Conjunto de fatores ambientais ocasionou morte de jacarandás da Osvaldo

Foto: Luiz Pinheiro (adicionado pelo Blog Porto Imagem)

Foto: Luiz Pinheiro (adicionado pelo Blog Porto Imagem)

Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam) apontam um conjunto de fatores bióticos e ambientais que teriam levado à morte cerca de 80 jacarandás na avenida Osvaldo Aranha. Há cerca de dois anos, a secretaria vem monitorando jacarandás na Praça Daltro Filho e em vias como Praia de Belas, Borges de Medeiros, Felipe Camarão, Ipiranga e Osvaldo Aranha, pois foi constatado que vários exemplares apresentavam sinais de perda de vitalidade. Após análise feita pelo Laboratório de Diagnóstico Fitossanitário Agronômica, foi identificada a presença de um fungo oportunista, o Phoma spp. Porém, este tipo de doença se abate em vegetais que já se encontram debilitados e, sozinhos, muito dificilmente levariam um jacarandá à morte. Conforme os técnicos, estresse hídrico, solo pobre em nutrientes e poluição do ar influenciaram esta situação.

Conforme a bióloga Regina Patrocínio, gerente da Zonal Sul da Smam, grande parte dos vegetais da Praça Daltro Filho e outras vias recuperou sua floração e, atualmente, encontra-se em bom estado fitossanitário. No corredor de ônibus da Osvaldo Aranha, porém, muitos jacarandás não resistiram e estão para serem removidos. “Estamos monitorando outros jacarandás na avenida. Caso não se recuperem terão de ser removidos também. Porém, todos os exemplares que forem suprimidos serão substituídos por mudas da mesma espécie”, afirma. Para a bióloga, um dos fatores que podem ter contribuído para a morte dos jacarandás é o terreno da região. “Ali no corredor da Osvaldo o solo é mais arenoso, mais pobre em nutrientes”, destacou.

O engenheiro agrônomo Sergio Luiz Valente Tomasini, diretor de Praças, Parques e Jardins, observou ainda que o jacarandá é uma exótica nativa da Argentina, onde o clima é mais seco. “Na época em que percebemos que os jacarandás apresentavam sinais de declínio, Porto Alegre havia passado por um período de muitas chuvas. Isso pode ter deixado os vegetais mais suscetíveis.” Tomasini aponta ainda a poluição atmosférica da região, devido ao intenso tráfego de veículos, como outro fator para a morte dos jacarandás da Osvaldo Aranha.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:arborização urbana, Meio Ambiente

Tags:, , ,

5 respostas

  1. Agora fiquei pasma. O Jacarandá é uma árvore exótica nativa da Argentina? O que que o Jacarandá faz lá na Bahia onde foi dizimado para o uso de sua madeira. O Jacarandá pode ser exótico porque não é nativo do Rio Grande do Sul, agora dizer que ele é só nativo da Argentina aí não dá porque o Uruguai e a Bolívia também estão nessa. Caso o Jacarandá fosse exótico mesmo ele seria também infestado pela erva-de-passarinho e isso não acontece. A erva-de-passarinho não infesta as árvores nativas do Brasil. Ligustros, Extremosas, Plátanos, Cinamomos, Ciprestes e algumas outras que não me ocorrem agora e que são exóticas realmente, estão na sua maioria infestadas com a erva-de-passarinho e tem os seus dias contados, porque a SMAM não quer fazer nada à respeito….
    Pobres árvores que lutam para sobreviver na Mui Leal e Valorosa cidade de Porto Alegre, a “Cidade Sorriso” , cujos Parques não tem flores e suas árvores são abatidas para os carros passarem…

    Curtir

  2. Cabe lembrar que se fosse VLT poderia ter até um gramado entre os tilhos.

    Curtir

  3. Então não foi pela obra, mas por ambiente hostil para as plantas, que há pouco tempo cresceram ali sem problemas. Bem, não é novidade que a qualidade do ar, etc vem piorado e vai continuar piorando com a falta de foco em transporte de massa.

    Curtir

    • Essa falta de foco no transporte coletivo é passado, visto que essa notícia é sobre árvores na beira de uma obra de BRT. Pode ser pouco por enquanto, mas já é um começo e é melhor do que nada.

      Curtir

      • Cara, a única coisa certa é que estão fazendo uma pista de concreto. Isso é bom, é melhor que asfalto, mas não é um BRT. As paradas, parte importantíssima, até onde sei estão sem data. E não te esqueça que o corredor já era exclusivo na Osvaldo, então qual o ganho?

        Estão fazendo um corredor novo na Padre Cacique, que vai começar no Iberê e terminar na José de Alencar… muito útil.

        O único ganho certo de transporte público vai ser a Tronco.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: