Justiça manda soltar presos por incêndio que matou 242 na boate Kiss

Do UOL*, em São Paulo

29.mai.2013 - Após a decisão judicial que concedeu liberdade provisória para os quatro presos acusados de envolvimento no incêndio da boate Kiss, familiares e amigos das vítimas se reuniram em frente ao Tribunal de Justiça, em Porto Alegre (RS), para pedir Justiça. Os suspeitos estavam presos desde o dia seguinte à tragédia, em 27 de janeiro Adriana Franciosi/Agência RBS/Estadão Conteúdo

29.mai.2013 – Após a decisão judicial que concedeu liberdade provisória para os quatro presos acusados de envolvimento no incêndio da boate Kiss, familiares e amigos das vítimas se reuniram em frente ao Tribunal de Justiça, em Porto Alegre (RS), para pedir Justiça. Os suspeitos estavam presos desde o dia seguinte à tragédia, em 27 de janeiro Adriana Franciosi/Agência RBS/Estadão Conteúdo

A 1ª Câmara Criminal do TJ-RS (Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul) concedeu liberdade provisória aos quatro réus presos após o incêndio da Boate Kiss, em Santa Maria, no dia 27 de janeiro deste ano –eles foram presos no dia seguinte ao incêndio. A decisão da Justiça ocorreu na tarde desta quarta-feira (29).

Os réus foram soltos por volta das 21h30. Quatro carros da polícia fizeram a escolta deles –que estavam em carros de advogados.

Segundo o relator do processo, desembargador Manuel Martinez Lucas, o argumento para pedir a prisão preventiva de dois músicos e dois sócios da boate, em janeiro – a manutenção da ordem pública -, não tem mais fundamento. Para o magistrado, além de não se verificar na conduta dos réus qualquer “traço excepcional de maldade”, também não se pode apontar neles qualquer periculosidade, “pois, pelo que se tem, são pessoas de bem, sem antecedentes criminais”.

O habeas corpus determinou a soltura do músico da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos, e foi estendido ao produtor do grupo, Luciano Augusto Bonilha Leão, ao proprietário da Kiss, Elissandro Spohr, o “Kiko”, e ao sócio dele, Mauro Hoffmann. Os quatro devem deixar o sistema prisional ainda nesta quarta.

“Não se vislumbra na conduta dos réus elementos de crueldade, de hediondez, de absoluto desprezo pela vida humana que se encontram, infelizmente com frequência, em outros casos de homicídios e de delitos vários, afirmou o desembargador, na decisão.

O advogado Gilberto Carlos Weber, que representa Bonilha Leão, não viu a decisão com surpresa. “Não é uma grande surpresa para mim essa concessão [de soltura] do tribunal. Era um fato que, desde o início, eu defendi, que eles pudessem responder ao processo em liberdade. Se houver condenação, será algo futuro.”

O advogado Mário Cipriani, defensor de Mauro Hoffmann, afirmou que a decisão era esperada.

“Para nós, mais do que esperada, essa decisão era uma medida necessária. Com isso, o tribunal gaúcho reafirma sua condição de isenção e restabelece o processo democrático. Estou a caminho de Santa Maria, me dirigindo ao presídio regional, para efetivar a soltura do Mauro. Estamos aliviados, mas era uma notícia que já esperávamos,fundamental para o processo democrático.”

O presidente da AVTSM (Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria), Adherbal Ferreira, afirmou nesta quarta-feira (29) que a concessão de liberdade aos quatro réus no caso do incêndio na boa Kiss, em Santa Maria (RS), é “decepcionante”. Adherbal perdeu a filha Jennefer na tragédia.

Promotor teme por fuga

Em entrevista ao UOL, o promotor que assinou a primeira denúncia contra os quatro acusados, Joel Oliveira Dutra, de Santa Maria, se disse ter recebido a informação “com tristeza e surpresa”.

Na avaliação de Dutra, “há duplo risco envolvido na soltura do grupo: “Eles têm consciência daquilo que fizeram e muito possivelmente há um risco grande de desaparecerem do Estado ou do país em um dois dias”, disse, para completar: “Além disso, como mataram 242 pessoas, foram 242 famílias atingidas pela ação desses presos. E o risco sempre existe para quem mata uma pessoa”, disse.

Dutra disse acreditar que o MP gaúcho apele da decisão ao STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A assessoria do MP-RS em Porto Alegre informou que, como ainda não teve acesso ao acórdão da decisão e nem foi intimada sobre ela, não pode se manifestar. A previsão do órgão é que o acórdão seja publicado na próxima segunda-feira (3).

Delegado diz que prefere aguardar

reus-incendio-boate-kissO delegado Sandro Meinerz, de Santa Maria, um dos responsáveis pela investigação, disse que o inquérito da polícia já foi concluído. “Agora é com o MP. Mas ainda não tive acesso à decisão, não sei qual foi o argumento [da Justiça, para a libertação dos presos], se houve, por exemplo, alguma falha na denúncia. Estamos aguardando”.

Relembre o caso

O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, na madrugada de 27 de janeiro deste ano, deixou 242 mortos. Foi o segundo incêndio mais mortal e a quinta maior tragédia da história do Brasil.

A vítima mais recente, de número 242, morreu no último dia 19 de maio, no Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

Mariane Wallau Vielmo, 25, que teve grande parte do corpo queimado e estava internada desde a época da tragédia, apresentou complicações devido aos enxertos de pele que precisou realizar e não resistiu às infecções.

O maior incêndio brasileiro aconteceu no Gran Circo Americano, em 17 de dezembro de 1961, que deixou 503 mortos em Niterói (RJ). Outras milhares de pessoas ficaram feridas por queimaduras de segundo e terceiro graus ou pisoteadas na correria após o incidente. A maioria das vítimas foram crianças.

No começo do mês, a Justiça do Rio Grande do Sul atendeu pedido feito pela Defensoria Pública em Santa Maria sobre o pagamento de pensões alimentícias a vítimas e familiares da tragédia na boate Kiss, em 27 de janeiro.

A defensoria visava garantir que os bens de Eliseo Spohr, sócio oculto da boate, a GP Pneus e a Novaportal Comércio de Autopeças Ltda, empresas de Eliseo –pai de Elissandro Spohr, o Kiko, dono da casa noturna– fiquem à disposição para o pagamento de pensões que vierem a ser solicitadas.

Dessa maneira, Eliseo e as duas empresas também viraram réus na ação cível.

Denúncia de agressão

Em nota, o advogado Jader Marques, que defende Elissandro Spohr, informou que, ao final do julgamento do pedido de habeas corpus que libertou os quatro acusados, foi agredido por uma mulher que também teria interrompido o último voto dos desembargadores.

Ela foi identificada como sendo Carina Corrêa, mãe da estudante de Filosofia Thanise Corrêa Garcia, 18 anos,morta na tragédia.

O criminalista afirma que levou um tapa no rosto e foi ofendido com “palavras de baixo calão”. “Não há dor no mundo que justifique esse fato. Tenho 20 anos de profissão e nunca tinha sido agredido dessa maneira”, disse.

Mariane Wallau Vielmo, 25, é a 242ª vítima do incêndio na boate Kiss, em Santa Maria. Ela, que teve grande parte do corpo queimado no incêndio da casa noturna e estava internada desde a época da tragédia, apresentou complicações devido aos enxertos de pele que precisou realizar e não resistiu às infecções Reprodução

A reportagem tentou entrarem contato com Carina, que fazia parte do grupo de familiares que estava presente no TJ, durante a leitura da decisão do tribunal, em Porto Alegre.

Em um ônibus, no retorno a Santa Maria, o presidente da associação das vítimas, Adherbal Ferreira, informou que a mulher estava sob forte emoção e que, por isso, havia sido medicada durante a viagem, ficando impedida de dar qualquer declaração.

Ferreira, entretanto, ressaltou que Carina ficou muito abalada com a soltura dos réus, mas negou ter visto qualquer episódio de agressão. “Eu não vi nada. Estávamos todos lá, chorando, mas certamente hoje foi o limite para ela.”

Marques ressaltou também que tomaria providências em relação à agressão, e que havia registrado queixa no TJ. A assessoria do TJ foi procurada para confirmar tal procedimento, mas não respondeu às ligações.

*Com informações de Janaina Garcia e Débora Melo, em São Paulo, e Lucas Azevedo, em Porto Alegre

29/05/2013 – 16h10  Atualizada 29/05/2013 – 22h00

UOL NOTÍCIAS



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , ,

15 respostas

  1. Este advogado extrapola no direito de defesa e usa argumentos e mantém uma postura que ofende aos sobreviventes e aos familiares das vítimas. Faz tudo por fama e por dinheiro, quem tem de ser processado é ele pois está esbofeteando constantemente com seu trabalho que foge das raias da ética profissional a muitas pessoas, inclusive aos valorosos bombeiros resgatistas. Parabéns para mãe pelo bofete de apelo de um mínimo de dignidade por parte deste “grande” profissional do abuso da advocacia.

    Curtir

  2. O fato desse tópico ter muito menos comentários do que os posts referentes aos cortes de árvores ou ciclovias, diz muita coisa…

    Curtir

    • Tu acha? Essa notícia sequer é sobre POA ou urbanismo que é o assunto do blog.

      Curtir

      • Concordo Felipe, este é um blog especializado, há milhões de notícias e discussões importantes no Brasil e no mundo, mas acho que se perdermos o foco perderemos a vida deste espaço, Blogues muito genéricos com o tempo perdem o público, por exemplo, o Fórum de Discussão do Portal Luis Nassif que aceita discussões sobre Mídia, Gestão Pública, Economia, Educação, Energia, Judiciário, e mais 10 tópicos está completamente esvaziado.

        Curtir

        • Rogério e Felipe: o Blog fez uma cobertura do que aconteceu na Boate Kiss desde o primeiro dia da tragédia. Como o assunto do Blog também contempla o RS e assuntos diversos eventualmente, estou atualizando os acontecimentos com esse post. Portanto, vou continuar a publicar notícias relevantes sobre este assunto e outros que EU considerar procedentes.

          Obs.: não vou mudar a trajetória do blog por que vocês falaram isso.

          Bom dia !

          Curtir

        • Gilberto.
          .
          Leia com mais calma os comentários, o que estamos debatendo é o interesse das pessoas em comentar os assuntos, não a pertinência dos mesmos.
          .
          Se olhares com cuidado verás que a origem da discussão é o comentário do Marcelo Oliveira sobre a falta de comentários sobre o assunto Kiss, o Felipe justifica isto por ser um assunto que foge a alçada da cidade e de assuntos de urbanismo. Eu por outro lado chamo a atenção que o espaço é mais utilizado para assuntos locais, e inclusive se tiveres um pouco de paciência verás que eu mesmo já enviei um assunto que diz respeito a segurança contra incêndios, chamado “Criação de Normas e Legislação de Proteção Civil contra Acidentes ou Acidentes Naturais”.
          .
          https://portoimagem.wordpress.com/2013/01/28/criacao-de-normas-e-legislacao-de-protecao-civil-contra-acidentes-ou-acidentes-naturais-por-rogerio-maestri/
          .
          Logo, estás sendo além de injusto sobre os colaboradores eventuais do Blog, como eu, estás esquecendo do que as pessoas propõe.
          .
          Talvez também não tenha notado, a minha intervenção foi para chamar a atenção daqueles que criticam os que não se integram na discussão, simplesmente porque há muitos espaços para a divulgação de assuntos gerais e poucos espaços para assuntos locais.
          .
          Não procurei pautar o Blog, e considero da tua parte uma grande injustiça a colocação de uma resposta intempestiva e meio fora de foco da discussão entre o Felipe e o Rogério Maestri, atribuindo a nós coisas que não dissemos.

          Curtir

      • E digo mais, quem quiser dar seus pitacos em economia brasileira e internacional, como em política, comportamento e coisa e tal, há trocentos locais para isto, mas discutir as calçadas esburacadas da nossa cidade como um todo (não reclamar o buraco na frente de sua casa) ou o plano diretor, há só um local, e este local é aqui.

        Curtir

        • É o que acho, mas o blog tem preferido falar da Kiss ou da novela da Ford do que da falta de segurança para ciclistas e pedestres na obra sagrada da beira rio.

          Curtir

        • Aí, já não concordo, apesar de nunca ter entrado a fundo no assunto acho que este foi extensivamente debatido, não sei se com a profundidade que ele merece, pois muitas vezes parece mais um bate-boca do que outra coisa, mas espaço já tem ocupado bastante.
          .
          Acho que o assunto da segurança do PEDESTRE e dos demais veículos de duas ou quatro rodas merecia alguma abordagem menos superficial do que simplesmente nós somos os bonzinhos e eles são os outros….

          Curtir

  3. Em entrevista o advogado Jader usou a expressão: “choro de perdedor”. É sacanagem né, só pode? Qualificar a dor de pais que enterram seus filhos de “choro de perdedor”?

    Curtir

  4. No Brasil, garantia de prisao mesmo so’ tem quem deixa de pagar a pensao da mulher.

    Curtir

  5. A Justiça brasileira é uma piada: legislação mal feita (de propósito), Juízes alienados e Promotores ideologizados. Ah, quanto aos advogados, melhor nem falar nada.

    Curtir

  6. Enquanto isso 1/3 dos apenados estão esperando a justiça (dados oficiais).

    Curtir

  7. Justiça? Que justiça? Bolsos cheios e rabos presos, isso sim.

    Curtir

    • Encaminhe suas “denúncias” para a Corregedoria do TJRS e MP para apuração de eventual infração penal e administrativa dos magistrados que deram tal decisão!

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: