Plano de Mobilidade Urbana começa a ser discutido

Leonardo Kauer colocou à disposição o banco de dados do Detran/RS  Foto: Vicente Carcuchinski

Leonardo Kauer colocou à disposição o banco de dados do Detran/RS Foto: Vicente Carcuchinski

Representantes de mais de 25 entidades estiveram na Câmara Municipal, na noite desta terça-feira (18/6), para o ato de instalação da Frente Parlamentar que vai discutir o Plano de Mobilidade Urbana de Porto Alegre. A iniciativa busca contribuir para que a prefeitura da Capital cumpra o que determina a Lei Federal 12.587 (Política Nacional de Mobilidade Urbana), que estabeleceu abril de 2015 como prazo final para a apresentação dos planos de mobilidade. Os municípios que não cumprirem o prazo correm o risco de não receberem mais recursos do governo federal para obras nessa área.

“Queremos recolher sugestões das entidades e da sociedade, que serão sistematizadas em um documento a ser entregue ao Executivo. Temos que ousar e apontar o que desejamos para o Plano de Mobilidade Urbana de Porto Alegre. A Frente Parlamentar é para colocar anseios e desejos”, afirmou o vereador Marcelo Sgarbossa (PT), autor da proposta, aprovada por unanimidade no dia 6 de maio.

O diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, anunciou que a prefeitura pretende fazer uma série de audiências públicas para discutir o Plano de Mobilidade. “Em breve, vamos divulgar o calendário e os canais para que os cidadãos possam enviar sugestões. Queremos fazer um plano que seja aplicável para Porto Alegre”, garantiu.

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RS) também esteve representado. O diretor-geral, Leonardo Kauer, colocou o banco de dados à disposição para estudos que possam colaborar com a elaboração do plano.

Já o secretário-geral do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RS), Rafael Passos, sugeriu uma integração com a Região Metropolitana. “O modelo tem que ser bem definido, e precisamos ter prazos de implementação, para que não seja mais um plano de gaveta como tantos outros.”

Criadora do movimento Vida Urgente, Diza Gonzaga lembrou que o trânsito é uma questão de educação e mobilização. “Para nós, da Fundação Thiago Gonzaga, o que circula nas ruas não são carros ou máquinas, mas vidas.” O vereador Alberto Kopittke (PT) também participou da instalação da Frente Parlamentar.

Como encaminhamento, ficou definido que as reuniões serão nas segundas terças-feiras de cada mês. O próximo encontro, marcado para 9 de julho, discutirá o tema A Mobilidade Urbana e o Conceito de Cidade. As novas atividades serão divulgadas no site do gabinete do vereador Sgarbossa: www.cidademaishumana.com.br.

Texto: Maurício Macedo (reg. prof. 9532)
Edição: Carlos Scomazzon (reg. prof. 7400)

Câmara Municipal



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

4 respostas

  1. se nao se respeita planos existentes o que resta para os que estao ainda em gestacao?

    Curtir

  2. Essa iniciativa é importantíssima, é o planejamento urbano que não temos e precisamos MUITO.

    Curtir

  3. Parece que as manifestações estão dando resultados, agora a população tem que se mobilizar para propor soluções. Temos que assumir a cidadania, não basta reclamar, é necessário propor e FAZER OS GOVERNOS RESPEITAREM O POVO.

    Curtir

  4. [off topic]
    Gostaria de compartilhar um vídeo sobre a construção do aeroporto de Hong Kong. Acredito que tenha sido um dos maiores projetos de engenharia que houveram. Foram construídas pontes, tuneis submarinos, highways e na época o maior prédio em área do mundo, tudo isso em apenas 7 anos.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: