Nova manifestação volta a alterar rotina de Porto Alegre

Quase 9 mil pessoas confirmaram presença no evento com concentração na Praça da Matriz

O horário de funcionamento do comércio e dos serviços de Porto Alegre volta a sofrer alterações nesta quinta-feira devido à manifestação marcada para 18h. A orientação do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) segue a mesma: empresários e comerciantes que têm estabelecimentos na área central são aconselhados a fechar as portas às 17h.

A Justiça estadual de 2º grau antecipa o fim do expediente, por isso Palácio da Justiça, Tribunal de Justiça, serviços auxiliares e foros da Capital, além dos serviços notariais e registrais, encerram as atividades às 16h. Os servidores da Prefeitura de Porto Alegre e do Governo do Estado ainda não receberam orientação quanto ao fim do expediente, mas nas últimas manifestações os funcionários foram liberados mais cedo.

DMLU não recolherá contêineres

Ao contrário do que ocorreu nas duas últimas manifestações em Porto Alegre, nesta quinta-feira o Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) não vai recolher contêineres de lixo doméstico para evitar depredações. O motivo seria a mudança no ponto de partida do protesto, que será da Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini. A concentração das manifestações anteriores ocorreu no Paço Municipal, em frente à Prefeitura de Porto Alegre.

Quase 9 mil confirmam presença

Quase 9 mil pessoas confirmaram presença, via Facebook, no protesto organizado pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público. Diferente das outras quatro manifestações, desta vez a concentração será na Praça da Matriz, em frente ao Palácio Piratini, sede do governo do Estado. De acordo com um dos coordenadores do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e acadêmico de História, Matheus Gomes, o objetivo é realizar atividades lúdicas com a participação de grupos musicais e cênicos.

Transporte coletivo

O horário de pico dos ônibus de Porto Alegre será antecipado para as 16h devido ao protesto. Com isso, a partir deste horário, os 1.701 coletivos que operam na Capital estarão nas ruas.

Para orientar a operação do trânsito, o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, informou que 200 agentes foram empregados para controlar a circulação dos veículos e informar os usuários das mudanças nos itinerários e possíveis bloqueios. As empresas de ônibus que não cumprirem as determinações serão multadas.

Já na região Metropolitana, todas as empresas de ônibus consultadas disseram que não haverá mudanças nos horários de operação, sem antecipação do horário de pico. Mudanças nas rotas dos veículos serão definidas somente se houver bloqueios no tráfego. A Metroplan garante que irá fiscalizar e multar as empresas que descumprirem os horários e determinações.

A Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A (Trensurb) informou que não há previsão de nenhuma alteração no funcionamento do sistema metroviário nesta quinta-feira.

Correio do Povo



Categorias:Manifestações, vandalismo

Tags:, ,

14 respostas

  1. A pressão pelo transporte coletivo está vindo de seguimentos da imprensa também.

    http://noticias.terra.com.br/brasil/cidades/rs-empresas-de-onibus-atuam-sem-contrato-prefeitura-nega-planilhas,ce0b4a48f528f310VgnVCM3000009acceb0aRCRD.html

    Acho que já está ocorrendo grandes efeitos econômicos dos protestos de modo que “é melhor entregar transporte coletivo de qualidade do que perder tudo” e “quer percam somente as empresas de ônibus e que salvem-se o comercio, serviços, escolas que cancelam aulas…”

    Curtir

    • Adriel: resultados mínimos? 1. redução da passagem; 2.queda da pec 37; 3. convocação de um plebicito sobre reforma política; 4. orientação de 75% dos royalties do petróleo para educação e 25% para saúde. Isso é mínimo pra quem??????????? Isso é uma das maiores vitórias das ruas sobre a política institucionalizada! Bora pra rua, pessoal!

      Curtir

      • 1: A redução da passagem em POA já havia sido definida ANTES dos protestos.
        2: Você leu o texto da PEC37? Sabe o que diz a constituição? Eu também era contra ela até começar a ler a opinião de gente da área. Acabei ficando neutro.
        3: Há reformas muito mais importantes como por exemplo tributária. E quase corremos o risco de uma nova constituinte.
        4: Sou professor federal e afirmo que o que precisamos é maior eficiência, e não de mais dinheiro. Enquanto os professores nos EUA dão aulas para turmas de 200 alunos com vários TAs (assistentes) para auxiliar. Aqui temos doutores dando aula para turmas de 1-2 alunos. Recomendo que assista videos do youtube de professores do MIT, Stanford,… para ver como funciona no ensino superior que é onde o grosso do dinheiro vai.
        5: Projetos de passe livre para estudante. Ao invés de melhorarem a eficiência e qualidade, vieram com este cala boca manifestantes. O restante da população pagará ainda mais caro pela passagem, ainda que seja com seus impostos.
        6: Passe livre intermunicipal. O mesmo que acima, só que será uma regulamentação a mais engessando e encarecendo esta forma de transporte.

        Curtir

      • Adriel, meu caro amigo, vamos a correções quanto a Universidade.
        .
        Não podemos comparar às universidades europeias e norte americana as brasileiras, se aqui doutores dão aulas para 1 a 2 alunos é simplesmente porque os mesmos são tão especializados que os assuntos propostos só interessam uma minoria que geralmente são orientados dos mesmos. Logo o erro não está na Universidade, mas sim nos professores. .
        .
        Também há outro erro, aulas para 1 ou 2 alunos não precisam ser aulas expositivas normais, e geralmente não são, na realidade quando se tem menos de 5 alunos é possível poucas aulas expositivas com estudo dirigido tutoriado pelo próprio professor, logo este não é o problema da universidade. Há alguns cursos em determinadas disciplinas que devem ser levados com poucos alunos, para simplificar, um curso na escola de música não podem trinta alunos tocar trombone ao mesmo tempo! Ou seja, cursos que requerem eminentemente prática não pode e não deve ter grandes turmas.
        .
        Aqui na UFRGS, principalmente na Escola de Engenharia tem várias aulas em que há este número de 100 a 200 alunos, o problema real é que não existe os TAs para auxiliar, simplesmente porque os professores querem ser todos associados e ninguém quer ser assistente de ninguém, temos um exército só de major para cima, soldados que é bom não existe.
        .
        Tem outro problema, os professores doutores, como falaste, utilizam muitas vezes seus orientados (completamente desorientados) para substituí-los nas aulas, resultando em aulas expositivas que até quem está ministrando a aula não entende do assunto. Outra coisa, vamos ter um pouco mais de HUMILDADE, não somos professores como do MIT ou Stanford. Muitos foram orientados por professores do MIT ou de Stanford, mas não é por isto que tenham atingido o nível dos mesmos. E outra coisa, a maior parte dos recursos dessas universidades de primeira linha não é para a formação de profissionais, mas sim para pesquisas governamentais (diretamente pagas pelo governo ou pagas por empresas com fortes contratos com o governo), estás comparando abóboras com tomates.
        .
        Os professores mestres ou até somente graduados (velhos com experiência) na maior parte das vezes dão aulas muito melhores do que os doutores, pois estes últimos se especializaram tanto que são especialistas de nada enquanto os outros são generalistas de tudo (nem um nem outro serve). Logo esta ênfase de professores doutores dando aulas para 1 ou 2 alunos mostra que há algo errado. Em universidades como MIT ou Stanford, os melhores professores são postos em turmas de 100 a 200 alunos (com o apoio de assistentes) e para cursos de poucos alunos são colocados os mais inexperientes, quando tive na França, um dos melhores professores em todos os sentidos (grande pesquisador, enorme experiência, grande professor e REITOR DA ESCOLA), dava o curso mais básico do doutorado, exatemente o mais básico de todo e que todos alunos tinham que fazer.
        .
        A Universidade tem muitos problemas, mas este que relatas é um falso problema.
        .
        Parece-me que agora começo a entender as tuas colocações!

        Curtir

        • Nem 8 nem 80.
          No IF tenho vários colegas, muitos doutores, dando aulas regulares para turmas de graduação de até 6 alunos. O problema é que dos 45 alunos que começam, poucos conseguem chegar ao final do curso (em média 4-5 se formam), e isto é ineficiência. Um professor doutor ganha pelo menos 8 mil e dá aula para 2-3 turmas. Ou seja, o custo mensal por aluno pode chegar a R$2.000 (+ impostos sobre o salário) só para aquele professor. Lembrando que ainda temos os demais professores, técnicos e infra para pagar.

          Na rede do IF desconheço turmas com mais de 45 alunos. Além disto, não está previsto no instituto a existência de TAs.

          Mas eu me concentrei aqui apenas na análise da ineficiência do aproveitamento dos docentes. Ainda há ineficiência na qualidade dos materiais: ar condicionados classe D, canetas para quadro branco que mal duram uma aula completa, computadores de má qualidade, roteadores wireless que não conectam, grampeadores que só funcionam 1 vez, papel higiênico com 1 micron metro de espessura,… é simplesmente inviável fazer uma licitação que garanta qualidade.

          Curtir

  2. Alguém sabe da “greve geral” de segunda-feira que vem? Tem uma cambada falando nisso…

    Curtir

    • Acho pouco provável que aconteça, pois como os protestos não tem bandeira, não há apoio dos sindicatos. Sem o apoio dos sindicatos é difícil que ocorra greve.

      Curtir

  3. Fiquem em casa!! Esta manifestação já desvirtuou e está havendo abusos tanto pelo lado da polícia quanto de vândalos infiltrados! Participar dela é de certa forma compactuar a violência.

    Deixem para protestar em um momento mais oportuno, até pq os ganhos foram mínimos até agora. Para não dizer negativos (subsídio com nossos impostos, proposta de estatização do transporte público e mais passes livres).

    Segunda-feira a região central virou um campo de guerra. Não deixem que destruam nossa cidade!!

    Curtir

    • Adriel, não se deixe enganar pelo que você tem visto na imprensa. Infelizmente ela tem dado muito mais destaque para uma minoria de vândalos ao invés de mostrar aquilo que realmente interessa que é a manifestação pacífica de uma grande maioria.

      O protesto de segunda-feira foi muito bonito até o conflito ocorrido na Borges em virtude de uma ação desastrosa da BM que inclusive resultou numa ação por parte da Defensoria Pública que tem participado das manifestações.

      Não existe momento mais oportuno para protestar do que AGORA!

      Curtir

      • “Adriel, não se deixe enganar pelo que você tem visto na imprensa”

        Eu ví pessoalmente da minha janela. Coloquei até um vídeo no youtube. Releia o meu texto e verás que eu não acusei a maioria pacífica. Só que o clima de agito nas ruas cria um clima favorável para que uma minoria de vândalos possa agir livremente, fazendo um enorme estrago na cidade, e a PM não está sabendo/conseguindo conter.
        Cabe o bom senso aqui.

        Curtir

        • Se a maioria é pacífica, entendo que o protesto é válido, ainda mais em razão de haver mais coisas pelas quais protestar. Cabe lembrar que a BM poderia simplesmente ir até os vândalos e prendê-los, evitando o confronto. Mas optou por lançar bombas de gás e de efeito moral no meio da multidão – que a própria Brigada diz que é pacífica!
          .
          A manifestação estava muito boa, não fossem os saqueadores e a polícia e sua ação ilegal!

          Curtir

      • Aliás, sou professor federal e faz duas semanas que não consigo dar aula nos dias de protesto para os alunos da noite (na semana passada os alunos não conseguiram ir, e nesta semana cancelaram as aulas). Hoje que só há protesto em POA e não em Canoas não conseguirei ir novamente.

        Curtir

    • Nao se enganem, estas manifestaçoes sao orquestradas por grupos que so querem instaurar o caus e o medo, a maioria pacifica serve de laranja para as intençoes escusas de outros tantos, mas a populaçao do centro ja esta no limite, moro tambem no centro e ja ouvi gente dizendo que vai enfrentar ate a bala que estiver detruindo o patrimonio publico e privado, esperem de tudo se a coisa descambar pra baderna, um conhecido diz que comprou garrafa de alcool pra jogar do predio em cima dos baderneiros. O povo esta indignado, indefeso, acuado. Quem quiser paz é melhor mesmo ficar em casa.

      Curtir

      • A situação está saindo do controle. Anotem o que eu digo, mais uns dias e haverá toque de recolher e exército/guarda nacional nas ruas.

        Sim, há vários moradores que estão se movimentando para jogar coisa nos vândalos, e eu apóio!

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: