TJ julga valor das passagens em Porto Alegre nesta quinta

Pauta irá ser analisada no mesmo dia de nova manifestação

A 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) julga, nesta quinta-feira, o recurso impetrado pelo Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre à decisão liminar que reduziu o valor da passagem na Capital, de R$ 3,05 para R$ 2,85, do dia 4 de abril.

Há duas semanas, o TCE-RS emitiu cautelar que garantia a permanência da tarifa no valor atual. Conforme o Tribunal de Contas, o preço continuará o mesmo caso a liminar seja derrubada pelo Judiciário. A ação já tem parecer do Ministério Público, favorável à manutenção da passagem nos atuais R$ 2,85.

Em 12 de junho, o procurador José Túlio Barbosa encaminhou um parecer favorável à manutenção do valor da passagem de ônibus em R$ 2,85. O documento conta com 36 laudas. O procurador frisou que a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) ainda tem que fazer novo cálculo tarifário de ônibus, em virtude da recente desoneração do PIS e do Cofins pelo governo federal.

Nova manifestação

O julgamento ocorre no mesmo dia em que uma nova manifestação organizada pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público irá às ruas – com contração a partir das 18h, na Praça da Matriz. Evento criado no Facebook para organizar o ato reunia 4,8 mil pessoas confirmadas até a meia-noite desta quinta-feira. O protesto será o quinto desde o dia 13.

Correio do Povo



Categorias:onibus

Tags:,

4 respostas

  1. Seria interessante estudar o comportamento dos engarrafamentos face a redução constante de preços desde o começo do ano.

    Seria interessante saber se: 1. Redução da passagem causa redução do engarrafamento ou 2. Redução da passagem não causa redução do engarrafamento.

    Dar pitaco sobre essa resposta qualquer um pode dar, mas sem dados concretos sobre isso pitaco não vale de nada.

    Curtir

  2. Por favor, avisem se haverá ou não paralisação dos onibus a noite, pois hoje fiquei sabendo que começariam a recolher os onibus da zona norte as 21:00 sendo que eu saio do trabalho 22:20, na ultima quinta falaram que não iriam recolher, mas no fim recolheram tudo e eu fiquei 2 horas esperando algo para poder voltar pra casa e no fim fui pra casa de um conhecido para ao menos ficar em segurança, acho absurdo os onibus recolherem, sendo que muitos trabalham em shoppings que não fecham por causa dos protestos

    Curtir

    • Isso é culpa da mídia maldita e do governo manipulador. Em dia de protesto a cidade fica com clima de Armagedon, todos tem que evacuar o centro e ninguém pode sair de casa.
      Cria-se um clima totalmente hostil e de insegurança por causa do manifesto. Se fosse por segurança pública MESMO, ninguém poderia sair de casa nunca.
      Aí essas m**** de empresas que cuidam do nosso transporte já se aproveitam pra parar de trabalhar e colocar mais culpa ainda na manifestação. Cumprem perfeitamente o seu papel no jogo de jogar a população contra si mesma.

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: