica coisa que sinto falta é mais campanhas conscientizando tanto os motoristas a prestarem mais atenção nas bicicletas assim como demonstrar aos ciclistas a andarem corretamente, pois o que tenho visto de pessoas andando na rua a noite sem nenhuma sinalização não é brincadeira isso é extremamente perigoso quem vem de carro só se da conta da bicicleta quando esta em cima dela.

    Curtir

    • É, acho que precisamos de uma campanha muito forte a nível nacional. A educação no trânsito é ruim de mais, em todos meios de transporte.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: