Grupos prometem novos protestos contra derrubada de árvores no Gasômetro

Justiça liberou retirada da vegetação para obras da Copa na Edvaldo Pereira Paiva

Para a presidente do movimento
Viva o Gasômetro,
que defende a construção do
Parque Gasômetro,
a decisão não irá atingir a vegetação do
futuro parque. “Elas serão preservadas,
apenas o restante das árvores, que estão
ao lado da Câmara de Vereadores,
foi liberado.”

Gasômetro, em foto aérea de Ivo Gonçalves, PMPA

Gasômetro, em foto aérea de Ivo Gonçalves, PMPA

Integrantes de movimentos sociais e ambientais que se reuniram em frente ao prédio do Tribunal de Justiça, nesta quinta-feira, para acompanhar a votação que liberou a retirada de árvores no Gasômetro prometeram novas mobilizações contra a derrubada. Segundo a integrante do Movimento Quantas Copas por uma Copa, Inês Chagas, o grupo irá fazer novos protestos contra a decisão.

Para a presidente do movimento Viva o Gasômetro, que defende a construção do Parque Gasômetro, a decisão não irá atingir a vegetação do futuro parque. “Elas serão preservadas, apenas o restante das árvores, que estão ao lado da Câmara de Vereadores, foi liberado”, declarou. A estimativa é de que pelo menos oito serão preservadas. Na próxima segunda-feira, às 14h, o grupo irá ocupar o espaço Tribuna Popular da Câmara para discutir o assunto.

A justiça autorizou, nesta quinta-feira, o corte para a duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira Rio, com vistas a Copa de 2014. A decisão foi aprovada por unanimidade na 22° Câmara Cível do Tribunal de Justiça. Segundo o relator do recurso, desembargador Carlos Eduardo Zietlow Duro, a obra faz parte de um todo maior, conforme relatório técnico elaborado pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam).

O desembargador explicou que, assim como as árvores foram plantadas pelo homem, podem ser suprimidas permitindo o desenvolvimento da cidade. “A cidade necessita do aumento da via em questão para possibilitar o trânsito no local e em todo o município, concedendo maior qualidade de vida aos cidadãos”, destacou. Citou também que, das 115 árvores a serem suprimidas, 73% são de espécie exóticas e invasoras, extremamente comuns, não sendo raras ou ameaçadas de extinção. Além disso, duas árvores, Figueira e Jerivá, serão transplantadas para o Parque da Harmonia, mediante o plantio de 401 árvores.

Em abril, o desembargador havia suspendido a liminar que permitia o corte de árvores, já que a área integra a obra de implantação do Corredor Parque do Gasômetro, previsto no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (PDDUA). Porém, o Ministério Público (MP) sustenta em ação civil pública que tramita na 10ª Vara da Fazenda Pública do Foro da Tristeza, que o processo de licenciamento ambiental da duplicação da avenida ignora a presença do Corredor Parque do Gasômetro previsto no Plano. Segundo a prefeitura, os trabalhos deverão ser retomados em breve. A obra inclui o trecho entre a Usina do Gasômetro e a Rotula das Cuias, uma extensão de 5,8 quilômetros, e prevê a remoção de 115 árvores. Deste total, 14 foram retiradas em fevereiro.

Correio do Povo

_____________________

Me parece que o bom senso foi mantido, já que as árvores que integrarão o Parque do Gasômetro não vão ser atingidas. Desta forma não se fere o Plano Diretor. Vão ser plantadas mais de 400 árvores para compensar o corte destas cerca de 100. Uma informação que não está nesta matéria do Correio é que, em uma segunda etapa, serão plantadas mais de 2 mil árvores ao longo da via duplicada. E a obra de qualquer forma tem que sair. Considero uma grande esculhambação a interferência de grupos isolados nas obras que beneficiarão grande parte da população da cidade, em especial os que se dirigem à zona sul. Sou a favor de uma certa participação da população nos projetos e principalmente da participação da comunidade técnica organizada da cidade (leia-se IAB-RS) mas esta participação tem que ser feita de forma organizada e ANTES de serem iniciadas as obras planejadas e não durante, atrapalhando todo um planejamento feito pela prefeitura, com prazo pra ser entregue. Boa notícia ! Todos ganham, inclusive a natureza.

Veja mais informações no site da Prefeitura, clicando aqui.



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

35 respostas

  1. Ir para o Xingu esses ecologistas-melancia não querem…

    Curtir

  2. Esse tipo de noticia nem adianta mais postar, acaba sempre igual….

    Uns afavor, outros contras, alguns politiqueiros, outros doentes, e assim vai…

    Ja foi dito que da pra derrubar as arvires, agora é só fazer e pronto.

    Se estão chateados que a maioria da população gosta do tio Fortuna, e que merecem essa cidade, podem se mudar, se a maioria quer assim, é assim que tem que ser, ou vão querer quebrar as regras?
    São minoria, bem pequena…. no maximo podem tentar mudar algo, mas educando os outros, não querendo impor a votnade de voces.

    De resto, é esperar pra ver, pior do que ta, não vai ficar, qualquer coisa, é só mudar algumas coisas, adaptar essa faixa nova para os onibus ou ciclovia num futuro não muito distante.

    Curtir

  3. Sou a favor do corte das árvores, desde que exista o replantio. Quem sabe nós moradores do centro nos preocupamos também em cuidar do plantio das árvores ao invés de ficarmos fazendo protestos. Penso que o que foi preciso já foi feito, agora é fiscalizar para que o plantio realmente aconteça de forma adequada.

    Curtir

  4. Querem “desenvolver” o centro? Revitalizem o cais do porto, a rua da praia, o centro inteiro. Invistam em urbanismo e manutenção! Mais asfalto nao vai mudar nada! Milhões de reais desperdiçados.

    Curtir

  5. Que façam isso logo, antes que aquele monte de desocupados atrapalhem.

    Curtir

  6. Mais uma vez o Gilberto dizendo que essas obras beneficiarão grande parte da população portoalegrense sem embasamento algum, no puro achismo.

    Quantos carros passam ali todo dia? Isso é a grande parte da população portoalegrense? Com o atual crescimento da frota de carros na cidade (100 carros emplacados por dia) e considerando a demanda induzida (aumento imediato de 30% do trânsito após a conclusão da obra) quanto tempo vai demorar para que a via congestione de novo? Essa obra vai aumentar ou diminuirr o fluxo de veículos? Se aumentar o fluxo de veículos vai aumentar também a poluição sonora e atmosférica. Quantas pessoas ficam doentes anualmente pela péssima qualidade do ar, que me Porto Alegre é considerada muito além do tolerável pela OMS? Segundo a própira OMS anualmente 2 milhões de pessoas morrem pela poluição do ar (https://poavive.wordpress.com/2011/10/09/poluicao-do-ar-mata-2-milhoes-de-pessoas-por-ano-segundo-oms/). Como o aumento de trânsito gerado pelo aumento das vias afeta a qualidade do ar e em conseqüência a saúde da população?

    Quantas pessoas passam por ali diariamente em ônibus? Essas linhas de ônibus seriam melhor benificiadas pela duplicação da via ou pela criação de um corredor exclusivo para ônibus?

    Desafio qualquer defensor da duplicação a responder qualquer uma dessas perguntas.

    Curtir

    • Dizer que a obra vai beneficiar grande parte da população é o mesmo discurso dito pelos governantes que ficam vomitando estas bobagens para a população em geral.

      E o impressionante é que funciona: a maioria se engana. E se engana fácil, pois a informação está aí, basta querer buscar. Quem não busca é porque -como dizia um ex chefe meu – tem preguiça de pensar.

      Mas deixa quieto Marcelo, o tempo sozinho vai responder essas perguntas.

      Curtir

      • aa ta certo, grande parte da população não usa essa via para ir da zona sul, ou da zona sul para o centro/norte.

        Realmente, não vai beneficiar grande parte da população, só toda parte que vai da zona sul para o centro e norte.

        De resto, não vai prejudicar ninguem….

        Curtir

    • A maioria das pessoas que ver obra sendo tocada de qualquer maneira, infelizmente, então acredita na versão oficial. Não é a toa que o Brasil é o Brasil…

      Ontem ainda eu tava respondendo um cara no facebook que comprou o greenwahsing que a prefeitura aplicou dizendo que a obra vai DIMINUIR a poluição do ar. Infelizmente muita gente é assim, já tomou uma decisão e aceita qualquer argumento que justifique ela.

      Curtir

    • A inclusão digital trouxe inúmeros benefícios, mas, por outro lado, deixou as pessoas mais preguiçosas. É muito mais fácil compartilhar uma postagem no facebook, retuitar algo no twitter ou encaminhar um email do que pesquisar para ver se aquilo mesmo que se está passando adiante é verdade!
      .
      E não estou nem pedindo para as pessoas irem a uma biblioteca e pesquisar nos livros. Basta entrar no google e procurar sites confiáveis.
      .
      Um grande exemplo disso é o tal “auxílio presidiário”, que vem sendo deturpado aos quatro ventos por meio de compartilhamentos no facebook.
      .
      Cada um pode ter sua opinião, mas, claro, devemos saber o porquê que estamos defendendo-a, sob pena de virarmos chacota.

      Curtir

    • Não sei quantos ônibus passam por ali, mas o fato é que a ampliação da pista dará mais fluídez ao transito e consequentemente vai diminuir a poluição do ar e sonora. Fato é também o aumento de carros na rua, independente da ampliação ou não desta via. Concordo em qualificar o transporte coletivo, mas vai ter que qualificar muito para as pessoas preterirem os carros.

      Curtir

      • Quanto tempo vai durar essa maior fluidez ao trânsito, Alessandro? Com a demanda induzida, teremos imediatamente um aumento de 30% no trânsito de veículos. Estudos dizem que em quatro anos a melhor no fluxo causada por uma duplicação de via some.

        Todos administradores inteligentes de cidades já se deram conta de que investir em infraestrutura para automóveis particulares é um circulo vicioso de degradação da cidade.

        Curtir

      • Não existe 1 linha de ônibus que passa pela Edvaldo Pereira Paiva. Os ônibus que passam pela frente do Gasômetro vem da Perimetral. Incrivelmente o projeto de BRT da prefeitura pelo que sei não vai utilizar a Edvaldo (vai fazer os que ainda usam onibus virem pela Beira Rio parando a cada 100m como acontece atualmente).

        Sentido Bairro-Centro: Vai aumentar a velocidade de quem vem das Cuias até o Gasômetro. Como já não tem congestionamento no local, aumentando as pistas não vai alterar em nada. Para que conhece a região, mais de 60% do fluxo de quem vem a Edvaldo entra na Augusto de Carvalho. Quem chega no centro pelo Gasômetro vai encontrar somente 2 pista de 40km/h como ocorre hj. Alias, de manhã cedo já está tudo trancado na rua Siqueira Campos. Como teoricamente os carros chegaram mais rapido (e agora com 3 faixas), só vai aumentar o congestionamento no gargalo do Gasômetro.

        Sentido Centro-Bairro: O gargalo do trânsito acontece antes da duplicação, em frente do Gasômetro. 3 ou mais pista da Maua se transformam somente em 2 pista a 40km/h, e ainda 1 sinaleira no gasometro mais o pessoal querendo entrar no estacionamento do Gasometro. Isto o projeto que a prefeitura conseguiu empurrar via justica não vai alterar em nada. E vai piorar, pois tenho 100% de certeza que vai ser criada mais 1 sinaleira antes da nova rotula para os pedestre poderem acessar o orla.

        Grande planejamento da prefeitura. Tem que tirar o chapeu pro Fortunatti. Eu que achava que somente este politico tinha poucos neuronios achando que ia diminuir o congestionamento (ou com a ampliacao de vias diminuir a poluição). Mas pelo visto a grande parcela da população de POA merece ter este governo. Parabéns.

        Curtir

        • “Mas pelo visto a grande parcela da população de POA merece ter este governo”

          É triste mas é a verdade….

          Curtir

        • Falo tudo, Leandro. 6 pistas entrarão 3 pistas B/C e como 4 pistas entrarão em 3 pistas C/B e mais sinaleiras que colocarão na rótula, como isso dará fluidez a região? Seria a minha única pergunta ao GÊNIO Urbano(piada pronta) Schimitt. A discussão das árvores desde o inicio é mero factoide.

          Curtir

  7. Eu tinha entendido bem errado a notícia ontem. Se liberaram apenas as do lado da câmara, sem impactar no parque, estou de acordo com a decisão.

    (apesar de achar que era melhor fazer um VLT ali do que mais pistas para carros)

    Curtir

    • Concordo contigo… O VLT aliviaria todo o trânsito do centro, e uma pista para carros ali vai aliviar no máximo a via, se aliviar.

      Curtir

    • Fazia tempo que eu não negativava uma resposta tua, Felipe. Eu não estou de acordo a decisão pois cada vez mais a orla terá movimento intenso de pessoas e uma rodovia como essa, ali, não só prejudica o acesso dessas pessoas entre os bairros adjacentes, orla e parques, como coloca em risco a vida das pessoas e degrada uma área que deveria ser valorizada, com poluição sonora e atmosférica.

      Infelizmente o judicíário é míope, só enxerga mecanicamente as leis, não enxerga o impacto na população.

      Curtir

      • Eu acho que a obra é ruim para a cidade, isso é um problema de visão dos nossos governantes mas entendo que não há argumentação legal para impedí-la. A gente tem que cuidar para não achar que o judiciário tem que atender nossas vontades.

        Curtir

      • Essa obra não é o certo, mas a justiça decidiu, paciência… talvez tenha faltado subsídios, engajamento como no caso do preço da tarifa…

        Por falar em ônibus, talvez deva ser esse o foco, pois sempre se usa o péssimo sistema de transporte (e é péssimo mesmo) para justificar o uso do carro e por consequência a remoção de espaços para rodovias.

        Curtir

      • Se o judiciário é míope, tu é cego Marcelo.

        Curtir

  8. “mas esta participação tem que ser feita de forma organizada e ANTES de serem iniciadas as obras”

    Sim, concordo. O problema todo foi a falta de diálogo da Prefeitura, como sempre. Parece que não aprendem nunca.

    Sobre o fato da obra não alterar o plano diretor, cá entre nós: isso só foi possível por causa do “berreiro” todo que se deu, certo? senão aquela área toda ia virar um mega estacionamento (idéia original).

    Mas enfim, espero que a lição seja aprendida para as próximas intervenções da prefeitura no espaço público. (pra quem não entendeu a lição: Diálogo, boas práticas de urbanismo, priorização e melhoria DE VERDADE do transporte coletivo, por favor).

    Curtir

  9. OFF

    Os que reclamam que Porto Alegre é uma cidade muito violenta e tal (sim, é) mas saiu um ranking com as mais violentas (do mundo) e o Norte e Nordeste estão lá disparados. Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro nem aparecem na lista.

    http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/as-cidades-mais-violentas-do-mundo#2

    Com relação ao tópico. Manda prender e ponto.

    Curtir

  10. Medo.
    Em Porto Alegre, só acredito nas coisas quando elas ACONTECEM.

    (no caso, a prefeitura finalmente conseguir fazer o que tem ser feito)

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: