Em Brasília, prefeito reúne-se com ministros para tratar do metrô

Fortunati aproveita a reunião com a Dilma para tratar da reconstrução do Mercado  Foto: Cristine Rochol/PMPA

Fortunati aproveita a reunião com a Dilma para tratar da reconstrução do Mercado Foto: Cristine Rochol/PMPA

Em viagem a Brasília, o prefeito José Fortunati reúne-se com os ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior. Na agenda com governadores e prefeitos das capitais, marcada para esta terça-feira, 9, às 16h30, serão avaliados projetos de mobilidade para inclusão no pacto para o transporte público anunciado pela presidente Dilma Rousseff em 24 de junho, junto aos pactos de responsabilidade fiscal, reforma política, saúde e educação pública.

Fortunati irá formalizar a proposta de ampliação do aporte de recursos federais no projeto do metrô da Capital. “Diante dos R$ 50 bilhões anunciados pela presidente Dilma para qualificação da mobilidade urbana, vamos propor o aporte de mais R$ 2,5 bilhões para viabilizar o metrô em Porto Alegre”, afirma Fortunati. O montante atualizará o orçamento do projeto, que prevê o repasse de R$ 1 bilhão já confirmado pelo governo federal.

O projeto – O metrô de Porto Alegre está baseado em um modelo de integração com os sistemas BRTs (transporte rápido de ônibus) e com o Trensurb. Com extensão de 14,88 km, a primeira fase de implantação do metrô prevê 13 estações, distribuídas entre as proximidades da Esquina Democrática e a Fiergs, na zona Norte. Com tecnologia baseada em um metrô leve com alimentação elétrica, estima-se que o transporte atenda diariamente 300 mil usuários, ampliando a oferta de transporte coletivo e estimulando a redução do uso do automóvel. O traçado projetado passa pelas avenidas Borges de Medeiros (extensão Rua da Praia), Voluntários da Pátria, Farrapos, Cairú, Brasiliano de Moraes e Assis Brasil.

Pacto pela saúde – O prefeito embarca para Brasília na manhã desta segunda-feira, 8, e participa da cerimônia de lançamento do Pacto Nacional pela Saúde – mais hospitais e unidades de saúde, mais médicos e mais formação, feito pela presidente Dilma Rousseff. O evento será no Palácio do Planalto, às 15h.

Uma reivindicação da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), que em janeiro deste ano lançou a campanha “Cadê o médico?”, a contratação de estrangeiros integra a proposta federal. Os profissionais serão capacitados para atendimento na saúde primária e encaminhados às regiões com carência de médicos (municípios do interior e periferia das grandes cidades). A prioridade será para brasileiros. Não preenchendo as vagas, será aberta a contratação do exterior. Na primeira etapa, o convite será para médicos de Portugal, Espanha e Argentina.

Mercado Público – Fortunati aproveita a reunião com a presidente Dilma para tratar detalhes sobre o repasse de recursos do Governo Federal para a reconstrução do Mercado Público de Porto Alegre, destruído parcialmente por um incêndio na noite deste sábado, 6.

Neste domingo, 7, Dilma telefonou para o prefeito lamentando o incêndio. Na conversa, a presidente garantiu que disponibilizará auxílio financeiro para a recuperação do prédio.

Marcha dos prefeitos – Na terça-feira, 9, às 10h, o presidente da FNP participa da abertura oficial da XVI Marcha dos Prefeitos. O evento, organizado pela Confederação Nacional de Municípios, reúne prefeitos de todo o país, em Brasília.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Metro Linha 2

Tags:, ,

5 respostas

  1. O que vocês acham disso?

    “hora propícia para a implosão do Mercado Público semidestruído anteontem e a construção de um novo prédio” – Paulo Sant’Ana

    “Então este Mercado incendiado é o único shopping do mundo que não tem estacionamento. Isso é inaceitável.” – Paulo Sant’Ana

    http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2013/07/paulo-sant-ana-no-parking-no-business-4193358.html

    Curtir

    • A coisa mais ridícula que já li aqui. Este Paulo Santana deveria se aposentar. A população gaúcha agradece.

      Curtir

      • Ultimamente eu até estava gostando do que ele estava escrevendo. Mas nessa ele errou feio! Muito feio!

        Curtir

    • Eu ainda queria entender essa estória de “não ter estacionamento” pro mercado. A região está cheia de estacionamentos comerciais, e toda santa vez que eu vou no mercado, ele está cheio de gente. Talvez tenha alguma coisa a ver com o fato de ser o ponto mais fácil de se chegar com transporte público nessa cidade.

      Adicionar MAIS estacionamento em um centro já completamente estrangulado pelo trânsito é muita falta de visão.

      Curtir

      • Interessante notar que as coisas no Mercado Público não são das mais baratas. Há vinhos, pescados e especiarias muito boas e caras! As vezes até se encontra o mesmo produto mais barato em um Bourbon. Isso mostra que há demanda e há pessoas dispostas a “sentir” o Mercado e comprar produtos de qualidade.

        Essa coisa do Nagelstein dos “mais qualificados de carro” é balela.

        Curtir

%d blogueiros gostam disto: