Ministério Público dá um ultimato para o “esqueleto”

mp-esqueleto

 

mp-esqueleto2

 

Jornal Metro – Porto Alegre – 11/06/2013



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Prédios, Restaurações | Reformas, Revitalização do centro

Tags:, ,

28 respostas

  1. Acho que a prefeitura age de forma errada. Muito errada. Aliás, ultimamente parece que o Brasil inteiro age assim.

    Vejam só: se a prefeitura quer que o prédio seja terminado, não deve dar incentivos fiscais como diminuição de impostos, que não precise pagar IPTU e etc. mas deve exigir multas e, se for o caso, a prisão e leilão dos bens daquele que não respeitar a lei. Acredito que só assim é que alguma coisa vai acontecer. Depois de exemplos de uns e outros, talvez a lei seja respeitada integralmente.

    Curtir

  2. Renan, bem interessante o teu comentário aconteceu a mesma coisa aqui no meu condomínio. A Fiscalização veio, obrigou a tirar os portões de ferro que havia nos corredores por segurança, mandou colocar portas corta fogo e uma série de outras coisas. Extintores já haviam em todos os andares dos prédios. Ficaram incomodando até que se fizesse tudo o que queriam, até os vasos com plantas que haviam nos corredores tiveram que ser retirados.
    O que eu acho engraçado é que para uns tudo é exigido e outros não cumprem nada, é claro que eu não sou contra, é para segurança mas a maneira como tudo foi exigido é que espanta….
    Aqui no meu condomínio já aconteceram alguns incêndios, apenas danos matérias, num dos incêndios o casal dormia no quarto dos fundos com a porta fechada, não viram nada, nem fumaça entrou no quarto, foi bem engraçado porque eles foram acordados pelos bombeiros ha, ha, ha….já imaginaram bombeiros ao lado da sua cama no meio da madrugada…..este foi no meu prédio, teve gente que saiu de mala morrendo de medo, não era para tanto….

    Curtir

  3. Nada melhor do que um ano após outro. Em maio de 2012 postei um comentário sobre a minha incredulidade sobre a situação estrutural do dito “esqueleto”.
    https://portoimagem.wordpress.com/2012/05/21/rumores-sobre-o-esqueleto-centro-porto-alegre/
    .
    Naquela época fui admoestado pelo senhor Gilberto Simon que jurava de pés juntos que o edifício estava em perfeitas condições e que seria desapropriado pela prefeitura para posterior reaproveitamento.
    .
    Fui chamado de “achador” e tive inclusive mensagens deletadas, agora um ano depois, que provavelmente a célere equipe de advogados da prefeitura não chegou a ponto nenhum (talvez porque não tenha saído) todos estão de acordo com a demolição daquele aborto da engenharia de obras inacabadas.
    .
    Continuo exatamente com a mesma opinião, que a estrutura não deve ter condições para continuar a ser edificada, mas me alegra ver que as pessoas mudam de opinião.

    Curtir

    • Sr. Rogério Maestri, o excelentíssimo dono da verdade: na época, eu estava em contato direto com o Arquiteto Marcelo Gotuzo, que amplamente escreveu no Blog, e amplamente foi divulgado em primeira mão aqui no Blog Porto Imagem seu trabalho de arquitetura premiado justamente enfocando a reconstrução/revitalização do esqueleto (https://portoimagem.wordpress.com/2010/10/05/exclusivo-um-projeto-viavel-para-o-esqueleto/). Os atuais moradores/ocupantes do prédio inacabado tem um laudo garantindo que ele tem condições de continuar de pé, e ser restaurado. Nada foi dito até agora que ele deve ser demolido. Posso te conseguir, caso ache interessante um encontro com o arquiteto que vai te explicar esta situação. Sabe-se que o MP está querendo mostrar trabalho exigindo algo que será mostrado a eles. Após o insucesso da ideia do Arq. Marcelo, por falta de apoio creio eu, mudei de ideia em relação a isso. Mas o laudo continua existindo. E o laudo diz que o prédio tem condições, repito. Em razão do fato de eu não querer que este prédio inacabado vire uma atração a parte de Porto Alegre para os turistas que aqui chegarão, agora, há cerca de 13 meses do início da copa 2014, sabendo da irrealidade iminente do seu restauro, me reservo o direito de mudar de opinião em relação a permanência da ruína vermelha no seu local. É simplesmente isso. Fica sabendo que estou bastante chateado com o que falaste.
      Grande abraço!

      Curtir

      • Caro senhor Simon.
        .
        Se o senhor ficou chateado, então estamos empatados (1 x 1), só com uma diferença, na época guardei para mim e não reclamei.
        .
        O problema é que os velhos, como eu, perdem a memória recente mas conservam as mais antigas, ou como o título do livro de Agatha Christie, “Os elefantes não esquecem”.

        Curtir

  4. A prefeitura poderia desapropriar de implodir.

    É triste, mas ser feio não é motivo legal para demolir.
    Agora, vcs ja repararam que demolindo ele tem um horroroso atrás??Tão feio quanto!

    Curtir

  5. Concordo plenamente com o Thiago e o Renan, não sou engenheiro, não entendo de obras, mas qualquer criança sabe, uma obras abandonada a 60 anos, com 19 andares, agua penetrando nas vigas, ferrujando os ferros por dentro, é muito arriscado, pode até aguentar mais alguns anos, mas e depois? olhem o que aconteceu na Indonèsia ou Bangladesc, não me lembro o local exato mas um prédio desabou o olhem quantas vítimas fatais, até hoje ainda estão procurando por desaparecidos nos escombros, e se daqui há algusn anos essa “ratoeira” vier e desabar, depois não adianta ficar procurando por culpados como o caso da tragédia em Santa Maria, afinal vidas humans valem bem mais que qualquer bem material, aliás ultimamente em matérias de tragédias, irresponsabilidades, etc… o Rio Grande do Sul está “envergonhando” o Brasil e até lá fora, sou da opinião de deve implodir, antes que essa arapuca venha a implodir centenas de vidas humanas.

    Curtir

  6. Eu acho que o correto seria a prefeitura dar um prazo e tomar o prédio para si, caso o proprietário não resolva a situação. Um prazo menor que 60 anos seria adequado

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: