Implosão do Olímpico está agendada, mas data depende do poder público

Prefeitura teria de analisar evento e preparar logística do entorno da casa do Grêmio

Implosão do Olímpico está agendada, mas data depende do poder público  Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória

Implosão do Olímpico está agendada, mas data depende do poder público Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória

Enquanto os conselheiros do Grêmio pretendem analisar as alterações do contrato do clube com a OAS sobre a Arena, o Olímpico já teria data para ser implodido: 6 de outubro. A realização do evento, no entanto, ainda depende da disponibilidade da empresa que fará o processo e da prefeitura de Porto Alegre, responsável pela logística do entorno da casa gremista.

Empresa escolhida pela OAS para realizar a implosão ainda não deu retorno para a construtora. O Grêmio afirmou que a responsabilidade do evento é inteiramente da empresa e a mudança do Olímpico para Arena só ocorrerá com o término da vistoria final do novo estádio do Tricolor. Só a partir disto, a troca de chaves ocorrerá.

O novo Centro de Treinamentos do Grêmio, que ficará em frente à Arena, ainda precisa ser finalizado. O clube ainda utiliza as dependências do Olímpico para treinos durante a semana e precisaria de um novo lugar para realizar as atividades.

Adiamento na votação do contrato

Nessa terça-feira, após quase quatro horas de análise das alterações do contrato com a OAS, houve a decisão de suspender a reunião e adiar a decisão para um melhor estudo do documento com a construtora. Os conselheiros Homero Bellini Jr. e Antonio Frizzo endossaram posição do presidente, Fábio Koff, e protocolaram o pedido por um prazo maior. A matéria deve ser aprovada pelo conselho em novo encontro na próxima semana.

Pelo menos 218 conselheiros, de um total de 315, compareceram à votação no Olímpico, número calculado pela contagem de membros que passaram pela entrada principal antes do início oficial da reunião. Posteriormente, alguns chegaram atrasados e outros foram saindo da reunião. Apesar da votação não ocorrer, a atmosfera na saída do Olímpico era positiva em relação à aprovação final do novo contrato.

Correio do Povo



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Implosão Olímpico

Tags:, ,

9 respostas

  1. Na cidade onde tudo é impedido por grupelhos, o Olímpico vai se deteriorar sem parar, pois quem vai cuidar ( $ ) dele ?

    Bom, de novo repito, nossa cidade deveria aproveitar toda sua incompetência e tirar proveito disso.

    O Olímpico (que se ninguem cuidar, vai se deteriorar cada vez mais) poderia ser uma atração temática. Tipo as RUÍNAS do COLISEU romano ! ! !

    Curtir

  2. … ou seja, o Olímpico nunca será implodido. A implosão afetará o micro-clima do bairro, assim como a reprodução da formiga-da-bunda-amarela.

    Curtir

  3. “e o entorno do estádio não ficaram muito atrás do que se vê na Europa” hahahahahahaha! Fantástico.

    Curtir

  4. Poderiam vender pra um colorado apertar o botão do detonador.

    Tipo um leilão. Era capaz de arrecadar uns milhões de reais fácil!

    Curtir

  5. Assistirei com um saco de pipoca.

    Curtir

  6. Acho que a data depende mais do acerto final entre a OAS e do Grêmio do que Prefeitura.

    Ainda estão discutindo as novas cláusulas do contrato que deve ser votado na próxima semana. Além disso, falta a conclusão do CT do Grêmio ao lado da Arena, que deve ficar pronto lá por Agosto.

    Eu chuto que a implosão deve ocorrer em Dezembro.

    Curtir

  7. Poder Público, Prefeitura??? OK, em 2020 haverá a implosão, esqueçam o mes de outubro, lembrem-se, era agosto!.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: