Av. Beira-Rio: duplicação no limite

Foto: Belfoto

Foto: Belfoto

Veja o editorial da Zero Hora de hoje:

Esgotado o prazo, diante da proximidade da Copa do Mundo, o futuro das obras de duplicação da Avenida Edvaldo Pereira Paiva, em Porto Alegre, tem uma definição prevista para amanhã, quando o Tribunal de Justiça do Estado deve se pronunciar sobre a liminar que impede o corte de árvores necessário para o reinício dos trabalhos. Este é um momento importante para definir até que ponto a sociedade, por meio de seus representantes, tem condições de preservar o diálogo e buscar saídas negociadas em questões complexas como essa, fazendo prevalecer sempre o bom senso. Independentemente da decisão judicial sobre a Beira-Rio, que os defensores de diferentes pontos de vista precisarão acatar, essa é uma questão para a qual já deveria ter sido tentada uma saída negociada há mais tempo.

Para ler o editorial completo, clique aqui.

 



Categorias:Duplicação de avenidas

Tags:, ,

26 respostas

  1. Ondes estavam os ATIVISTAS e protestantes quando desmataram metade da zona sul de porto alegre entre Lami, Restinga, Hípica e Aberta dos morros…. ou eles so protestam onde passa o carro deles?? a prefeitura é outra que deixa na reta, é so plantar para cada arvore cortada umas 50 arvores na mesma regiao, que seja a 10 metro do local onde elas estavam plantadas, plantem e tirem fotos, façam campanha, chamem os protestantes e avisem: ” olhas aquelas arvores q nos tiramos da li agora estão aki do outro lado da rua e mais foram replantadas mais 49 da mesma especie no mesmo bairro…”

    Curtir

    • Onde estava você?

      Curtir

      • Nao interessa onde estava e sim onde quero chegar…. nao sou a favor de desmatamento mas acho q deveriam ter o mesmo critério de protesto, se sao contra o corte de arvores no centro deveriam ser contra o corte de arvores na zona sul tbm!!!

        Curtir

    • Pronto, vai começar….

      Curtir

  2. Absurdo!

    Curtir

  3. Culpa dos ecoxiitas E DA PREFEITURA,

    Mas pra mim, isso não é obra pra copa, é obra para TODA população, o que é bem pior.

    Curtir

    • Na verdade essa obra não é nem pra Copa, nem pra população. É para as empreiteiras que elegeram o Fortunati.

      Curtir

  4. O interessante é que a midia divulga que quem quer complicar é quem não quer a derrubada das árvores, que estes não querem debater! O debate que querem é “o que fazer para derrubar os “arbustos”‘ jamais como fazer para se evitar a derrubada! ORA, ORA, ORA

    Curtir

  5. Mais lobe da RBS.

    Curtir

  6. Não tem nada a ver, SOMENTE, com as árvores. É só passar perto de onde tão construindo o viaduto Pinheiro Borba, FALTA CONSTRUIR 1 KM DE RUA AINDA!!
    Não me venham colocando a culpa nas pessoas e tal…a culpa e o MIGUÉ quem está dando é a empresa!

    Curtir

  7. Por que a Prefeitura não fez a compensação do plantio de árvores antes de iniciar a obra?

    Curtir

  8. “Distorcer a realidade dos fatos”, como diz o editorial, é tentar botar na conta da Copa uma obra que não tem praticamente nenhuma relação com ela.

    Ou alguém aqui acha que 60 mil torcedores estrangeiros vão se deslocar com carros particulares durante o torneio?

    Essa pressão da ZH, prefeitura e empreiteiras, dizendo que “o prazo está se esgotando” parece aquela conversa fiada de vendedor: “olha, esse desconto eu só consigo até hoje, amanhã eu já não sei…” ou “é a última peça, eu não vou conseguir segurar. Tem que levar agora!”

    Curtir

  9. Grande coisa, a avenida vai ser fechada nos dias de jogos da copa. Eu me preocupo é com a Tronco.

    Curtir

    • Concordo… Não se vê avanço na obra da Tronco, a Beira Rio, em dois meses, tendo interesse e vontade, se conclui ela…

      Curtir

  10. Vamos combinar… se atrasar, não será somente por culpa da turma que quer manter as árvores… a culpa maior é da prefeitura, que poderia ter realizado esta obra há muito tempo atrás. Deixaram tudo para última hora… dá nisso!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: