Operação na madrugada garante continuidade das obras da Beira Rio

Ação da Prefeitura e da Brigada Militar se baseou em decisão judicial  Foto: Evandro Oliveira/PMPA

Ação da Prefeitura e da Brigada Militar se baseou em decisão judicial Foto: Evandro Oliveira/PMPA

Uma operação conjunta da Prefeitura e da Brigada Militar, na madrugada desta quarta-feira, 29, garantiu o prosseguimento das obras de duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira Rio. A operação se baseou em decisão judicial da 22ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça. A primeira ação foi da Brigada Militar, por meio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e de contingentes do 3º BPM e do 4º Regimento de Polícia Montada, que providenciaram a retirada, sem incidentes, de um pequeno grupo de pessoas que havia acampado na área das obras.

Na sequência, 20 equipes da prefeitura deram início à remoção de 57 árvores, sendo 20 de grande porte, trabalho que será concluído até o meio-dia desta quarta-feira. Inicialmente seriam removidos 115 vegetais, mas uma avaliação mais detalhada dos técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) e da empresa responsável pela obra resultaram em mais 32 árvores preservadas. Outras 20 árvores já haviam sido retiradas em operação anterior. Como compensação pelo impacto ambiental da obra, a prefeitura providenciará o plantio de 401 novas árvores, das quais 130 já foram plantadas na região. Além disso, mais 2 mil espécies nativas serão plantadas no projeto da Orla.

O secretário de Gestão do município, Urbano Schmitt, que coordenou os trabalhos das equipes da prefeitura, esclareceu por que a operação ocorreu na madrugada. “O objetivo principal foi causar o menor transtorno possível à população, especialmente quanto à circulação do trânsito. Isso foi conseguido graças ao trabalho qualificado da Brigada Militar e ao empenho e à integração de todo o pessoal do município e da empresa construtora, envolvido na operação”. Pela prefeitura participaram das ações equipes das secretarias do Meio Ambiente, da Saúde (Samu), de Segurança (Guarda Municipal), da PGM, da Governança, de Obras e Viação, do DMLU e da EPTC.

O prefeito em exercício, Sebastião Melo, saudou o resultado positivo da operação. “Mostramos com esse processo que é possível promover o desenvolvimento da cidade com sustentabilidade, executando obras e melhorias e promovendo as devidas compensações ambientais”, afirmou Melo.

A obra – A duplicação da avenida Edvaldo Pereira Paiva na extensão de seis quilômetros é uma das importantes obras previstas para a Copa 2014. Mais do que isso, vai garantir a fluidez do tráfego e a segurança dos usuários na região de dois dos principais parques da cidade – o Marinha do Brasil e o Harmonia – e integrar-se a outros projetos urbanísticos em andamento na cidade: da Orla e do Cais Mauá. Hoje, mais de 46 mil veículos trafegam diariamente pela avenida.

Prefeitura de Porto Alegre

____________________

Corte de árvores é concluído e manifestantes são liberados

Conforme Prefeitura de Porto Alegre, 57 plantas foram removidas do entorno da Usina do Gasômetro

Corte de árvores ocorre para duplicação da avenida Beira-Rio  Crédito: Vinícius Roratto

Corte de árvores ocorre para duplicação da avenida Beira-Rio Crédito: Vinícius Roratto

A operação conjunta entre Prefeitura de Porto Alegre e Brigada Militar (BM) para cortar as árvores no entorno da Usina do Gasômetro, no Centro da Capital, foi concluída antes do previsto. O corte começou por volta das 5h e foi encerrado antes das 10h desta quarta-feira.

Segundo o Executivo municipal, 57 árvores foram removidas hoje. Outras 20 já tinham sido retiradas e seis ainda aguardam decisão da Justiça. No entanto, 32 devem ser preservadas. Inicialmente, a prefeitura informou que seriam 70 mudas seriam derrubadas nesta quarta.

Ainda durante a madrugada, policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOE) e do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) cercaram o pequeno acampamento de 12 barracas, composto por um grupo de manifestantes contrários ao corte das árvores. Na ação, foram detidos 21 homens e seis mulheres. Todos foram soltos antes das 8h, após assinarem um Termo Circunstanciado por desobediência de medida judicial e por desacato, infrações que responderão em liberdade.

Segundo o secretário municipal de Gestão, Urbano Schimitt, o corte da vegetação ocorreu durante a madrugada para preservar a segurança das pessoas e evitar problemas no trânsito. “Foi uma preocupação grande para que houvesse uma rapidez nessa operação e tivéssemos menor impacto possível na questão do trânsito, como também na questão da segurança das pessoas que estão trabalhando e dos próprios manifestantes”, explicou em entrevista à Rádio Guaíba.

O corte de árvores foi autorizado pela Justiça no último dia 16. Por três votos a zero, os desembargadores liberaram a retirada de cerca de 100 mudas na avenida Edvaldo Pereira Paiva, a Beira-Rio. A decisão foi tomada pelo relator Carlos Eduardo Duro, pela presidente da Câmara, Maria Isabel Souza, e pelo desembargador Eduardo Kraemer.

A derrubada das árvores permitirá a continuidade da obra de duplicação da avenida, um dos projetos para a Copa do Mundo de 2014. “Agora o canteiro de obras está liberado e entendemos que ela (duplicação da via) esteja pronta até março do ano que vem”, ponderou o secretário de Gestão, Urbano Schimitt.

Como compensação pelo impacto ambiental da obra, a prefeitura da Capital promete providenciaráo o plantio de 401 novas árvores, das quais 130 já foram plantadas na área. Além disso, mais 2 mil espécies nativas devem ser plantadas no projeto da Orla do Guaíba.

Na última segunda-feira, um grupo de manifestantes se reuniu para protestar contra o corte dos vegetais em passeata pelas ruas da Capital. Apesar do corte, os ativistas prometem novas mobilizações para os próximos dias.

Com informações dos repórteres Mauren Xavier e Dico Reis

Correio do Povo



Categorias:Duplicação de avenidas

Tags:,

93 respostas

  1. esquerda em peso hoje aqui no blog hahahahaha

    Curtir

    • Eles estão a tempos acampados nesse blog, vindos dos blogs de bicicleta como vadebici e mobilize.org. É isso não faz muito sentido pois o blog era originalmente focado em empreendimentos imobiliários.

      Curtir

      • Faz TODO o sentido porque muitos empreendimentos imobiliários e obras urbanas estão prejudicando a cidade. Só não vê quem não tem visão de futuro.

        Curtir

        • E o Sr. Paulo, mora aonde? Tu mesmo que construiu a sua casa? Ou foi construída por uma empresa imobiliária do mal? E as outras pessoas que ainda não possuem suas residências, como ficam? Sem casa? Pensamento pequeno esse o seu.

          Curtir

    • Faltou tu dizer qual o meu partido para o comentário ficar mais vazio. Esse é o problema, vcs assumem esse tipo de coisa e simplesmente não lêem o que é escrito. Daí a gente tem que continuar lendo bobagens do tipo “o tatu foi danificado” ou “um policial foi agredido” até hoje.

      Curtir

  2. Agora o Fortunatti ganhou o meu respeito.

    Curtir

  3. Esses vadios nao estao muito acostumados com a democracia e nao respeitam nem mesmo as decisoes soberanas do judiciario. E’ preciso a policia entrar em acao.

    Curtir

  4. Olha, na minha sincera opinião o Fortunatti terminou com a carreira política dele aqui.
    Ele vai tentar ser governador, mas não leva.

    Não tanto pelo ato, mas pela covardia, jogar sempre as decisões difíceis no colo do vice. Eu não quero um governador que abandone o barco a qualquer sinal de tempestade. Isso é coisa de Jânio Quadros

    Curtir

    • 200 pessoas protestando. Nem 0000,5% da população de Porto Alegre. O que isso afetaria mesmo em termos de números absolutos uma eventual eleição? Nem sei se votaria nele, mas isso meu amigo, não é nada e não termina com carreira de ninguém. Se fosse por isso, o Sr. Tarso nunca mais poderia se reeleger por não pagar o piso salarial dos professores, o que é MUITO, mas MUITO pior.

      Curtir

      • 200 pessoas protestando na manifestação contra a obra. E quantas pessoas se manifestaram a favor?

        Por favor, usar o número de manifestantes em um protesto para dizer que os que pensam assim são minoria é uma falácia. Eu poderia então dizer que não tem ninguém a favor da obra porque não teve nenhuma passeata a favor.

        As pessoas que têm disposição para sair de casa e ir pra rua protestar infelizmente são minoria.

        Curtir

        • Não precisamos protestar: a Justiça nos representou.

          Curtir

        • Mas esse pensamento do “não” é uma minoria, sim, só que organizada.

          90% dos gaúchos e portoalegrenses querem ver a cidade com as obras da copa pronta, querem o “progresso”, ainda que na visão mais ingênua da palavra, etc. Mas não é nem essa a questão. O corte dessas árvores tem muito mais a ver com um embate ideológico, entre uma “direita” que faz às escuras e uma esquerda que só quer o retrocesso. Quem tá certo? Provavelmente ninguém, mas se fosse feito durante o dia isso, com certeza ficaria adiado para, no mínimo depois do feriado e assim sucessivamente.

          Se o TJ aprovou a duplicação, pode ter certeza que ela não está contra o plano diretor ou seja qual for a legislação pertinente ao caso. Pelo que eu vi pela mídia, quando esse grupo se viu na iminência de perder a causa, se articularam pra criar um parque ali nessa área, que vetaria o projeto.

          Quanto à audiência pública, acho desnecessária. O poder público tem discricionariedade pra feitoria de seus atos, eles já foram eleitos democraticamente.

          E mais, esse grupo é contra todos os tipos de investimentos. Sou universitário e os engajados políticos da federal que se manifestavam contra o corte dessas árvores são os mesmos que publicam charges “e aí, fidel? fala, chê! bora pro congresso marxismo e direito?” E falam de audiências públicas para o exercício da plena democracia, em questões que eles defendam, obviamente.

          Hipocrisia é pouca. Esse grupo, trabalhado no anticapitalismo, ficam felizes com a estagnação, retrocesso, desemprego, etc. Eles não querem o avanço, porque se isso acontece o sonho da “revolução popular” fica cada vez mais distante. Eles querem o caos, o empobrecimento, porque assim podem culpar os “monopólios” e a diferença de classes.

          Enfim, pode parecer loucura, mas na prática todos esses pensamentos se conurbam.

          Curtir

        • É fácil dizer que é uma minoria e inventar estatísticas do nada (“90% dos portoalegrenses querem a obra da Copa”).

          É triste ver tanta desinformação junta. Ninguém quer retrocesso, desemprego, estagnação, o que se quer é uma revisão no nosso conceito de “progresso” e “desenvolvimento”. Duas palavras usadas de forma completamente manipuladora pela imprensa e por muitos formadores de opinião.

          Curtir

        • Nossa, quanta mentira e desvios. Mas a melhor é “Pelo que eu vi pela mídia, quando esse grupo se viu na iminência de perder a causa, se articularam pra criar um parque ali nessa área, que vetaria o projeto.”

          Se a mídia divulgou isso mentiu feio. O parque foi aprovado na última revisão do plano diretor, há anos. E agora não está sendo cumprido.

          Curtir

    • Eu achei que foi uma jogada de mestre.

      Quando vi a notícia, alegrou minha manhã: não estamos tão refém,afinal, da minoria politiqueira profissional.

      Curtir

    • Concordo. Pior é que votei nele. Parte da culpa é minha.

      Curtir

  5. Há esperança para PoA!

    Cumpriu-se a Lei. Quem não gostou vá “dialogar” com a Justiça.

    Curtir

    • Que lei que se cumpriu?

      Porque o Plano Diretor da cidade está sendo descumprido, e nesta madrugada a lei do silêncio foi quebrada pelas motoserras da prefeitura, entre outras.

      Para cumprir uma “lei” pode-se passar por cima de outras?

      Curtir

    • “Fui cumprida a lei que me interessa, a outra não, então está correto”. Que bom.

      Curtir

  6. Em uma cidade cheio de “istas” e fanáticos, infelizmente, só na calada da madrugada mesmo para tocar certos projetos. Certo ou não, eles tinham o aval da justiça, e isso basta.

    Curtir

    • Se o aval da justiça bastasse, eles faria isso à luz do dia em frente dos olhos dos cidadãos.

      Curtir

      • Contenção de danos. Porque fariam de dia, contando com o histórico recente de atos violentos de certos grupos “anti” desta cidade, se podiam fazer assim, sem problemas, sem conflito, sem pessoas feridas? O assunto era polêmico, não se faça de bobo.

        Curtir

        • Atos violentos desse grupo? Tipo o que?

          Curtir

        • Do tipo o ataque ao tatu???????Tem um soldado que até pouco tempo estava em coma por causa do confronto. Memória curta a sua heim? Ou só lembra do que te convem?

          Curtir

        • Em primeiro lugar estás dizendo que quem estava envolvido no episódio do Tatu e na manifestação contra o corte de árvores eram as mesmas pessoas. Tens alguma prova disso?

          Em segundo lugar, o Tatu não foi danificado, as pessoas estavam dançando ao redor do tatu quando a polícia começou a agredir manifestantes que até então agiam pacificamente. Se houve qualquer violência contra os políciais, foi em reação à criminosa agressão da BM, e nesse caso configura em legítima defesa.

          Curtir

        • Meu deus, ainda não entenderam que a própria PM disse que o tatu NÃO FOI DANIFICADO. E que os médicos do policial disseram que ele tem problema auto imune. É triste só absorver a informação que interessa.

          Curtir

        • Marcelo e Felipe. Olhem. Leiam atentamente. Analisem bem a foto do soldado.

          http://wp.clicrbs.com.br/casodepolicia/2013/02/06/pm-ferido-durante-ataque-ao-tatu-bola-em-porto-alegre-segue-internado-em-hospital/

          Depois tenham vergonha do absurdo que vocês escreveram. Fanatismo tem limites.

          Curtir

        • Já tinha visto essas fotos, Adriano, elas não provam nada. Há videos mostrando que quem começou a violência foi a BM, se houve violência por parte dos manifestantes foi em legítima defesa.

          É como tu me mostrar a foto de um assaltante que levou um tiro na cabeça quando estava dentro da casa de alguém apontando uma arma para os moradores e dizendo: “Olha o que os moradores baderneiros daquela casa fizeram!”.

          Curtir

  7. A Lei foi cumprida

    Curtir

  8. Na madrugada e agora debaixo de chuva… queria ver essa eficiência na construção dos BRT’s de mentirinha. Ou das estercovias nesta mesma avenida.

    Curtir

  9. Se dependesse muitosportoalegrenses mesmo que nao houvesse derrubada de nenhuma arvore, Porto Alegre tambem nao deveria ter Copa do Mundo, pois eles sao ideologicamente contra.

    Curtir

  10. Cara, esse governo do fortunati ta acabando com a cidade, e um bando de otario fica aplaudindo! A prefeitura nao respeita as proprias leis, o plano diretor, imagina se ia respeitar a população!
    Saius até na zero hora : “Por lei, porém, a área é destinada ao Corredor Parque do Gasômetro, que prevê a ligação entre as praças Júlio Mesquita e Brigadeiro Sampaio, a ponta do Cais Mauá e a orla do Guaíba.” Ou seja, nao pode derrubar as arvores, ali é uma praça!
    Gestao burra que quer aumentar estradas pra melhorar o trafego! Outros exemplos em outras cidades já mostraram que isso nao funciona! Tem é que investir em transportes publicos e alternativos de qualidade!

    Curtir

    • Mas vai ter uma ligação, uma passarela.

      hahahahahaa

      Sim, é uma praça, que vai ser reformada e vai se tornar um lugar atrativo, ao contrario do que é HOJE!.

      É o que o povo quer, não adianta chorar.

      Curtir

  11. Que bom, eu acreditava que a Capital do Nao ja era um caso perdido.

    Curtir

  12. Finalmente!!!!!! Já devia ter feito isso a tempo, e bem feito, na calada na noite e se estavam esperando fazer algo pro feriado, tadinhos, f**** a ideia deles, hehehehe

    Curtir

  13. Teremos uma Freeway entre a orla e a cidade.
    Parabéns Porto Alegre. Capital do urbanismo burro.

    Curtir

  14. O governo do Fortunati está se mostrando um dos mais autoritários e truculentos da história de Porto Alegre.

    Desocupação na madrugada, leis ignoradas, diálogo inexistente.

    Triste, Porto Alegre retornando aos anos 60.

    Curtir

    • Porto Triste sempre reinventando ideias e ações ainda não esquecidas do tempo da Ditadura…

      Curtir

    • “diálogo inexistente”

      Mas não tentaram 10 mil vezes falar com eles?

      Curtir

    • Tu deve estar brincando Marcelo, um governo que fez várias tentativas de acordo mas que restou inexitosa por conta de um grupo intransigente que não cede um nilimetro. A lei não foi ignorada, na medida que o parque do gasometro pode ser feito com alguma modificação, e ainda tem a decisão unânime do tj que dá respaldo legal. Evidente que uma decisão judicial vai desagradar alguém ou à algum grupo, mas tem de ser respeitada.
      Vão para Cuba ou Venezuela para aprenderem o que é ditadura.

      Curtir

      • Alessandro e Johnnie,

        Participei de todas audiências públicas e reuniões com a prefeitura. Todas elas se resumiam à seguinte rotina: a prefeitura fazia um belo discursinho explicando o projeto, abria-se espaço para a população expor sua posição, que em grande parte consistia de críticas muito bem fundamentadas, e após isso a audiência se encerrava, sem nenhuma resposta às questões dos cidadãos ou sem qualquer tipo de encaminhamento. Isso não é diálogo.

        Não se esqueçam também que a licença ambiental foi expedida por um órgão corrupto, cujo secretário foi preso e encara sérias acusações de venda de licenças. E que a empreiteira responsável pela obra da duplicação doou centenas de milhares de reais à campanha eleitoral do Fortunati.

        Curtir

        • É verdade. O processo deveria ter sido reiniciado depois do reconhecimento de fraudes na SMAM. Além disso, as empreiteiras são classicamente grandes financiadoras de campanha, ou seja, a utilidade da obra é preterida a favor de quem se beneficia financeiramente com o empreendimento. A decadência do centro histórico coincide com a construção de edifícios altos. Agora o estilo selva-de-pedra de urbanizar é resgatado. Uma pena.

          Curtir

    • Estranho, falaram tanto da prefeitura negociar e não aceitaram….

      Ainda por cima estavam contra as leis, ja que a justiça mandou eles sairem de la…

      E se a prefeitura teve que fazer um esquema de segurança com horario marcado na madrugada, é por que esse povinho é bem ruim mesmo.

      Fortunati ta fazendo apenas o que o POVO quer, absurdo é parar uma obra importante por meia duzia de pseudos ambientalistas partidarios, isso sim.

      Curtir

  15. Feitooooooo!!!!! \o/ #ChoraCavedon

    Curtir

    • Enquanto tu fica politizando e fazendo “torcidinha” entre PT x Outros a cidade vai sendo construída depéssima forma, imitando exemplos ruins (São Paulo) de cidade.

      Curtir

      • Ok, bom samaritano!!!

        Curtir

      • Pobre São Paulo, fez muita maldade ao povo gaucho, nunca vi cidade tão criticada.

        Meia duzia de arvores cortadas vão nos transformar numa das cidades mais ricas do mundo, com uma das maiores populações, com excelentes universidades e mais algumas coisas?

        Bah, que cortem mais… haha

        Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: