EPTC suspende divulgação do radar móvel para evitar mortes no trânsito

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis óbitos a mais do que no mesmo período de 2012

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis mortes a mais do que no mesmo período de 2012   Crédito: Thalles Campos / Divulgacao / PMPA / CP memória

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis mortes a mais do que no mesmo período de 2012 Crédito: Thalles Campos / Divulgacao / PMPA / CP memória

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) suspendeu a divulgação dos locais do radar móvel nas vias de Porto Alegre. A medida faz parte do aumento da fiscalização para evitar a violência no trânsito da Capital. Segundo balanço divulgado nesta terça-feira, o número de mortes registradas no primeiro semestre deste ano cresceu em relação ao mesmo período de 2012. Foram 55 mortes contra 49 entre janeiro e junho.

De acordo com a EPTC, a maioria dos acidentes de trânsito com morte ocorre em razão do excesso de velocidade. O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, espera uma redução da violência para o segundo semestre. Ele ressaltou que o radar só vai funcionar em locais onde há sinalização indicativa, de acordo com as normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). “Infelizmente temos notado um aumento da velocidade em muitas vias, com diversos registros acima de 100 km/h”, lamentou.

A estatística do trânsito, no primeiro semestre, apresentou menos 3,61% em acidentes (10.525 a 10.919); menos 10,82% em feridos (3.966 a 4.447); menos 7,04% em atropelamentos (647 a 696); e menos 5,92% em acidentes com motos (2.448 a 2.602). Entre as 55 mortes (o que configura uma alta de 12,24%), 22 envolveram motociclistas e 25 foram resultado de atropelamento.

Correio do Povo



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito, Violência no trânsito

Tags:, , , ,

23 respostas

  1. Levei 2 multas depois que a EPTC não divulgou aonde ela vai colocar os radares móveis.
    Mas eu apoio essa nova medida.
    Parabéns EPTC , pela iniciativa.

    Curtir

  2. Não consigo acreditar, que alguém acredite neste calculo fraco.
    É só você calcular o crescimento do numero de veículos emplacados no mesmo período e você vai ver que diminui a porcentagem de mortos….!?!?!?!/ Só ignorante acredita nesta justificativa fajuta…

    Curtir

    • Pequeno detalhe, o número de pedestres disponíveis para serem atropelados e mortos não aumentou, logo se os automóveis aumentaram e aumentaram os atropelamentos o motivo são os automóveis.
      .
      É meio doentio achar que os automóveis tem direito a uma cota média de mortes por atropelamentos por dez mil automóveis, e achar perfeitamente cabível que se conserve esta taxa como se fosse um direito dos motoristas. E o direito do pedestre?

      Curtir

  3. O Brasil tem quase 50 mil mortes/ano no trânsito. Se somar com os quase 50 mil assassinatos, são 90-100 mil mortos/ano. É praticamente uma guerra civil. São 1 milhão de mortos em 10 anos. É uma boçalidade sem limites.
    Na questão do trânsito acho que temos que ter sim, educação. Aprender a respeitar. Sem isso vai ser uma guerra constante entre pedestre x motorista, motorista x ciclista, motorista x motociclista, motorista x motorista.
    Sem educação básica, mínima, o Brasil não vai chegar a lugar algum, nunca.
    Mas é óvio que temos que ter fiscalização e repressão. Convenhamos que a EPTC faz um mau trabalho. Se preocupam apenas com arrecadação e isso em todos os governos. Não muda. Deve ser uma ordem superior: multem e arrecadem!
    Essa prática de avisar o local do radar é de uma estupidez monstra. Só existe no Brasil. Acho que nem na Gâmbia é assim. O cara passa a 60Km/h no radar e depois bota 120km/h!
    Com o bafômetro deveria ser assim. É obrigado a soprar. Não tem conversa. Mas no Brasil tudo é frouxo. Cada um faz o que bem entende e fica por isso mesmo.
    E estacionamento em local proibido e passar no sinal veremlho então ? É o que mais tem em Porto Alegre. Sem falar nos motoboys, que fazem misérias. Andam na contramão, por cima da calçada, serpenteiam no meio dos carros.

    Curtir

  4. Não vai adiantar em nada…

    Curtir

  5. Não vai adiantar praticamente nada. Metade das mortes foi de motociclistas, os quais são imunes ao radar móvel. Boa parte do resto foram atropelamentos, que geralmente ocorrem abaixo da velocidade limite mas ainda sendo fatal (quase sempre é) sendo muitos em corredor de ônibus (também imunes ao radar movel).

    Sou a favor de radar móvel sem aviso, mas acho que deveria funcionar como na alemanha:
    – feito pela polícia, não eptc
    – o cara é parado e multado na hora, não recebendo uma multa um mês depois em casa quando nem se lembra mais o que fez
    – em locais completamente aleatórios, não em locais preparados
    – radar escondido para fotografar motos (a placa é atras)
    – fiscalização em igual medida (por coerencia) de outras infrações com risco a vida, como passar o sinal vermelho

    Curtir

    • eptc já tem radares que pegam moto.

      Curtir

    • E tem um imbecil que avaliou o comentário do Adriano como negativo.
      Este no mínimo não deve nem saber dirigir.

      Curtir

    • Muito bom! É isso mesmo! E radares que pegam a distância entre veículos.

      Curtir

    • Adriano.
      ,
      Fizeste um enorme erro conceitual nesta tua análise, explico o porquê.
      Disseste que mais da metade são acidentes de motos, mas esqueceste que quando uma moto se choca com um carro, independente do culpado, quem morre é o motorista de moto.
      .
      Não tenho dados, porém acho que o número de acidentes mortais de motos se chocando contra carroceiros, cachorros, postes parados ou caindo por nada e batendo com a cabeça no meio fio, não é significativo, logo para cada óbito de motociclistas provavelmente tem um forte percentual de automóveis envolvidos no acidente.
      .
      Logo esta tua afirmação que não adianta nada o controle da velocidade de automóveis pois o maior número de mortos é de motos, não tem o menor sentido estatístico e científico, é uma mera divagação.
      .
      Se formos na tua linha de raciocínio, daria para se argumentar também, que como grande números de atropelamentos quem morre é o atropelado (pedestre) o que devíamos fazer é educar os pedestres para não ser atropelados.
      .
      CONCLUSÃO FINAL: Falaste bobagem.

      Curtir

  6. Ué, a lei seca não iria resolver todas as mortes do trânsito?? Agora o problema é a velocidade. Depois vai ser o que? Que os carros andam?

    Ou o problema será o fato da EPTC preferir ficar estacionada com esse radar ridículo do que fazer fiscalização ostensiva? Porque o que tu vê de carro estacionado em local proibido, passando sinal vermelho, não respeitando faixa de segurança, dobrando em local proibido não tá no mapa….fora a quantidade de motorista que não dá pisca.

    Aliás, fazendo fiscalização ostensiva fica muito mais fácil de localizar quem anda acima da velocidade a olhos vistos.

    Ficar paradinha com radar não resolve nada, me desculpem.

    Curtir

    • Apoiado
      tem que rever também é como as autoescolas estão preparando os novos motoristas, o pessoal sai de lá muito mal preparado, nunca fez uma prática em uma autoestrada e muitos guardam a carteira de motorista durante 1 ano na gaveta para não terem infração grave e perder o direito de dirigir.

      Curtir

      • Bem lembrado, Eddy. Conheço várias pessoas que fazem isso da carteira na gaveta…
        Acho que o efetivo da EPTC não conseguiria cobrir vários pontos da cidade, apesar de eu achar certo a fiscalização efetiva e saber que tem muito azulzinho que fica parado com o carro dormindo — fato esse que um amigo da eptc me contou.

        Curtir

  7. Tinham que variar mais os locais dos radares também. Tem muito imbecil andando a 80 em rua de limite de 40, ou em frente a escolas e creches…

    Curtir

  8. Já alguma coisa, mas quem quer realmente lutar contra as mortes no trânsito não apoia a construção de rodovias dentro da cidade.

    Eu só acredito que o problema de limite de velocidade só será resolvido quando for obrigatório uso de limitador de velocidade controlado pelo gps, assim o motorista pode pisar fundo que o carro não passa do limite.

    A multa é uma medida de punição, ótimo, mas não evita que o motorista ultrapasse o limite, o que é o objetivo fundamental.

    Curtir

  9. O mimimi sobre “medida arrecadatória” vai ser grande, mas tava mais que na hora. Respeitar o limite de velocidade não é mais que a obrigação de todos. Agora só falta criminalizar a divulgação da localização dos radares em rádio ou rede social.

    Curtir

  10. Parabéns EPTC! Ótima iniciativa!

    Curtir

  11. Indicar a onde vai haver controle de velocidade é uma das coisas mais ridículas que já ouvi falar. Já a legislação que obriga a dizer que determinada via pode ter radar é também uma estupidez e só pode sair deste nosso congresso.
    .
    Deveria ter nas ruas placas sinalizando qual a velocidade máxima de cada via, quem andasse acima está burlando a lei, logo deve ser multado.
    .
    O trânsito no Brasil é um horror, e enquanto em vários países os guardas ficam praticamente escondidos para multar por excesso de velocidade, no Brasil parece que excesso de velocidade é uma prerrogativa constitucional!
    .
    Depois somos recordistas em mortes no trânsito e chegam os cínicos e dizem que deveria ter mais educação nas escolas! Deveria ter mais educação nas ruas, e o melhor para educar é mexer na parte mais sensível, o bolso.

    Curtir

  12. Eu sempre fui contra aquela divulgação.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: