EPTC suspende divulgação do radar móvel para evitar mortes no trânsito

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis óbitos a mais do que no mesmo período de 2012

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis mortes a mais do que no mesmo período de 2012   Crédito: Thalles Campos / Divulgacao / PMPA / CP memória

No primeiro semestre, Porto Alegre teve seis mortes a mais do que no mesmo período de 2012 Crédito: Thalles Campos / Divulgacao / PMPA / CP memória

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) suspendeu a divulgação dos locais do radar móvel nas vias de Porto Alegre. A medida faz parte do aumento da fiscalização para evitar a violência no trânsito da Capital. Segundo balanço divulgado nesta terça-feira, o número de mortes registradas no primeiro semestre deste ano cresceu em relação ao mesmo período de 2012. Foram 55 mortes contra 49 entre janeiro e junho.

De acordo com a EPTC, a maioria dos acidentes de trânsito com morte ocorre em razão do excesso de velocidade. O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, espera uma redução da violência para o segundo semestre. Ele ressaltou que o radar só vai funcionar em locais onde há sinalização indicativa, de acordo com as normas do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). “Infelizmente temos notado um aumento da velocidade em muitas vias, com diversos registros acima de 100 km/h”, lamentou.

A estatística do trânsito, no primeiro semestre, apresentou menos 3,61% em acidentes (10.525 a 10.919); menos 10,82% em feridos (3.966 a 4.447); menos 7,04% em atropelamentos (647 a 696); e menos 5,92% em acidentes com motos (2.448 a 2.602). Entre as 55 mortes (o que configura uma alta de 12,24%), 22 envolveram motociclistas e 25 foram resultado de atropelamento.

Correio do Povo



Categorias:EPTC, Meios de Transporte / Trânsito, Violência no trânsito

Tags:, , , ,

23 respostas

  1. Levei 2 multas depois que a EPTC não divulgou aonde ela vai colocar os radares móveis.
    Mas eu apoio essa nova medida.
    Parabéns EPTC , pela iniciativa.

    Curtir

  2. Não consigo acreditar, que alguém acredite neste calculo fraco.
    É só você calcular o crescimento do numero de veículos emplacados no mesmo período e você vai ver que diminui a porcentagem de mortos….!?!?!?!/ Só ignorante acredita nesta justificativa fajuta…

    Curtir

    • Pequeno detalhe, o número de pedestres disponíveis para serem atropelados e mortos não aumentou, logo se os automóveis aumentaram e aumentaram os atropelamentos o motivo são os automóveis.
      .
      É meio doentio achar que os automóveis tem direito a uma cota média de mortes por atropelamentos por dez mil automóveis, e achar perfeitamente cabível que se conserve esta taxa como se fosse um direito dos motoristas. E o direito do pedestre?

      Curtir

%d blogueiros gostam disto: